Featured Slider

Resenha | Mulheres na luta - 150 anos em busca de liberdade, igualdade e sororidade (Martha Breen e Jenny Jordahl)

Mulheres na luta
150 anos em busca de liberdade, igualdade e sororidade
Marta Breen...
R$ 47,38 até R$ 54,99
ISBN-13: 9788555340802
ISBN-10: 8555340802
Ano: 2019 / Páginas: 128
Idioma: português 
Editora: Seguinte

Há 150 anos, a vida das mulheres era muito diferente: elas não podiam tomar decisões sobre seu corpo, votar ou ganhar o próprio dinheiro. Quando nasciam, os pais estavam no comando; depois, os maridos. O cenário só começou a mudar quando elas passaram a se organizar e a lutar por liberdade e igualdade.
Neste livro, Marta Breen e Jenny Jordahl destacam batalhas históricas das mulheres — pelo direito à educação, pela participação na política, pelo uso de contraceptivos, por igualdade no mercado de trabalho, entre várias outras —, relacionando-as a diversos movimentos sociais. O resultado é um rico panorama da luta feminista, que mostra o avanço que já foi feito — e tudo o que ainda precisamos conquistar.


Maravilhoso! Uma leitura necessária.
São tantas coisas incríveis sobre essa HQ que me faltam palavras para descrever o quanto eu amei e o meu desejo de que todos tivessem essa mesma oportunidade. Sério, leiam!






Mulheres na luta - 150 anos em busca de liberdade, igualdade e sororidade foi lançado pelo editora Seguinte, o selo jovem da Companhia das Letras. As ilustrações e a linguagem simples e direta é ótima para prender a atenção desse público. Que bom seria se fosse leitura obrigatória nas escolas, mas não é só pros jovens que essa leitura é importante, todos deveriam ler. De uma forma resumida conhecemos várias mulheres que não aceitaram o que era imposto pela sociedade e lutaram por direitos iguais.


Em poucas páginas fazemos uma viagem ao longo de 150 anos vendo mulheres lutando por várias causas e como demorou para que o movimento feminista ganhasse voz e fosse ouvido. As três principais lutas do movimento feminista foram: o direito à educação, de exercer uma profissão e ganhar o próprio dinheiro; o direito de votar em eleições políticas e o direito de decidir sobre o próprio corpo. 


A edição de capa dura é maravilhosa, uma coisa marcante nos quadrinhos é a cor predominante dependendo por qual direito aquela mulher estava lutando, bem como a página que dava destaque a grandes nomes, muitas delas eu não conhecia.


O livro fala sobre a primeira convenção, a luta das mulheres contra a escravidão, pelo direito de votar, do movimento das sufragistas, como a Primeira Guerra Mundial influenciou na maneira que os homens viam as mulheres, da primeira mártir de que se tem notícia ser iraniana, das chegadas das socialistas, da luta pelo próprio corpo e sobre o amor livre. Ainda temos um texto escrito pela Bárbara Castro contando como foi a luta das brasileiras. Eu adorei conhecer um pouco mais da nossa história através da história dessas mulheres.



O livro Mulheres na luta nos mostra que o que os direitos que temos hoje foram conquistados graças a essas mulheres, mas que esses direitos não estão presente no mundo todo, em muitos países as mulheres ainda são proibidas de muitas coisas, e em algumas culturas as meninas são circuncidadas, são obrigadas a se casar crianças, há profissões que são proibidas e nós sabemos que no mundo inteiro mulheres são agredidas, estupradas, sofrem assédio e ainda levam a culpa. Muitas mudanças precisam acontecer, a luta continua.



"Se nós chegamos até aqui, não há por que parar de avançar."


Por Renata Kerolin






Resenha | Garotos de lugar nenhum (Elise McCredie)

Garotos de Lugar Nenhum
Elise McCredie
 R$ 24,90 até R$ 34,37
ISBN-13: 9788579803628
ISBN-10: 8579803624
Ano: 2017 / Páginas: 296
Idioma: português 
Editora: Rocco

Já imaginou retornar para casa depois de uma excursão da escola e descobrir que ninguém se lembra de você? Que sua existência simplesmente foi apagada, como se você nunca tivesse nascido? Parece um pesadelo, mas é o que acontece com Felix, Andy, Sam e Jake em Garotos de lugar nenhum, versão em romance da primeira temporada do famoso seriado de TV australiano Nowhere boys. Depois de passarem uma assustadora noite de tempestade perdidos na floresta durante o que seria um passeio rotineiro a um parque nacional da região, os meninos finalmente conseguem retornar para casa. Mas, estranhamente, ninguém os reconhece, nem mesmo seus familiares. Presos em um universo paralelo onde eles não existem para o mundo a sua volta, os quatro tentam entender o que aconteceu quando percebem que uma força das trevas está à solta. E precisam lutar para restaurar as coisas, antes que ela os destrua de uma vez por todas.



A vontade de ler Garotos de lugar nenhum veio da premissa do livro sobre universo alternativo, até então eu não conhecia a série Nowhere boys, de onde o livro foi baseado. Após iniciar a leitura vi que estão disponíveis na Netflix 3 temporadas, e por isso já fiquei meio apreensiva com o final, imaginando que ficaria aberto, mas o fim foi bom, as coisas tiveram uma resolução e elementos foram revelados permitindo assim que a história continue.

A narrativa do livro é alternada entre o 4 personagens principais - Felix, Jake, Andy e Sam - o que é ótimo para conhecer e entender cada um. Eles estudam juntos mas não são amigos, até que em uma atividade escolar pela floresta ficam no mesmo grupo para realizar o exercício proposto, só que eles não seguem o caminho que foram orientados a seguir e acabam se perdendo. A noite eles conseguem se abrigar da tempestade e no dia seguinte já presenciam uma situação estranha. 

“Água, fogo, terra e ar,
Elementos que precisamos partilhar.”

Com o decorrer da leitura vemos que as coisas não aconteceram por acaso. Quando conseguem voltar para cidade estavam esperando uma comoção pelo seus desaparecimentos, imaginaram que os pais estariam desesperados, muito preocupados, mas está tudo calmo e cada um segue seu caminho para casa e é aí que tudo fica muito interessante.

Felix mora com os pais e seu irmão mais novo Oscar. Ele se sente meio excluído da família, porque todas as atenções vão para o irmão que é cadeirante. Quando volta para casa encontra seu irmão Oscar no quintal e ele pode andar, sua mãe não lembra dele mas o trata bem.

Os pais de Jake são separados, e sua mãe trabalha muito para conseguir sustenta-lo, eles vivem com aluguel atrasado e seu pai não ajuda, pelo contrário, vive pedindo dinheiro emprestado, quando volta para casa Jake encontra outra pessoa morando em sua casa e nem sinal da mãe.
Andy mora com os pais, a irmã e a avó e é expulso de casa por sua irmã e avó, que acham que não sabem quem ele é.

Sam tem namorada, mora com os pais e dois irmão mais velhos, e nenhum deles o reconhece. Sam é o que sente mais dificuldade em viver nessa realidade alternativa onde nenhum deles existe. Ele era o garoto popular, querido por todos e agora além de não ter casa e nem família, na escola ele é excluído, diferente do Andy que na nova realidade é popular entre as garotas, o que irrita Sam e Felix, por diferentes motivos.

O que será que aconteceu? Por que está tudo do mesmo jeito e tão diferente? Os meninos passam a criar teorias, principalmente Andy que é o nerd da turma, para tentar entender o que aconteceu e o que devem fazer para que as coisas voltem ao normal. Enquanto isso eles precisam se adaptar a essa nova realidade onde não tem família, casa e amigos, por causa disso algumas situações engraçadas acontecem e outras bem sinistras. O fato deles não terem nascido provocou mudanças na vida das pessoas que eram próximas a eles, aparentemente alguns estão melhor sem eles.

O legal da narrativa é que não perde o ritmo, vamos conhecendo mais das personalidades dos garotos, suas motivações e eles vão fazendo uma reflexão das suas atitudes também. Várias coisas estranhas vão acontecendo e ficando cada vez pior. Esse livro me lembrou um pouco a série Stranger Things, mas aqui temos magia envolvida. Vale a leitura!

Por Renata Kerolin

Resenha | Um estranho irresistível (Lisa Kleypas) Os Ravenels #4

Um Estranho Irresistível
Os Ravenels # 4
Lisa Kleypas
R$ 21,90 até R$ 34,99
ISBN-13: 9788580419283
ISBN-10: 858041928X
Ano: 2019 / Páginas: 304
Idioma: português 
Editora: Arqueiro

Dr. Garret Gibson, a única médica mulher na Inglaterra, é tão ousada e independente quanto qualquer homem – por que não lidar com os próprios desejos como se fosse um? No entanto, ela nunca ficou tentada a se envolver com alguém, até agora. Ethan Ransom, um ex-detetive da Scotland Yard, é tão galante quanto secreto, e sua lealdade é um verdadeiro mistério. Em uma noite emocionante, eles cedem a uma poderosa atração mútua antes de se tornarem estranhos novamente.
Um homem que quebra todas as regras.
Ethan tem pouco interesse pela alta sociedade, mas é cativado pela preciosa e bela Garrett. Apesar da promessa de resistir um ao outro depois daquela noite sublime, ela logo será atraída para sua tarefa mais perigosa. Quando a missão dá errado, Garret usa toda a sua habilidade e coragem para se salvar. À medida que enfrentam a ameaça de uma traição do governo, Ethan fica disposto a assumir qualquer risco pelo amor da mulher mais extraordinária que já conheceu.


Após ler Um acordo pecaminoso, terceiro livro da série, e ver em ação a Dra Garret Gibson e o ex-detetive da Scotland Yard, Ethan Ransom, eu fiquei bem animada para essa leitura já que o que acontece no livro anterior tem ligação direta com os acontecimentos de Um estranho irresistível. Essa história e esse casal fogem totalmente do padrão que estamos acostumados a ver em livros desse estilo.

A Dra Garret é a única médica mulher na Inglaterra e só por sua profissão dá pra perceber como ela é uma mulher à frente do seu tempo. Lógico que ela sofre preconceito, mas também é admirada por muitas pessoas. Tem sua própria clínica e atende os mais necessitados sem cobrar. Não tem medo de andar pela rua sozinha a noite, sabe se defender e tem dificuldade de aceitar qualquer tipo de ajuda. É uma mulher independente que não se preocupa com as regras da sociedade, e sabe impor respeito e fazer valer a igualdade.

Desde da primeira vez que a viu, Ethan ficou encantado e a cada encontro o respeito e a admiração por ela cresciam. Ele sabia que não era seguro para Garret que os dois se envolvessem, mas por mais que tentasse não conseguia ficar afastado dela e ela também começou a deixar sua barreira de proteção ceder, se rendendo a todos os encantos de Ethan.

Gostei que esse lance de "não podemos ficar juntos" tem um motivo real. Realmente a relação dos dois era perigosa por causa do trabalho do Ethan. Jogo político, ameaças, intrigas, segredos... tudo isso deixou a história mais emocionante. 

Os personagens são bem construídos e gostei muito de como se portavam individualmente, seguindo suas crenças e ideais, com certo equilíbrio nas suas ações e a maneira que se portavam como casal. Toda a relação foi bem desenhada, as etapas de confiança, o desejo, a amizade, o amor. Os diálogos são ótimos.

Outro ponto positivo do livro são os procedimentos médicos relatados, coisas que eu não havia parado para pensar antes, do tipo como eram feitas cirurgias, transfusão de sangue, quem foi a primeira mulher a se formar em medicina, em que ano isso aconteceu, etc...foram coisas que pesquisei e é sempre bom quando um livro nos estimula a aprender mais. No final do livro tem uma nota da autora falando um pouco sobre essa parte histórica.

"As pessoas sempre dirão que nossos sonhos são impossíveis. Mas isso não pode nos impedir, certo? A menos que concordemos com elas."

Ah, como não poderiam ficar de fora, personagens dos livros anteriores aparecem ou são mencionados aqui. O destaque maior é para West Ravenel, um personagem que me conquistou fácil por causa do seu jeito brincalhão e relaxado de levar a vida, mas que mostrou nesse livro que também é uma pessoa leal e com quem se pode contar. Eu amei suas atitudes. Estou doida para ter mais dele no próximo livro, torcendo para que a arqueiro lance logo.

O final desse livro é uma fofura e eu sou só elogios. Muitos me falaram como os livros da Lisa Kleypas eram bons, e com essa história e esses personagens posso dizer que ela me conquistou. Recomendo!