Resenha: O Menino no Alto da Montanha (John Boyne)

quarta-feira, 28 de setembro de 2016



Título: O Menino no Alto da Montanha
Autor: John Boyne
Edição: 
Editora: Seguinte
ISBN: 9788555340123
Ano: 2016
Páginas: 225



Sinopse: Quando Pierrot fica órfão, precisa ir embora de sua casa em Paris para começar uma nova vida com sua tia Beatrix, governanta de um casarão no topo das montanhas alemãs. Mas essa não é uma época qualquer: estamos em 1935, e a Segunda Guerra Mundial se aproxima. E esse não é um casarão qualquer, mas a casa de Adolf Hitler. Logo Pierrot se torna um dos protegidos do Führer e se junta à Juventude Hitlerista. O novo mundo que se abre ao garoto é cada vez mais perigoso, repleto de medo, segredos e traição. E pode ser que Pierrot nunca consiga escapar.


Feed your Head 6 anos: 2º sorteio de aniversário!

domingo, 25 de setembro de 2016


Oi genteeeeeee!!!

Dia 21 de setembro o Feed your Head completou oficialmente 6 anos, mas informalmente já são mais de 7 anos nessa blogosfera linda, cheia de amor e tretas rsrs

E para comemorar esta data especial, estamos fazendo um sorteio maravilindooooo! Vamos sortear o livro Só a gente sabe o que sente do Fred Elboni AUTOGRAFADO!!! 

Curtiu?? Quer ganhar? Então basta preencher o formulário abaixo e torcer para ganhar!




Sorteio!!!

a Rafflecopter giveaway

Resenha Dupla / Double Review: An Ember in the Ashes / A Torch Against the Night (Sabaa Tahir)

sábado, 24 de setembro de 2016



Oi gente!!! Hoje tem resenha dupla minha e da Priscila sobre essa série que tá bombando lá fora e já teve seu primeiro livro publicado aqui no Brasil pela Verus. Trata-se da série "Uma chama entre as cinzas" que ao todo contará com quatro livros. 

A Priscila leu apenas o primeiro até agora e eu li os dois, um atrás do outro. Li as edições americanas recebidas da Penguin, pois não tenho a edição brasileira. Então a resenha de An ember in the ashes, será o ponto de vista da Pri e a de A torch against the night será o meu ponto de vista. Nós temos visões diferentes da série, o que eu acho que pode ser bom para vocês se decidirem se querem ou não ler. 

Have fun! Divirtam-se! 


An Ember in the Ashes
An Ember in the Ashes # 1
Sabaa Tahir
R$ 60,50
ISBN-13: 9781595148032
ISBN-10: 1595148035
Ano: 2015 / Páginas: 464
Idioma: inglês
Editora: Razorbill
Laia is a Scholar living under the brutal rule of the Martial Empire. When her brother is arrested for treason, Laia goes undercover as a slave at the empire's greatest military academy in exchange for assistance from other Scholars who claim that they will help to save her brother from execution. At the academy, Laia meets Elias, the academy's finest soldierand secretly, its most unwilling. Elias is considering deserting the military, but before he can, he's ordered to participate in the Trials, a ruthless contest to choose the next Martial emperor. It is not long before the far-reaching arm of Trials snatches not just Elias but Laia as well; and soon the two will find that their destinies are more intertwined than either could have imagined and that their choices will change the future of the empire itself.


An ember in the ashes foi escrito pela Sabaa Tahir e já foi publicado no Brasil pela Verus Editora com o título "Uma chama entre as cinzas". Eu gostaria de deixar um questionamento: Por que pela Verus e não pela Galera? Mistérios. Enfim, mais uma fantasia para nossa alegria.

Laia é uma Erudita, um povo que foi escravizado pelos Marciais. Muitos anos atrás os Eruditos cultuavam o conhecimento e viviam em uma sociedade iluminada por eles, até que o Império Marcial chegou e os escravizou. Quando seus avós são mortos e seu irmão levado por um Máscara, a garota terá de pedir ajuda a Resistência, já que ela é a filha da grande líder morta anos antes.Agora Laia terá de servir de escrava para a Comandante da escola Blackliff. Elias é o filho bastardo da Comandante, desde pequeno ele sabe que a mãe o odeia, ele está prestes a se tornar um Máscara e fugir de Blackliff, quando é escolhido junto com Helene, sua melhor amiga, para competir nas Eliminatórias e se tornar o novo Imperador. Quando ele se encontra com Laia, sua compaixão e um estranho sentimento pode unir os dois.

A narrativa é alternada entre Laia e Elias, eles são dois personagens com histórias diferentes, mas que tem o mesmo desejo: liberdade. Elias não gosta de ser um Máscara, odeia a brutalidade da escola de Blackliff e acha que o Império é impiedoso. Laia por sua vez, só queria ter seus avós e o irmão de volta. Ela não se acha corajosa e espionar para a resistência para conseguir resgatar seu irmão vai ser o maior desafio de sua vida. 

A trama como um todo, porém, não traz nada de novo e foi isso que me fez ficar um pouco decepcionada. A fórmula de uma mocinha que tem que lutar para obter um familiar de volta conta todo um império, contando apenas com mentiras, trapaça, etc. não é nova e eu posso citar ao menos umas quatro séries de fantasia com essa mesma premissa. Talvez por que no momento eu esteja fazendo sempre comparações dessas fantasias com Trono de Vidro, que é minha fantasia preferida no momento, e esteja sempre me decepcionando.

Apesar disso, o livro não é ruim, na verdade ele até fica muito bom depois da metade, mas minhas expectativas estavam muito altas. O romance entre Elias e Laia não me convenceu muito, na verdade eu ainda gostaria que eles ficassem com outros personagens, pois creio que combinaria mais.  As cenas de romance entre os dois me pareceram um pouco forçadas, talvez no próximo volume isso mude.
By Priscila

A Torch Against the Night
An Ember in the Ashes # 2
Sabaa Tahir
R$ 65,22
ISBN-13: 9781101998878
ISBN-10: 1101998873
Ano: 2016 / Páginas: 464
Idioma: inglês  
Editora: Razorbill

A Torch Against the Night takes readers into the heart of the Empire as Laia and Elias fight their way north to liberate Laias brother from the horrors of Kauf Prison. Hunted by Empire soldiers, manipulated by the Commandant, and haunted by their pasts, Laia and Elias must outfox their enemies and confront the treacherousness of their own hearts.
In the city of Serra, Helene Aquilla finds herself bound to the will of the Empires twisted new leader, Marcus. When her loyalty is questioned, Helene finds herself taking on a mission to prove herselfa mission that might destroy her, instead. 

Diferente da Priscila, que escreveu a resenha do primeiro livro e achou apenas mediano, eu gostei muito dele. Achei o universo que a autora criou muito diferente e rico em detalhes, uma mitologia única e que me prendeu como há muito tempo um livro de fantasia não conseguia! Sem falar nas descrições fantásticas e nos personagens carismáticos. 

A torch against the night começa exatamente onde o primeiro livro termina, com  Elias e Laia tentando escapar das catacumbas durante uma revolução e da Commandant, uma mulher pra lá de bizarra e cruel. Elias quase é espancado por ela quando Laia intervém, mas ela consegue arranhar Elias com sua espada. Eles conseguem fugir da cidade, mas Elias começa a passar mal, ter convulsões e eles então descobrem que a espada estava envenenada e que se eles não encontrarem um antídoto o mais rápido possível, Elias vai morrer. Laia e Elias encontram uma cura temporária, que é apenas um paliativo para amenizar os sintomas e então dão continuidade a sua aventura. 

Diferente do primeiro livro, que era narrado a partir dos pontos de vista apenas de Elias e Laia, A torch against the night conta também com o ponto de vista de Helene. Enquanto Laia e Elias tentavam fugir e achar uma cura para Elias, Helene está tendo que lidar com Marcus. Ela o odeia e ele a odeia também. Marcus ordena que Helene embarque numa caçada a Elias junto com Harper, um espião da Commandant e que você odeia por tabela, mas que no fundo sabe que ele não é tão ruim assim. É óbvio que você vai odiá-lo pelas coisas que ele faz, mas enfim ele só está fazendo isso porque ela é fiel ao Império, como deveria ser. 

Bom, eu acho que já falei até mais do que deveria, então vou parar com os comentários sobre o plot por aqui. O que eu tenho a dizer sobre esse livro é que se você não leu o primeiro com atenção ou achou que algumas coisas ficaram mal explicadas por lá, saiba que aqui elas terão explicação. Pequenas coisas ou que aparentemente não tinham importância em An ember in the ashes, Sabaa Tahir desenvolve nesta sequência. Eu amei a maneira como ela plantou essas sementinhas no primeiro livro e como vemos elas florescerem por aqui. Fica a dica também, para prestar mais atenção neste livro porque com certeza ela fará isso de novo! LoL! 

Bom, falando do romance. Nesse ponto eu tenho que concordar com a Priscila em que o romance não me pegou tanto quanto eu gostaria e não acho que o casal tem tanta química assim e acho que eles ficam de muito mimimi quando não precisa. 

Para finalizar, um pouco sobre o que eu senti com a leitura desses livros. Apesar das batalhas e aventuras que os personagens protagonizam, achei a narrativa um pouco arrastada e por várias vezes lenta, motivo pelo qual demorei tanto a ler esse livro. Demorei um pouco a ler o primeiro também, mas achei que foi normal por ser um livro introdutório e apesar disso, achei que em muitos momentos, um pouco depois da metade, a narrativa se tornou frenética, quase não dava para parar de ler. A propósito, não sei porque esse livro está entre os YA's, porque acho ele muito forte e complexo para apenas um YA. Deve ser porque os personagens são jovens, mas enfim, acho que tem muita violência, muita crueldade e cenas muito pesadas. Queria deixar claro que eu amei isso! HaHaHa

Recomendo a leitura para os fãs de fantasia em geral e que procuram uma mitologia diferente e inovadora, para aqueles que querem fugir da mesmice que temos encontrado em meio aos lançamentos atuais. Recomendo para quem gosta de histórias complexas, cheias de batalhas, revoluções, e muitas muitas reviravoltas. Se você acha que eu dei spoiler nessa resenha, saiba que só falei do começo! Tem muitaaaaa coisa que não comentei justamente porque se não a resenha iria ficar enorme porque acontece muita coisa nesse livro! Mal você se recupera de um acontecimento e a Saaba vem e BAAAAM! joga outra bomba na sua cara. Gente, essa mulher é maravilhosa viu! Leiam!!!!

By Dana

Resenha: As letras dos Beatles - A história por trás das canções (Hunter Davies)

sexta-feira, 23 de setembro de 2016



As letras dos Beatles - A história por trás das canções
Hunter Davies
ISBN: 9788542206104
Editora: Planeta do Brasil
Número de páginas: 384
Ano Edição: 2016

A primeira coletânea de manuscritos de letras dos Beatles já publicada!
Pela primeira vez, as versões originais das letras de músicas essenciais dos Beatles são agrupadas em livro após exaustiva pesquisa. Além disso, “As letras dos Beatles” traz várias delas que nunca haviam sido publicadas. Esses documentos hoje pertencem a colecionadores e a amigos dos Beatles, muitos deles sob a custódia de museus e universidades mundo afora. Hunter Davies conviveu com os Beatles no apogeu da banda e escreveu sua primeira e única biografia autorizada. Desde então, pesquisou e encontrou mais de cem letras de suas músicas, escritas à mão, que são reproduzidas aqui. Os Beatles compunham a qualquer hora, em qualquer lugar: as músicas podiam começar no verso de um envelope, num guardanapo ou num papel de carta de hotel. Esses escritos, entre eles vários rascunhos e versões revisadas, propiciam uma visão única e íntima do marcante processo criativo dos maiores compositores de música popular de todos os tempos: o que eles pensavam, como mudavam de ideia e de que maneira realizavam letras de músicas hoje conhecidas em todo o mundo. Cada música é considerada aqui em seu contexto: o que os Beatles estavam fazendo naquele momento, como compuseram e gravaram a faixa, como a primeira versão difere da finalmente gravada. Quase todas as canções dos Beatles têm uma grande história por trás delas, de “Yesterday” e “Eleanor Rigby” a “Yellow Submarine”. Embarque nesta viagem aos bastidores destas obras-primas do pop.

Ao ver As letras dos Beatles - A história por trás das canções entre as opções para escolher e resenhar, nem titubeei. Embora biografias não sejam meu estilo literário favorito, não pude deixar de ficar ansiosa e com vontade de ler este livro. Como grande apreciadora da banda, não digo fã pois depois de ler este livro percebi que de quase nada sabia sobre a história dos Beatles.

O jornalista Hunter Davies começou sua coleção em 1960 e coletou centenas de dados, fotos, papéis rabiscados e jogados no lixo, e sobretudo, histórias vivenciadas pelos garotos de Liverpool para compor esta verdadeira obra prima em formato de livro. E ainda de quebra ganhou nove manuscritos das mãos da própria banda. É pra morrer de inveja, não?

A introdução tem uma breve biografia sobre John, Paul, George e Ringo e também o autor conta como foi o processo de aquisição dos direitos de publicação de todo o material coletado. Conta como foi correr atrás de pessoas que tiveram a mesma sorte que ele ou que adquiriram os manuscritos das letras através de leilões, etc. 

Hunter Davies foi o primeiro a contar a história dos Beatles, tanto é que seu primeiro livro é a única biografia da banda autorizada. Em 1960 ele passou 18 meses com a banda para escrever este livro e foi a primeira e única biografia da banda enquanto ela ainda estava junta.

Neste novo livro, As letras dos Beatles - A história por trás das canções, que pode ser considerado uma espécie de sequência, nos trás muitas e muitas curiosidades acerca dos garotos de Liverpool. Uma das coisas mais legais que eu achei é que muitas letras não fazem sentido algum, são apenas o que estão lá, literalmente e é divertido (eles mesmos se divertiam) ver como as pessoas tentam arrumar significados ocultos e ambíguos para algumas delas. Nossa, eu ri muito porque eu mesma já passei horas pensando em algumas letras dos Beatles e imaginando que diabos eles tinham tomado pra sair aquilo e que na minha cabeça eu não conseguia pensar em significado oculto nenhum, por vezes, me sentia burra. HaHaHa

Também achei interessante saber que Paul e John tinham comportamentos opostos na hora de compor e mesmo quando estavam escrevendo sobre um mesmo assunto, eram muito contraditórios sobre. George Harrison começou a compor só mais tarde, pois ele tinha um pouco de dificuldade e Ringo tinha um jeito de falar, umas frases bem marcantes, e que foram imortalizadas em algumas músicas, como por exemplo uma das minhas músicas (e álbum) preferidas 'A hard day's night'. Era só uma frase que o Ringo falava! 

Bom, se eu for falar de tudo vou ficar aqui pra sempre! Mas o que você precisa saber é que quanto mais lê sobre os Beatles mais tem vontade de saber sobre eles porque a história de como eles se tornaram um ícone e como revolucionaram a indústria musical é mesmo muito interessante. Coloque o seu álbum favorito e comece a ler AGORA mesmo!


Semana Especial Jojo Moyes - Dia #03 Cenários

quarta-feira, 21 de setembro de 2016



Oi galera nesse terceiro dia da semana especial Jojo Moyes nós trazemos para vocês dois cenários que tornaram os romances da Jojo muito mais especiais! Londres e Paris, somos apaixonadas pelas duas cidades!