#Resenha 12 - Água para Elefantes (Sara Gruen)

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Faz exatamente oito meses que eu comprei Água para Elefantes. Ainda não estava nessa febre por causa do filme e o que me levou a comprá-lo foi uma grande amiga que tinha lido e me falou que a estória era maravilhosa. Comprei, mas fui deixando para lá, passando outros títulos na frente e ele foi ficando meio que esquecido na minha estante. Até que a estréia do filme foi se aproximando e resolvi lê-lo afinal não queria assistir o filme sem conhecer esse lindo romance profundamente. 

Esse é o tipo de livro que você pergunta o porque de não ter lindo antes. Sua estória é profunda e atraente e claro com muitas pitadas de humor. Para ser sincera dei altas gargalhadas em alguns trechos, narrada por Jacob Jankowski, que desde que perdeu sua esposa, vive numa casa de repouso, cercado por senhoras simpáticas, enfermeiras solí­citas e fantasmas do passado. Por 70 anos Jacob guardou um segredo. Ele nunca falou a ninguém sobre os anos de sua juventude em que trabalhou no circo. Até agora. Aos 23 anos, Jacob era um estudante de veterinária. Mas sua sorte muda quando seus pais morrem num acidente de carro. Órfão, sem dinheiro e sem ter para onde ir, ele deixa a faculdade antes de prestar os exames finais e acaba pulando em um trem em movimento - o Esquadrão Voador do circo Irmãos Benzini, o Maior Espetáculo da Terra. Admitido para cuidar dos animais, Jacob sofrerá nas mãos do Tio Al, o empresário tirano do circo, e de August, ora encantador, ora intratável chefe do setor dos animais. É também sob as lonas dos Irmãos Benzini que Jacob vai se apaixonar duas vezes: primeiro por Marlena, a bela estrela do número dos cavalos e esposa de August, e depois por Rosie, a elefanta aparentemente estúpida que deveria ser a salvação do circo. Água para elefantes é tão envolvente que seus personagens continuam vivos muito depois de termos virado a última página. 

O livro é intenso, você consegue viajar até aquela época e imaginar tudo que se passa, a beleza e magia que era o espetáculo circense na década de 30. A narrativa é o seu ponto forte; Sara não poupa expressões para dar vida a seus personagens e isso leva o leitor ao delírio. O amor de Jacob tanto por tudo que envolve o circo quanto por Marlena é lindo e contagiante, porém o seu sofrimento acaba sendo o nosso sofrimento... e não pense que é pouco. August é cruel e maldoso e junto com Tio Al são capazes das maiores atrocidades. A elefanta Rosie é um espetáculo a parte. Astuta, ela encanta e apaixona a todos com quem convive. Há outros personagens que se destacam e o meu favorito é Walter Kinko, que a principio odeia a idéia de dividir o seu espaço com Jacob, mas com passar do tempo e vários acontecimentos tudo passa a mudar fazendo dele talvez sua pessoa de confiança. 

Vale a pena ler e viajar nesse mundo onde o amor pelo circo está presente, onde Jacob e Marlena tratam os animais como seus filhos e onde principalmente o amor é capaz de superar qualquer obstáculo. 

Sara Gruen nos transporta a um mundo misterioso e encantador, construí­do com tamanha riqueza de detalhes que é quase possível respirar sua atmosfera e o lema ‘A VIDA É O MAIOR ESPETACULO DA TERRA’ passa a ter sentido. 

Informações: 
Livro: Água para Elefantes 
Autor(a): Sara Gruen 
Editora: Sextante 

Avaliação: