Resenha - Jane Austen, a vampira (Michael Thomas Ford)

sexta-feira, 29 de julho de 2011





 

Edição: 1
Editora: Lua de Papel
ISBN: 9788563066190
Ano: 2010
Páginas: 304
Tradutor: Carlos Szlak

Sinopse - Jane Austen - A Vampira - Michael Thomas Ford
Segundo este livro, a autora de Orgulho e Preconceito e outros clássicos do século XVIII não morreu, mas vive hoje numa cidadezinha no interior do estado de Nova York. Dona de uma livraria, vive frustrada por não receber os direitos autorais e ter o reconhecimento de suas obras de sucesso. Em Jane Austen – A vampira, ela mudou o nome para Fairfax e sobrevive há 233 anos, porque foi mordida por um vampiro, quando se tornou imortal. Entre romances com o Lord Byron, que também é um vampiro, e tentativas frustradas de publicar um novo livro, Jane Austen, ou melhor, dizendo, Jane Fairfax, envolve o leitor em uma divertida viagem ao universo literário, com personagens de outras histórias, de maneira inteligente e divertida!

Eu já tinha me interessado por este livro porém não era nada urgente, nem entrou na minha meta de leitura deste ano. Fui ao encontro de fãs de Jane Austen em Salvador e acabei ganhando este livro num sorteio. Sem opções de leitura durante a minha viagem, peguei este livro para ler. E não é que adorei?! 

O livro narra a historia de Jane Fairfax, que é na verdade a renomada autora Jane Austen, que foi transformada em vampira pelo poeta Lord Byron. Jane mora numa cidadezinha dos Estados Unidos chamada Brakeston, onde é dona de uma livraria e vive transtornada por não poder cobrar direitos autorais pelas suas obras, que muitos escritores usam para se promover. Jane está querendo publicar um novo romance, mas todas as vezes que envia o original para alguma Editora recebe respostas negativas dos Editores pois acham que ela quer imitar Jane Austen. Frustrante, não é? 

Jane finalmente consegue um Editor que se interessou pelo seu livro e quer a todo custo publicá-lo. Tudo parece ir muito bem até... Lord Byron dar as caras novamente e causar um tumulto na vida dela. Para completar, sua rival Charlotte Brontë aparece, meio que disfarçada, com o nome de Violet Grey, para acusá-la de plágio, afirmando que o livro não foi escrito por ela, Jane, e sim por Charlotte Brontë. 

O livro é divertidíssimo, dei altas risadas com a Jane, que convenhamos tem um humor maravilhoso no livro escrito por Michael Thomas Ford, e com sua adorável ajudante, Lucy, que pra mim é uma das melhores personagens. 

 Homens, ela pensou. A ruína das mulheres desde que Adão culpou Eva por aquela estúpida maçã. Ela se perguntou se era muito tarde para virar lésbica. Tenho certeza de que também não é fácil para elas, ela disse para o recinto vazio. O amor é perigoso para todos.”(pág 111) 

“[...] Culpe minha mãe, Lucy afirmou. Ela nunca chamava as coisas pelos nomes reais. Até meus dezessete anos, eu chamava minha vagina de periquita.
Acho que é melhor do que chamá-la de xaninha, Jane refletiu.” (pág 176)
 
E Lord Byron era um safadão, pegou geral as autoras de sua época, até Charlotte Brontë entrou na lista. Mas até que depois ele parece ser um cara legal. 

Pelo amor de Deus, Charlotte, quem você acha que eu sou?, Jane perguntou. Ela expôs seus dentes e deixou os caninhos deslizarem.Aquele filho-da-mãe parece ter dormido com toda a literatura inglesa.” (pág 231) 

Achei o livro super válido, pois nos faz ter vontade de ler as obras originais, como Orgulho e Preconceito, Razão e Sensibilidade, Mansfield Park, Emma, Jane Eyre, etc. Além de nos abrir os olhos para esses novos autores de best-sellers, nao todos claro, mas muitos deles que só pensam em ganhar milhares e ficar sempre no topo das listas, sem se preocupar em levar conteudo de qualidade para os leitores e muitos nem mesmo "acreditam" naquilo que escrevem, tudo pela fama. 

"Devo lhe confessar, – Kelly riu, balançando a cabeçaé reconfortante conhecer uma autora cujo único objetivo na vida é ser publicada. A maioria dos autores que chega aqui e o que eles realmente querem é ser famosos. Não notei isso em você, nem em seu livro. (pág 63)

Leitura leve, divertida e super rápida. Me peguei dando altas risadas da briga de Byron e Charlotte. 

Gostei muito da capa, diagramação e revisão. Não lembro de ter encontrado nenhum erro de português ou digitação. 

Super indico Jane Austen, A Vampira. 

Avaliação:

5 Comentários:

- LoolaB disse...

Eu seempre vejo esse livro no Submarino em promoção, mas tava em dúvida se a leitura ia ser boa, se ia valer a pena. Mas agora com a tua resenha vou coorrer pra comprar. Adorei a forma como você expôs a tua opinião, enfim, parabéns!

Beijo.
@pirulitolimao

Mariana Diaz disse...

Estava bastante curiosa sobre esse livro. Acho q depois dessa resenha eu vou me arriscar e na próxima farra de "gastança" literária comprar ele! kkkk

Aione Simões disse...

O livro parece ser muito engraçado mesmo!
Eu adoro a Jane Austen, deve ser interessante ler esse!
Beijos!

Juliana Vicente disse...

Eu também adorei esse livro, espero que a continuação saia em breve e assim possamos saber mais sobre esse casal nada convencional.

Beijos

Fábrica dos Convites disse...

Parace ser mesmo um bom livro para se ler, vou anotar esta dica. Bjs, Rose.

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D