Resenha - Doença e Cura (Fabian Balbinot)

sábado, 10 de setembro de 2011

Sinopse - Doença e Cura - Fabian Balbinot
Em um submundo de sombras e poder, onde os vampiros são reais, surge uma entidade desconhecida, que perambula em uma incansável busca pelo sangue eterno dos mortos-vivos, enlouquecendo-os com pavores semelhantes aos que eles costumam infligir aos seres humanos, e usando os próprios humanos como iscas para atraí-los...
O livro Doença e Cura, abre facilmente nossa cabeça para um submundo de vampiros, com um enredo de bastante proeza e uma estória bem criativa. O que mais gostei no livro foi de como o autor colocou os vampiros, não como os vilões, apenas como se fossem predadores da natureza, que tinham que matar para obter sua caça. E é nesse universo de vampiros, poderosos, “invencíveis” e “imortais” que surge a inteligente ameaça contra a espécie vampírica, um novo ser no topo da cadeia alimentar, essa nova situação para mim é o ápice do livro.
Tenho que admitir que não gostei muito do livro ser contado em forma de contos, que as vezes ficavam meio confusos, e em algumas partes contraditório. Mas ainda assim ele foi uma leitura bem frenética, e em certos pontos até poética. O livro tem uma linguagem um pouco complicada, com bastantes termos técnicos, mas, que o autor sabe muito bem explicar adequadamente enquanto leva sua incrível e (para mim) nova possibilidade de mundo.
O livro não cita nenhum nome de personagens, achei isso exótico e misterioso. Não vou dizer que não gostei, porquê achei bem interessante um livro contado assim, mas sempre me vem a cabeça de como ele seria se fosse contado com personagens, nomes, tramas, romances... não que o livro não tenha tudo isso, aprendemos a notar os personagens por seus diálogos, e pela bela descrição do autor, e até acredito que se ele fizesse isso o livro ia ficar um pouco clichê.
Então, a minha leitura de Doença e Cura foi bem diferente, aprendi diversos termos técnicos com ele, divaguei em ambientes de luta, medo, traições e convicções. Como disse vi um mundo novo dos vampiros, que nunca vi por aí em livro algum, e tenho que dar meus parabéns ao autor por um livro tão criativo, descartando algumas besteirinhas acá e acolá esse livro é uma boa pedida.
Aspectos negativos: O livro é um pouco difícil de se ler, em duas pequenas partes do livro, percebi uma pequena contradição na escrita do autor, fora isso em minha opinião não há mais nada de negativo.
Aspectos positivos: Esse livro é incrivelmente criativo. Adorei MESMO esse novo mundo dos vampiros, essa coisa de eles estarem virando a vítima da vez, com um final surpreendente que você só vai descobrir lendo as últimas linhas do livro.
Ah, e o autor é BRASILEIRO ein gente! Comprem mesmo, se deliciem e curtam com essa ótima literatura nacional! Espero realmente que tenham gostado da resenha. Até a próxima, beijos e abraços do Diego
Avaliação:

7 Comentários:

João Victor disse...

Oi ..

O livro parece ser bom, mas mesmo assim, ainda não desperta a minha curiosidade!

Legal a sua resenha.

João Victor
http://amigodolivro.blogspot.com/

Mariana Diaz disse...

Tenho de admitir q tenho certos preconceitos com autores brasileiros... principalmente se tratando de assuntos fantásticos (vampiros, anjos, demonios e coisas assim).
Mas pela resenha, eu acho q vou começar a reconsiderar. ^^

Raphaela disse...

Olá Diego,

é a segunda resenha que eu fujo e leio a respeito do livro e juro, to louquunha para que ele logo em mim!

Tem muitas pessoas que estão deianod de ler livros sobre vampiros depois de Crepusculo, mas cara, acho que Crepusculo so abriu as oportunidades de mostrar que existem realmente BONS livros sobre vampiros. Li Lázarus, me apaixonei e agora espero ansiosa por Doença e Cura.

SÃO SO AUTRORES BRASILEIROS MOSTRANDO A CARA, meu amigo!!


Beijokas! :*

Raphaela
Equalize da Leitura
@EqualizeLeitura

Elizandra disse...

Eu ganhei esse livro numa promo mas ainda não, parece ser muito bom, depois que eu terminar de ler Amor, Maybe eu vo ler ele.
Mas sério quando eu ganhei o livro eu fui pesquisar pra saber sobre o que falava e não imaginava que fossem vampiros, a capa não mi dava nenhuma ideia.

denise disse...

pelo que você falou parece que esse autor foi bem original,mas o livro não me chamou atenção
não gostei da capa,apesar de ela não ter nenhum tipo de influência sobre a história é legal quando a capa consegue passar a um pouco da essência do livro logo de cara,pois mesmo muitos não admitindo um estímulo visual é sempre bom

jenniferdlegal disse...

Eita achei muito interessante isso que voce citou sobre o livro nao conter os nomes dos personagens, me deixou curiosa pra ler, deve ser bem misterioso mesmo. Acho que vou gostar do livro.
Bjs

MagicJebb (Fabian Balbinot) disse...

Olá, amigos!

Excelente resenha. Só não leva nota máxima por causa dessas tais contradições que o Diego achou no texto - e que me deixaram com muito medo, afinal de contas sou o autor do livro, e revisei o dito cujo umas quinze vezes, justamente para evitar problemas com a continuidade da estória (Diego, se for possível entre em contato comigo, e me diga o que podem ser essas contradições - não quero esse tipo de coisa em uma segunda tiragem de Doença e Cura).

Acabo de postar uma referência a esta resenha em meu blog - http://magicjebb.blogspot.com/2011/09/blog-feed-your-head-publica-otima.html (quem quiser me seguir, à vontade).

Ah, e quando vocês aqui do Feed Your Head quiserem fazer uma promo com sorteio de Doença e Cura, é só me contatar.

Abração!

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D