Resenha: Amor no Ninho (Maribell Azevedo)

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Edição: 1
Editora: Baraúna
ISBN: 9788579233524
Ano: 2011
Páginas: 474

E se você fosse escolhida, para ser irmã do amor de sua vida? Num mesmo ninho, podem nascer diferentes tipos de amor. Irmãos por acaso, Marina e Daniel se tornam grandes amigos. O tempo passa e à medida que eles crescem a semente do amor, enraizado em seus corações desde a infância, começa a germinar, desafiando assim as regras impostas por seus pais. Ao tentar viver esse amor, uma inesperada e assustadora previsão, feita por uma humilde anciã, revela que o futuro será traiçoeiro e cheio de armadilhas. Eles estarão preparados, para enfrentar todos os desafios que o destino lhes apresentar? Daniel e Marina uma surpresa, o conflito, um segredo e a oportunidade de viver um “Amor no Ninho”.

Quando me falaram da temática desse romance, logo me veio à cabeça o livro “Todas as estrelas do céu”, que eu AMEI por sinal, do autor Enderson Rafael, também brasileiro. 

Amor no ninho narra a estória de Marina e Daniel. Marina, uma criança filha de brasileiros que perdeu os pais em um acidente automobilístico aos 7 anos, passou um ano em um orfanato e foi adotada por um casal inglês. Casal este que já tinha três filhos, Maggie (14), Cate (13) e Dan (11). Assim que Marina chega à casa dos Harrison e seus olhos pousam nos olhos de Dan, a atração é imediata, porém confusa por se tratarem de duas crianças que a partir dali seriam “irmãos”.

Ambos têm vidas tranqüilas e confortáveis na medida do possível, Marina sempre foi tratada como filha legitima do casal, que nunca fez nenhuma distinção entre ela e os outros filhos. Ela vai crescendo e aos poucos percebendo que o que sente em relação à Dan não é amor fraternal e começa a entrar em parafuso por não agüentar mais toda essa situação que já está ficando insustentável. Marina precisa tomar uma decisão.

Eu amava o Dan, profundamente, desesperadamente, totalmente e tolamente. Sim, eu era uma tola por amá-lo tanto, há tanto tempo e sem a menor possibilidade de vê-lo concretizado, bastaria uma palavra dele para que jogasse tudo para o alto, daria qualquer coisa por um simples beijo, por uma simples carícia que demonstrasse claramente que eu significava algo mais para ele, que não fosse apenas a irmãzinha.

O livro é narrado até certo ponto por Marina, em seguida, entra a narração de Daniel (alternando os pontos de vista de cada um) e com participações de Shanti e Lance (amigos do casal).  Eu gosto bastante desse tipo de narração (alternando os POV's) pois nos possibilita saber o que cada um está pensando ou sentindo sobre determinada situação. 


Preciso abrir um parêntese para esses amigos. Gente, eles são ótimos e espero que a Maribell explore um pouco mais as histórias deles no próximo livro da série. Sério, são um show à parte esses dois. Shanti é minha mais nova heroína preferida, e Lance, bem... é o Lance... sabe aquele amigo pentelho, que você ama? 

Uma coisa que eu achei um pouco esquisita no livro foram os diálogos enquanto eles eram crianças. São diálogos muito “complexos”, não sei se vocês vão conseguir me entender, mas eu achei os diálogos muito maduros para serem proferidos por duas crianças.

A evolução dos personagens é fantástica, mas não pense que eles são perfeitos! Absolutamente não! Quando finalmente eles se declaram, tudo fica muito intenso entre eles e eu achei certas atitudes de Dan muito imaturas. Claro que na hora que eu estava lendo eu surtei geral, gritei, ri, bati palmas e vibrei muito, mas depois, analisando eu percebi a bobagem que ele fez. Mas sabem, eu acho que consegui entender isso, ele queria provocar o pai dele e os vizinhos por terem hostilizado Marina, mas não dá pra deixar passar o fato de que ele desrespeitou aos pais, mesmo sabendo que eles não aprovavam o relacionamento deles. E essa é uma das coisas que mais aproxima as coisas da realidade, é justamente o erro dele! E convenhamos gente, eles são adolescentes, ele tem 20 anos e ela 17, como poderíamos esperar que eles encarassem a situação e agissem da forma mais coerente possível? Não dá né?!

‎"Assim que a Marina começou a gemer mais alto, sussurrei em seu ouvido: 

-Hoje vou te fazer cantar ópera em árabe". Pág. 377

À primeira impressão, você pode achar o tema absurdo, por se tratar do amor entre irmãos. Irmãos? Sim, irmãos. Pois foram criados juntos e para mim é como se fossem biologicamente ligados, além de serem juridicamente irmãos. Perante a igreja é pecado, para a sociedade é imoral, incesto. Mas a autora aborda o tema tão delicadamente e com uma doçura tão grande que, para mim, foi impossível condenar ou ver como algo sujo e feio como a sociedade prega. 

O amor deles é lindo e natural, tornando fora de cogitação não simpatizar com o casal e não torcer para terem um final feliz. O livro tem cenas muito intensas, mas em momento nenhum é vulgar. Não existem palavras de baixo calão. É hot, porém doce. O amor deles é lindo e de fazer suspirar por dias a fio. Não, não vou revelar mais nada sobre o enredo, sobretudo o final pois todos conhecem a minha inclinação a dar spoiler.

O ponto negativo em minha opinião é a capa. Se fosse pela capa eu não compraria. A diagramação é simples. Não encontrei erros de ortografia e nem de gramática. Páginas brancas não me agradam muito mas deu pra ler tranquilamente.

Em minha sincera opinião o livro merece 5 estrelas e um coração. Sim, ele se tornou um dos meus favoritos e eu marquei várias passagens que pretendo reler de tempos em tempos. Se você procura um romance arrebatador e que te deixe suspirando por vários dias mesmo após o final da leitura, leia este livro.

Avaliação:

27 Comentários:

Jakinhaandrade disse...

Já fiquei suspirando só de ler a resenha e os quotes, imagina o livro inteiro!!
Amei a resenha, e é um tema tão diferente, pois eu nunca li nenhum romance neste estilo, e já entrou para minha listinha.
Bjos

Nanda disse...

Olá  Dana,
Como vai?
Eu gostei muito da sua resenha e não apenas porque gosto livro, mas pq você apontou os pontos bons e negativos sem lhe dá um juízo de valor. Sim, quando li a resenha vi um retrato fiel do livro, livre de preconceito e sem ser tendencioso. Vc argumenta, justifica suas posições, cita trechos, enfim, eu percebo que vc leu o livro para fazer a resenha, então mesmo que tivesse falado coisas desfavoráveis, eu respeitaria sua posição. 
Acompanho na surdina blogs de resenhas pq tenho uma opinião muito forte e uma argumentação agressiva, então evito criar polemica, quase nunca deixando comentários.
afinal opinião cada um tem a sua, mas é  ruim quando ela tende a prejudicar o outro. O olhar do preconceito ele pode ate ser inocente, mas fere a agredi do mesmo jeito. Na verdade me incomoda quando um resenhista tenta dá juízo de valor a uma obra, parece coisa da idade média, ou de paladinos dos bons e velhos costumes, se não gosta do estilo nunca vai fazer uma resenha favorável, então pq se propor a formar opinião?

Li recentemente uma resenha desta obra e a impressão que tive ao final era que se tratava de um texto quase pornográfico, assim como eu varias pessoas saíram com a mesma impressão, isso me chocou, li o livro e se não conhecesse a obra estaria pensando isso também pela argumentação usada,
Alias, uma amiga a quem tinha sugerido o livro, e leu a resenha me perguntou que trechos eram vulgares na história. Fiquei no vácuo...
Enfim obrigada por uma resenha bem escrita e principalmente cuidadosa.
S.

Kássia Crislayne disse...

Mais um desejado devido a todas as avaliações positivas! Desse jeito eu irei à falência! Mas acho ótimo que os novos autores brasileiros tenham essa escrita tão madura e nos orgulhem!

Parabéns pra Maribell e pela resenha!

Bjs.

Dana Silva disse...

Olá Nanda,

Sim, eu procuro ser coerente nas minhas resenhas. Aponto o que gostei e o que não gostei e jamais ofendo o autor ou a obra, mesmo que não goste do livro. Obrigada pela visita e pelo comentário. Feliz ano novo! 

Jeh Polato disse...

è um tema delicado. Se abordarmos pelos vários angulos que um amor entre irmãos pode ser debatido, não chegamos a um acordo. Temos a igreja, a sociedade, a familia e a questão pessoal.

Não vou me aprofundar no comentário, Dana. Na ultima resenha que li desse livro, qualquer comentário é motivo para gerar uma discussão. Mas eu gostei da sua resenha, é um outro ponto de vista. E isso é muito bom..

Só vou comentar o quote:
‎"Assim que a Marina começou a gemer mais alto, sussurrei em seu ouvido: -Hoje vou te fazer cantar ópera em árabe". Pág. 377

 Eu ri..rs 

Bjinhuxxx
eu li e Divulgo
http://euliedivulgo.blogspot.com/ 

Alexandrina Oliveira disse...

Isso aí apesar do tema não achei que tenha puxado para o lado vulgar.

Bia_Carvalho disse...

Pronto! Agora você me deixou mais curiosa e ansiosa para ler esse livro!
A autora é uma fofa e merece sucesso!
Parabéns pela resenha!

Bjs

Gracy Ursulino disse...

Acho que não há problema algum. Se eles não tem uma ligação genética/biológica então não há risco físico e não me passa como um pecado também já que quando os dois se conheceram, pelo que li aí na resenha, os dois já tiveram o impacto da atração. Portanto eles nunca se viram como irmãos de verdade nem por um segundo que fosse. Bem diferente de nascer e crescer e só no futuro se sentir atrído. Acho que não tme controvérsia alguma no tema e gostei da abordagem. Lereiiiiii com todo vigor... hehehehhe

Patrícia Campos disse...

Você mais do que ninguém sabe o qto amei esse livro, achei que Maribell foi feliz na temática que escolheu e a desenvolveu muito bem. Concordo qdo diz que o Dan foi imaturo em relação aos pais e a falta de respeito para com eles, mas no auge da leitura fica quase impossível não sofre com eles e muito menos não apoia-los. E essas atitudes nos leva de certa forma a compreende-los, entretanto não justifica. 

Bom parabéns pela resenha e por sua opinião sincera.

Bjos,
Patricia Campos
Mix Literário

Kel Costa disse...

"Li recentemente uma resenha desta obra e a impressão que tive ao final era que se tratava de um texto quase pornográfico"

Oi flor,

Tive que usar a citação da Nanda aí logo abaixo, pq foi exatamente o que pensei quando li determinada resenha...Bem, eu gostei demais do livro. Achei uma história super fofa como todo bom romance e o sentimento que vai surgindo entre eles é totalmente natural e sem nenhum tipo de maldade. Essa é a parte bacana da questão para mim, pois o leitor acompanha as diversas fases dos protagonistas e a forma como eles se tratam a cada nova mudança do corpo, dos sentimentos... Também não gostei muito da capa, ou talvez só do homem nela rs. Esperava um Dan completamente diferente. 

Sinceramente? Acho que a aprovação ou reprovação desse livro se deve muito ao tipo de criação que o leitor teve. Conheço "x" amigos meus que reprovariam o tema. Principalmente os que tiveram uma prática religiosa mais intensa. Porém, o resenhista tem que saber resenhar livros assim. 

Adorei!

Bjs,
Kel
www.itcultura.com

Kel Costa disse...

"Li recentemente uma resenha desta obra e a impressão que tive ao final era que se tratava de um texto quase pornográfico"
Oi flor,

Tive que usar a citação da Nanda aí logo abaixo, pq foi exatamente o que pensei quando li determinada resenha...Bem, eu gostei demais do livro. Achei uma história super fofa como todo bom romance e o sentimento que vai surgindo entre eles é totalmente natural e sem nenhum tipo de maldade. Essa é a parte bacana da questão para mim, pois o leitor acompanha as diversas fases dos protagonistas e a forma como eles se tratam a cada nova mudança do corpo, dos sentimentos... Também não gostei muito da capa, ou talvez só do homem nela rs. Esperava um Dan completamente diferente. 

Sinceramente? Acho que a aprovação ou reprovação desse livro se deve muito ao tipo de criação que o leitor teve. Conheço "x" amigos meus que reprovariam o tema. Principalmente os que tiveram uma prática religiosa mais intensa. Porém, o resenhista tem que saber resenhar livros assim. 

Adorei!

Bjs,
Kel
www.itcultura.com

Juliana Vicente disse...

Dana adorei o tema do livro e sua resenha. Acho que Incesto é algo complicado de conversar na sociedade em que vivemos, se levarmos em consideração as civilizações antigas o incesto é algo super normal e muitas vezes incentivado pela própria família, mas como as coisas mudaram após o surgimento da igreja católica hoje é algo feio e vil. Não estou dizendo que as pessoas devam praticar o incesto, com tantos homens e mulheres solteiros no mundo isso não tem cabimento, mas minha opinião é que algo como o descrito no livro deve sim acontecer em alguma lugar e tenho certeza que não é um caso isolado, afinal no coração ninguém manda e se ambos souberem o que estão fazendo, então que cada um cuide da sua vida.

Quero muito ler esse livro e fazer minha propria resenha, quem sabe assim eu possa discutir melhor sobre esse livro com você.

Beijos

Raíssa Lis disse...

Dana, achei super interessante asse livro pois conta a historia de um amor diferente.
Ainda não li esse livro mais achei super interessante e fiquei muito interessada.
Parabéns pela resenha.

Beijos

Raíssa Lis

Flor de Lis
http://florderaissalis.blogspot.com/

Bruna disse...

Ainnn meu jesus.
Dana vc vai me levar a falencia =/
mas um livro que passa para a fila dos super desejados ...

adorei a resenha.

bjs

Suzana, a Pandora disse...

Eu já coloquei na lista de desejados... Ótima resenha, amiga!

Maa_delima disse...

Esse livo me desperta uma certa curiosidade. Pretendo ler um dia ") 

Carolina Estrella disse...

Oi Dana,

Nossa a história parece realmente interessante! Gostei, quero ler! :)

Sabe onde está a venda?

bjos,

Carolina Estrella
Twitter:@caestrella
facebook: Carolina Estrella
Blogs: www.garotaapaixonadaemapuros.blogspot.com
www.romanceseleituras.com
www.selobrasileiro.blogspot.com
www.blogdaestrella.com
www.escreverelegal.blogspot.com

Dana Silva disse...

oi Carol! O livro pode ser encontrado na Livraria Cultura (melhor preço) 
http://www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?nitem=22935118&sid=877924197131226644705797825 ou no site da Editora (um pouco mais caro) 
http://www.livrariabarauna.com.br/amor-no-ninho.html Vale muito a pena Carol, a historia é apaixonanteeeeeee!!!

Anie Rezena disse...

oi, acho que é lindo.

Carine Fortes disse...

Nossa, vou te dizer que nem a capa e nem o título atraíram minha atenção, mas a sua resenha SIM. Hoje em dia é difícil encontrar resenhas que falem tanto mas sem revelar praticamente nada da história e a sua é muito boa. Resenhas boas são essas que nos convencem a ler o livro pelo seu conteúdo e não por "estar na moda". Parabéns!

Carine
@meiolivro 
http://meiolivro.com

Josy disse...

Cada vez que leio uma resenha falando de Amor no Ninho, fico logo interessada, pois me sinto muito próxima a obra, por tudo que ela representa. E a cada comentário, cada resenha, fico buscando o que me encantou na história.
Aqui trás um pouco de seus personagens, achei bem interessante a questão dos pensamentos adulto das crianças. Essa questão levo com tranquilidade, minha filha é bem própria da idade, mas algumas colegas dela me deixam de cabelo em pé. 
Eu gosto de tudo na história, dos conflitos, dos aborrecimentos, da paixão, do amor, dos amigos, afinal o que é a vida, se não composta de tudo isso?
Que o amor possa estar sempre presente em nossas vidas. 

Maribell Azevedo disse...

Oi, Jordana!

Como fiquei feliz ao ler sua resenha! Está muito bem feita, vc soube equilibrar perfeitamente sua opinião, elogios e sugestões, sendo sincera, respeitosa e gentil.
Adoro saber o que os leitores pensam e sentiram, ao lerem meu livro, fico vibrando ao ler como seus olhos enxergaram a história e é sempre fascinante peerceber que tenho conseguido emocionar e divertir. Não existe nada mais gratificante para um autor, comprovar que a mensagem foi tão bem compreendida. Meus personagens tem qualidades e defeitos, erram e acertam, e não somos todos assim? Isso se chama vida!
Obrigada pelo enorme carinho! Espero nos ver em breve em Fortaleza! Quero comer carne de sol com macaxeira, rsrs...
Bjks,

Maribell

Hope L. / Tau disse...

Me indicara esse livro, mais de uma vez. Mas eu nunca tive a oportunidade de lê-lo. Vou ver se encontro pra comprar, depois de março #chora. Não sei como vou sobreviver sem comprar por tanto tempo.

Beijos, Hope
@HLavelle

Blog Fatos e Livros disse...

Olá Dana!

Eu não conhecia o livro. É a primeira resenha q eu leio e já estou apaixonada. Parece bem caprichado, hein. Já me ganhou pela capa.

Uma coisa q eu presto mta atenção são os diálogos. Acho chato qdo parece falso, de alguma forma. Mas se é uma série, com certeza o próximo será mais caprichado. A autora fará um trabalho ainda melhor.

Fiquei bem curiosa. Nunca li um livro cujo romance tenha surgido em meio a um amor "fraternal".

BjoO
Pri
Entre FAtos e livros

Dana Silva disse...

oi Pri, o livro é lindo e na minha opinião, super vale a pena ler. Outro livro com temática semelhante e igualmente fofo é o Todas as estrelas do céu, do Ende. :D bjos

Juliana Nobre disse...

Estou lendo e também estou amando muiiito! Em relação ao que você comentou sobre os dialogos das crianças serem muito maduros... Bem eu achei o mais correto por arte da autora, por que crianças Inglesas são sim "maduras demais" É ate meio assustador eu sei, mas é a realidade de fato.


Parabéns Maribel!

Dana Silva disse...

Oi Juliana!


pode até ser, mas mesmo assim eu não consigo aceitar crianças falando daquele jeito, pena q não lembro de cabeça os dialogos... e tbm a marina nao é inglesa, ela é brasileira... enfim... pra mim nao funcionou essa parte, de resto, amei. ;)


Obg pelo comentario e pela visita! otimo fds! bjs

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D