Resenha: O Sonho do Súcubo (Richelle Mead)

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Edição: 1
Editora: Essência
ISBN: 9788576656067
Ano: 2011
Páginas: 256

Sinopse - O Sonho do Súcubo - (Georgina Kincaid #3) - Richelle Mead
A cidade de Seattle está passando por grandes mudanças, e um novo súcubo chega para tumultuar ainda mais os dias já nada calmos de Georgina Kincaid. Não que ela se importe em deixar de ser a garota, a única garota, da turma. Só não tem tempo a perder como tutora de Tawny – que, mesmo com todos os seus dotes de súcubo, parece completamente inepta na arte da sedução. Georgina tem problemas realmente sérios para resolver. Apesar de estar no auge de seu sex appeal, toda a energia que rouba dos homens numa noite de sexo desaparece na manhã seguinte, após um sonho. “O” sonho. E a vida dela não é a única em perigo. Seth Mortensen, seu grande amor, é gravemente ferido, e um demônio o está rondando, com uma proposta de vida eterna. Ela precisa evitar que Seth cometa o mesmo erro que ela e venda a alma, ainda que, agindo assim, corra um sério risco de perder o homem que tanto ama para... uma mortal.

Para entender melhor esta resenha, leia as resenhas dos dois volumes anteriores: A canção do súcubo e O poder do súcubo.

O sonho do súcubo é o terceiro volume da série Georgina Kincaid de autoria de Richelle Mead (Vampire Academy). Neste livro as coisas se tornam bem mais complicadas para nosso súcubo mais querido, Georgina Kincaid. Todos sabemos que a vida de Georgie não é nada fácil, mesmo ela sendo imortal, linda, gostosa e tendo todos os homens aos seus pés, ela é um súcubo que não gosta de ser súcubo, lembram?

Tudo começa quando Tawny, um novo súcubo, chega a Seattle trazido pelo demônio que comprou a alma de Georgie, o asqueroso Niphon, e é incumbida à Georgina a função de “tutora”. Estaria tudo bem se a garota não fosse tão inepta para seu “trabalho” e se ela não arrumar logo uma vitima, Niphon não vai embora e as coisas podem ficar feias para o lado da nossa protagonista, ela corre o risco de voltar pro inferno.

Como se já não bastasse isso, Georgina está tendo uns sonhos estranhos e bem vívidos que estão drenando toda a sua energia. Todas as vezes que ela “recarrega”, ela tem um estranho – e cruel – sonho, e acorda na manha seguinte ainda mais fraca. O que representam esses sonhos? Serão apenas uma distração para roubar sua energia vital? Georgina vai recorrer ao nosso velho conhecido Erik e a um novo personagem irritantemente engraçado, Dante, para tentar descobrir o que a está enfraquecendo.

"Acordei.
Para minha surpresa, já era de manhã, um dia ensolarado. Não percebi o tempo passando. O sonho parecera durar apenas um minuto, ainda que o despertador indicasse que haviam se passado seis horas.
Mais estranho ainda era que eu... não me sentia bem. Levei um tempo para descobrir o problema: eu estava exaurida. A energia vital de que eu precisava para sobreviver, a energia que eu roubara de Bryce, praticamente se esgotara. Na verdade, tinha agora menos do que antes de ir pra cama com ele. Não fazia sentido!
Uma rajada de vida como aquela deveria ter durado pelo menos algumas semanas, porém estava quase tão esgotada quanto ele... "

Mas não pensem que param por aí as desventuras do súcubo mais amado da literatura, não!!! Além de todos os problemas acima citados, ela está passando por um grande conflito no seu relacionamento amoroso com o mortal Seth Mortensen. Seth quer elevar o relacionamento deles a um nível diferente, mas o súcubo é contra a idéia de tirar alguns anos da vida do seu amado só para poder fazer sexo com ele. Ela liberou ele para fazer sexo com outras mulheres para suprir a sua necessidade física, mas quando isso de fato acontece, é um choque tremendo, e para piorar: ele dorme com uma amiga de Georgina, Maddie, irmã de Doug. Ok, estou revoltada com o Seth, eu não esperava isso dele, jamais! Kincaid fica arrasada e eu fiquei com muita pena dela, ela é a criatura demoníaca mais boazinha e fofa que eu já vi! Da vontade de abraçá-la e dizer que vai ficar tudo bem.

Há também vários anjos na cidade e a casa de Georgie se torna uma espécie de QG (Quartel General) dessas criaturinhas celestiais. Entre os anjos há também um humano que pode enxergar as criaturas sobrenaturais, e os anjos hospedam ele na casa do súcubo. Ela sabe que está acontecendo alguma coisa – e séria -  e tem a ver com os anjos, só não sabe ainda o quê. Carter aparece um pouco mais que no livro anterior e eu A-D-O-R-O quando ele entra em cena, amo esse anjo maltrapilho. Há uma cena quase no final que dá vontade de chorar. Sério.

Este livro é bem diferente dos dois primeiros, Georgina não está tão sarcástica quanto nos anteriores e há também o fato de que a autora explora questões mais profundas neste volume, como a lealdade e o preço que se tem que pagar por escolhas erradas, como funciona o amor para os anjos, e que a imortalidade parece não ser tão interessante assim quando se precisa abdicar de tantas coisas que eram de suma importância. Este é um dos melhores livros da série, em minha opinião.

Nos dois primeiros volumes a tradução foi feita pela Martha Argel e neste terceiro, resolveram mudar e o leitor sente a diferença na hora. O tradutor não soube manter as características da personagem principal e esta perdeu um pouco sua essência. A revisão do livro também está ruim, se é que houve, pois encontrei diversos erros ortográficos. Espero que a Editora preste mais atenção a esses detalhes no próximo livro: O calor do súcubo.

No mais, recomendo muito a leitura dessa série que já se tornou uma das minhas preferidas. Richelle Mead sobe a cada dia mais no meu conceito e eu pretendo dar uma segunda chance à Academia de Vampiros, que li o primeiro livro e detestei. Espero que tenha sido porque eu li o livro num momento errado da vida. Vamos ver né! Enquanto isso, já acabo essa resenha  correndo pra iniciar o 4º volume da série Súcubo. 

Classificação:

6 Comentários:

Kari_Couto disse...

Já li esse também e amei como os outros dois.. a Richelle foi muito feliz na criação dessa série e a cada livro fico mais empolgada com a estória!
Dana, também amo quando o Carter aparece ele é d+!
Senti falta de uma boa revisão nesse livro, assim como você, me decepcionei um pouco com isso! Mas como a série é ótima..vou continuar me aventurando com a nossa queridissima Georgina Kincaid.Super recomendo essa série!Beijos!

João Victor . disse...

Oi ..

Não li nada da Richelle Mead até hoje, acredita?
Pretendo mudar isso em breve, mas não começando por essa série, que não me chama a atenção, mesmo =/.
Mas a história parece ser legal :)

Ótima resenha.

João Victor

Amigo do Livro

amigodolivro.blogspot.com

A Leitora disse...

Eu só li o primeiro livro da série, tenho que ler os outros logo se não vou ter uma síncope!! uhauhahua
adorei a sua resenha ficou ótima!
Beijokas enormes
BrihMeu Livro Rosa Pinkhttp://meulivrorosa.blogspot.com

Mariana Diaz disse...

Detesto quando eles mudam o tradutor! O livro fica diferente, o andamento fica diferente, a experiencia fica diferente!
Sem falar nos erros de revisão q simplesmente são intoleráveis... ¬_¬''
Q historia foi essa q o Seth foi "autorizado" a dormir com outras mulheres?! To nude aqui! Q horror! Fiquei com ódio aqui disso, e olha q eu nem li o livro!

Kássia Crislayne disse...

Quanto V.Í.C.I.O! Já passei do estado saudável de curiosidade!!! Não posso sair correndo e comprar essa série, tô lisa, mas tô aqui me segurando pra não cometer loucuras! Quero muito essa série e essas suas resenhas só me fazem ficar mais estressada por não poder ler agora oO rsrs.

Bjs.

KassiaCrislayne disse...

Quanto V.Í.C.I.O! Já passei do estado saudável de curiosidade!!! Não posso sair correndo e comprar essa série, tô lisa, mas tô aqui me segurando pra não cometer loucuras! Quero muito essa série e essas suas resenhas só me fazem ficar mais estressada por não poder ler agora oO rsrs.

Bjs.

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D