Resenha - Reparação - Ian McEwan

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Título: Reparação
Autor: Ian McEwan
Tradução: Paulo Henrique Britto
Páginas: 272
Preço: RS 32,00

Sinopse - Reparação - Ian McEwan
Na tarde mais quente do verão de 1935, na Inglaterra, a adolescente Briony Tallis vê uma cena que vai atormentar a sua imaginação: sua irmã mais velha, sob o olhar de um amigo de infância, tira a roupa e mergulha, apenas de calcinha e sutiã, na fonte do quintal da casa de campo. A partir desse episódio e de uma sucessão de equívocos, a menina, que nutre a ambição de ser escritora, constrói uma história fantasiosa sobre uma cena que presencia. Comete um crime com efeitos devastadores na vida de toda a família e passa o resto de sua existência tentando desfazer o mal que causou.

Reparação é um livro para quem gosta de romances sérios. O autor transcreve detalhadamente os aspectos relacionados à paixão, amor e raiva. É um livro que joga com a dura realidade, inserindo cenários belos, outras vezes impactantes, algumas vezes mostrando a barbárie da guerra para aumentar ainda mais a dramaticidade da leitura.

Briony Tallis com certeza é a personagem que mais me encanta no livro. Sua geniosidade de adulto e a falta de maturidade de uma criança a tornam uma personagem singular, da qual eu nunca conheci em nenhum outro livro. Ela pode parecer uma criança complexada, confusa e estranha quando se lê o que se passa em sua cabeça, mas no decorrer do livro se pode ver que ela é uma personagem no mínimo interessante, por mais erros que ela possa ter cometido. Simplesmente me apeguei a ela.

A escrita do autor tem um alto grau de detalhes, tanto das ações do personagem, movimentos de corpo, tons de voz, ambiente, clima, etc, como também explica com tamanha maestria os sentimentos de cada um, fazendo com que conheçamos os personagens como conhecemos alguns amigos. 

O início do livro foi um pouco difícil devido a eu não saber do que ele se tratava. Claro, a sinopse explicava o que ia acontecer, encontrando somente as bodas da estória, porém, ela não passou outros fatos que me ajudariam na introdução, meio e fim da leitura.

Eu não sou muito fã de dramas desse tipo, portanto não vou mentir ao dizer que adorei o livro. Mas posso dizer que ele tem essência, qualidade e detalhes que best sellers que existem por aí não possuem. Portanto, se você gosta de livros que lhe bombardeiam com realidade, com sentimentos reais, com fatos de natureza mais real e humana possível, leiam. Leiam para serem levados por uma trama que vai te fazer suspirar, chorar e aprender um pouco mais sobre o sentimento humano.

Avaliação: