Resenha: Encruzilhada (Ademir Pascale)

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

ENCRUZILHADA_1307015689P
Edição: 1
Editora: Literata
ISBN: 9788563586339
Ano: 2011
Páginas: 104

Sinopse - Encruzilhada - Ademir Pascale

Um padre ganancioso, frio e calculista, através de um ritual macabro, liberta um dos cinco príncipes do inferno. Um jovem de dezenove anos passa por problemas amorosos, financeiros e familiares. Um pugilista, cansado de ser humilhado desde a infância, tenta alcançar a fama a qualquer preço. Três pessoas distintas, mas que possuem uma forte ligação. Conheça o livro Encruzilhada, e esteja preparado para adentrar no mais íntimo do Sobrenatural.



Encruzilhada é o segundo romance de Ademir Pascale. O livro conta a estória de Anderson, um pugilista humilhado, Alan, um jovem com problemas financeiros, amorosos e familiares e Bezequiel, que era um jovem padre ganancioso e, numa tentativa de ganhar fama e poder, acabou por libertar um dos 5 principes do inferno, Asmodeus, e é onde tudo começa.

Anderson, um garoto que sempre foi humilhado devido ao seu porte físico, decide dar um basta nisso e tornar-se um pugilista para provar às pessoas que o humilharam que ele poderia ser alguém importante. Num ato impensado, Anderson cede à tentação do demônio e vende sua alma em troca de fama, corpo atlético, dinheiro e mulheres. Ele só não sabia das consequências…

Allan, um jovem que vive dia após dia na sua deprimente rotina, apenas de casa para o emprego medíocre, mal remunerado e com um patrão reclamão, passando por uma banca de revistas que é sua principal distração e vive sonhando com o amor de Marina, sua amiga de infância.

Conhecemos então as estórias desses três personagens distintos, quando de repente, tudo começa a fazer sentido. As vidas se cruzam numa rede de traição, mentiras, vingança e pactos demoníacos.

O livro é bem pequeno, tem apenas 104 páginas e a narrativa é muito simples e sem enrolação. Gostei especialmente do fato de a estória se passar no Brasil e das gírias brasileiras estarem bastante presentes em toda a narrativa. Tem a loja de 1,00, o Twitter nosso de cada dia…rs, o famoso “comeu morreu”, etc… Eu gosto muito disso, me sinto bem próxima ao enredo e os personagens. Achei bacana também as referências ao cinema e a música.

O enredo trata de escolhas erradas, religião e fé, bullying, abandono, etc. Claro que escrever livros sobre pactos demoníacos aqui no Brasil ainda é muito complicado, pois é um país mais de 50% católico. Ademir foi feliz na sua escolha e gostei de como tudo foi explorado. Teve cenas chocantes e bem tensas, como a cena de Bezequiel profanando os 10 túmulos…Nossa… me arrepiei demais. Recomendo a leitura para quem gosta desse tipo de livro.

A capa é bem bonita e bem trabalhada, a diagramação está bacana e tem algumas ilustrações em todas as folhas. Não encontrei erros de português mas tem uma troca de nome de personagens. Na página 51 era para ser Allan e colocaram Anderson… enfim… quem estiver mesmo prestando atenção na estória vai dar pra sacar.

Classificação:
4es