Resenha - A Menina que Brincava com Fogo (Stieg Larsson)

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012


Autor: Stieg Larsson
Edição: 6º
Editora:Companhia das Letras 
ISBN: 9788535915839
Páginas: 607 

Sinopse: Lisbeth Salander é uma garota hacker acusada de triplo assassinato, e a polícia está em seu encalço. Só que a jovem é esquiva, egoísta e pode ser muito violenta quando provocada e Mikael Blomkvist, editor-chefe da revista Millennium, sabe muito bem disso. Mas, ao contrário do restante da imprensa, que não se acanha em crucificá-la, ele acredita na inocência da moça.





Oi gente , a resenha de hoje é a continuação da brilhante narração "Os Homens que não Amavam as Mulheres" que aqui no blog também já teve a sua resenha. Pois bem, dessa vez nossa heroína Lisbeth Salander devido a uma série de acontecimentos é acusada de matar 3 pessoas e para sua infelicidade as mortes estão ligadas entre si e a ela.

Mas o grande enigma do livro não é o descobrimento do autor das mortes e sim o passado nebuloso de Lisbeth. Para a minha felicidade o segundo volume da série gira em torno totalmente de Salander e o repórter investigativo Mikael Blomkvist fica como coadjuvante desse enredo absurdamente maravilhoso que envolve tráfico de mulheres, prostituição e pessoas da alta sociedade receosas que seus segredos sejam revelados.

O que mais me impressiona na forma de contar a vida de Lisbeth é que Stieg Larsson revela que a protagonista é totalmente antagônica e controversa em suas ações, ou seja, ao mesmo tempo que é de uma moral inabalável para defender mulheres indefesas é um hacker capaz de roubar milhões, que mesmo que seja uma magrinha com características de anorexia é capaz de se defender de brutamontes. Que mesmo fazendo coisas proibidas por lei é uma pessoa de mais absoluta confiança.


Em "A Menina que Brincava com Fogo" essas características ficam mais evidentes e a leitura te fisga de uma maneira incontrolável. O segundo volume peca da mesma maneira que o primeiro, acho as 60 primeiras páginas muitos extensas o texto com toda certeza poderia ser mais enxuto. Mas depois que você passa dessa fase se prepare para não parar de ler.

Como sempre as capas dos livros são enigmáticas e lindas e a formatação é perfeita,  a Editora Companhia das Letras mostra todo o cuidado com as suas publicações. Ainda não temos a versão de Hollywood para o livro mas a versão sueca sim e eu já assisti e adorei. Espero que vocês gostem e super recomendo o livro.

Trailer: