Resenha - 1984 ( George Orwell)

quarta-feira, 21 de março de 2012

Autor: George Orwell
Tradução: Heloisa Jahn e Alexandre Hubner
ISBN: 9788535914849
Páginas: 416
Preço: R$ 42,00
Sinopse: Winston, herói de 1984, último romance de George Orwell, vive aprisionado na engrenagem totalitária de uma sociedade completamente dominada pelo Estado, onde tudo é feito coletivamente, mas cada qual vive sozinho. Ninguém escapa à vigilância do Grande Irmão, a mais famosa personificação literária de um poder cínico e cruel ao infinito, além de vazio de sentido histórico. De fato, a ideologia do Partido dominante em Oceânia não visa nada de coisa alguma para ninguém, no presente ou no futuro. O’Brien, hierarca do Partido, é quem explica a Winston que 'só nos interessa o poder em si. Nem riqueza, nem luxo, nem vida longa, nem felicidade - só o poder pelo poder, poder puro.'

O livro 1984 foi publicado a primeira vez em 1949 e para o autor o ano de 1984 era uma era totalmente diferente, se formos comparar é como se pensássemos no ano de 2100.Podemos imaginar várias situações,mas para George Orwell em 1984 o mundo era dominado pelo Estado,onde não possuímos vontades próprias, onde o passado poderia ser desfeito para adequar-se as necessidades de ludibriar a população. 

Nossos personagens são fiscalizados o dia todo e todos os dias com um aparelho chamado teletela, onde são obrigados a compartilhar das ideias e ideais de um partido totalitário. Wintson que narra a história, começa a questionar as imposições do partido do Grande Irmão, escrevendo escondido um diário onde expõe seus mais íntimos sentimentos. Mesmo correndo o risco de ser apreendido e morto pelas autoridades. E no meio de tudo isso ele ainda se apaixona por Julia e como viver um romance onde o partido proíbe emoções?

O que é mais sensacional na narrativa de Orwell são as constatações de Wintson. Como ele faz parte de um ministério que regula a imprensa, ou seja, se um artigo contra o partido é publicado ele refaz da maneira apropriada para o Partido e queima o original, mudando assim a maneira que o futuro verá o passado. Colocando de maneira coloquial é como se fosse "uma mentira contada 100 vezes se torna verdade". O autor é um gênio possui muitas "tiradas" sagazes. Uma que me chamou atenção foi:

"O pior inimigo de uma pessoa era seu sistema nervoso.A qualquer momento a tensão que se acumulava em seu interior corria o risco de traduzir-se em uma sintoma observável." 

É ou não é sensacional? E o livro possui muitas outras passagens que se faz a leitura obrigatória. Além de tudo isso a leitura me proporcionou um debate com meu professor de Administração no qual ele me disse que a ideia de ser vigiado 24 horas por um aparelho deu origem a base do reality show Big Brother.

Para mim o livro é atemporal, pois mesmo sendo escrito em 1949 todas as ideias continuam presentes nos tempos de hoje. Portanto, meus leitores, se você gosta de uma leitura que "abra" a mente para questionamentos de uma maneira inteligentíssima, por favor você não pode deixar de ler "1984." Na verdade se eu fosse professora de faculdade eu obrigaria meus alunos a lê-lo (risos).

Pra finalizar achei um vídeo muito interessante que coloca todos os pontos mais importantes do livro não posso esquecer que também já foi adaptado para o cinema em duas versões e a primeira ainda em preto e branco.

link do vídeo http://www.youtube.com/watch?v=ya-n_-HKoRI&feature=fvwrel
link do filme http://www.youtube.com/watch?v=AkNvn4PTRVo&feature=related

Vou me despedindo deixando um grande beijo e pedindo os seus cometários,certo? 

Beijos 


8 Comentários:

Pedro Emmanuel disse...

Opa, mais um da minha estante.. hehehe. Esse é um clássico absoluto. Totalmente atual, uma crítica pesada ao mundo em que vivemos hoje, e para onde estamos caminhando. Orwell é um gênio, e como de costume, sua postura política toma conta do livro.. Tem a capacidade incrível  de criar um mundo inimaginável (para época), mas esperto como era, sabia que tudo que consta no livro, naquela época já começava a acontecer. Um exemplo é a própria função de 'alterar o passado' que o Winston por vezes desempenha... atitude tomada por vários regimes ditatoriais, como o de Cuba. Revolução dos Bichos merece estar aqui também. Orwell é cultura e consciência.

Sthefanie Pc Rezena disse...

Gostei bastante!
PARECE ser ótimo, fiquei bom vontade!
Adorei a frase ali!

Selene
Blanchard

Blanc –
ModaeEu.blogspot.com

Espero sua
visita!

RoseFuri disse...

Oi, Lariza!
Faz pouco tempo que terminei de ler esse livro (em janeiro, mas posso falar q é pouco tempo, né?). Eu também gostei, apesar de assustar um pouco todo o controle que o estado exerce no livro e o receio de que isso pode se tornar real de uma hora para outra. Não é porque hoje vivemos o auge da democracia na maioria dos países, que a sombra do totalitarismo está extinta e não se corra o risco de que volte algum dia a espalhar o terror de forma a vender uma coisa aceitável.
Gostei muito da citação que você colocou. Reflete bem o pensamento do personagem principal. O que não gostei do livro foi o final. Só não comento com detalhes por ser spoiler... rs
Esse, com certeza, deveria ser livro obrigatório!
Beijos! 

Lariza Barbosa disse...

Obrigada gente pelos comentários super interessantes a respeito do livro.Vocês me fazer super feliz 
beijos!!!!!

RoseFuri disse...

Oi, Lariza!
Voltei só para perguntar: viu que vai ter uma nova adaptação para o cinema? Tomara q fique bom, né? rs
Beijos

Lariza Barbosa disse...

não Rose,não ouvi falar nada a respeito
beijos

Rafael K disse...

Esse ta na fila pra ser lido, mas antes dele vai ter o Revolução dos Bichos ainda!

Analu Silva ☥ disse...

Faz um tempo que quero ler o livro, mas não acho em canto nenhum! :( Agora fiquei com mais vontade ainda! rsrs

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D