Resenha: Cosmópolis (Don Delillo)

sábado, 14 de abril de 2012

Título: Cosmópolis
Autor: Don Delillo
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 200
Tradutor: Paulo Henriques Britto
Preço: R$ 46,50
Sinopse: Aos 28 anos, o empresário Eric Michael Packer fez fortuna com a especulação nas bolsas de valores de todo o mundo. Num certo dia do ano 2000, ele acorda e contempla a cidade de seu triplex no prédio residencial mais alto do mundo, em Nova York. Decide cortar o cabelo. O presidente da República está na cidade, os mercados estão nervosos, um protesto antiglobalização toma conta de Times Square e o trânsito está abarrotado. Acompanhado do motorista e de seguranças, Eric demora o dia inteiro para percorrer dez quarteirões de Manhattan em sua limusine equipada com bar, banheiro, monitores conectados à internet e câmaras de vídeo. Eric especula contra o iene, cuja cotação, segundo seus cálculos, deve começar a cair a qualquer momento. A moeda japonesa, porém, sobe sem parar. Durante a viagem, Eric encontra várias vezes por acaso a mulher com quem se casara poucos dias antes, a também milionária Elise. A relação deteriora a cada encontro, pois ela percebe que ele a trai sucessivas vezes ao longo do caminho. No decorrer do dia, as certezas e os valores de Eric se mostram vazios e sua vida entra em colapso. O empresário perde mais e mais dinheiro - e também toda a fortuna de Elise -, até que o sistema financeiro global é arrastado para uma grave crise. A história revela mais do que a falta de sentido de uma existência individual: ela aponta para o caráter perigosamente ilusório das bases que sustentam o mundo contemporâneo.

Cosmópolis de Don Delillo foi um dos livros mais complexos que já li. A linguagem não é tão complicada, mas os personagens são muito densos. A capa do livro nos traz uma impressão de movimento e a diagramação do livro está muito boa.

Eric Parker é um empresário multimilionário e com um QI muito acima da média, ele tem tudo que você pode imaginar e um pouco mais. Engana-se quem pensa que ele é um personagem simples, Eric é um dos personagens mais complexos que eu já tive oportunidade de ler. Passando do estado de apatia para realização de instintos mais primitivos, como desejo desenfreado (vide as várias cenas de sexo que há no livro, incluindo a da limusine que envole uma garrafa e um exame de próstata) até a dor em seu estado latente, como choques e tiros. Em Cosmópolis nós vamos acompanhar o que deveria ser um dia a mais na rotina desse homem intrigante e multifacetário, que tem como objetivo apenas cortar o cabelo. Uma tarefa que para qualquer pessoa seria comum se torna uma mistura de reflexão e crítica, um turbilhão de emoções ou falta delas.

A morte de um famoso rapper, a visita do presidente, uma crise econômica que o leva a falência, uma manifestação bizarra contra o capitalismo e uma pessoa misteriosa que o ameaça de morte, encontros furtivos com suas amantes e encontros inesperados com sua misteriosa esposa são apenas alguns eventos que vamos acompanhar até que Eric chegue a seu destino.

Eu já vi muita gente por aí falando e comentando sobre Eric e de como ele tem uma certa facilidade de levar as mulheres para a cama, o que me magoa muito, pois é necessário olhar além do óbvio. Esse personagem pode sim ser sedutor, mas essa não é sua característica mais marcante. Eric é um homem apático e solitário, uma mente em colapso que representa muito mais que alguém que em um mesmo dia leva três mulheres para a cama.

Cosmópolis já tem uma adaptação para cinema que tem como diretor o renomado David Cronenberg, Eric Parker será interpretado pelo ator Robert Pattinson. O filme está cotado para ser exibido no festival de Cannes. A data de estreia no Brasil é 17 de agosto de 2012.


Classificação:






Veja o teaser trailer:



4 Comentários:

Ana Beatriz disse...

Esse livro é muito bom e muito complexo também!
Acontece tanta coisa em um dia né?! Concordo com tudo o que você disse, Pri!

Faz um tempinho que eu li, mas lembro que ficava doida para ler mais e mais! é muito legal :)
Agora vai ter o filme e eu tô super ansiosa \o/

bjão!

Silvana Crepaldi disse...

Oi, desculpe se incomodo,mas faz algum tempo que sigo o seu blog,se vc puder retribuir eu agradeço
http://blogprefacio.blogspot.com.br/

Leeh Rodriigues disse...

Eu nunca tinha ouvido falar desse livro hahaha mas eu gostei bastante, principalmente isso do personagem bem trabalho e complexo, porque isso é algo muito dificil de se fazer. Gostei do tease trailer, tambem, nao fazia ideia que ia virar filme hahahaha agora, com esse papel de bad boy, quero só ver o R-Patz que tem essa fama com adolescentes conquistar as mais velhas :P
enfim, gostei da resenha!

KassiaCrislayne disse...

Nunca ouvi falar do livro, mas já ouvi falar do filme. Me interessei através da resenha, vou procurar!

Bjs.

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D