Resenha: Memórias de um Vendedor de Mulheres (Giorgio Faletti)

quarta-feira, 27 de junho de 2012

Título: Memórias de um Vendedor de Mulheres
Editora: Intrinseca
ISBN: 9788580571714
Páginas: 286
Sinopse: 1978. Enquanto a Itália vive os dramáticos dias do sequestro do seu ex-primeiro-ministro Aldo Moro, Milão, esgotada pelos confrontos políticos e ameaçada pela criminalidade, prepara-se para se entregar aos prazeres excessivos dos anos 1980. Para a rica sociedade milanesa, que passa os verões em Santa Margherita e Paraggi, as diversões se tornam cada vez mais extremas, em um clima de fim de império. É nesse ambiente que são conduzidos os negócios de um homem enigmático e fascinante, vítima de uma mutilação causada por sua insolência. Todos o conhecem como Bravo. Ele trabalha com mulheres. Vendendo-as. Sua existência é uma longa noite em claro partilhada com desesperados. O único ser humano com quem parece ter uma relação normal é Lúcio, seu vizinho cego.

Memórias de um vendedor de mulheres" começa com uma frase impactante " Eu me chamo Bravo e não tenho pau".Quando li fiquei curiosa para saber porque Bravo não possuía seu órgão genital. Com isso, mergulhei na vida do cafetão de Milão que trabalha com prostitutas de luxo.

Uma passagem do livro que demonstra bem a personalidade de Bravo é:

"Tudo começou quando entendi que havia mulheres dispostas a vender o próprio corpo para conseguir dinheiro e percebi que havia homens dispostos a gastar o próprio dinheiro para ter aqueles corpos.É necessário avidez, rancor ou cinismo para ficar no meio dessa troca. Eu tinha todos os três. "

Devido ao fato de ter sido castrado, Bravo não se importa com ninguém, fala pouco sobre ele mesmo e não se permite ser próximo dos seres humanos, com exceção de seu vizinho Lúcio. Tudo muda quando ele conhece Carla, uma mulher linda que faz o coração de Bravo "bater mais forte". 

No meio desses acontecimentos, surgem uma séries de assassinatos que apontam nosso herói às avessas como autor. Bravo precisa fazer loucuras para provar sua inocência antes mesmo que ele se torne a próxima vítima.

O livro é narrado em primeira pessoa e possui uma grande carga dramática, inclusive nas cenas eróticas, um humor depreciativo onde as próprias pessoas envolvidas "se esculacham". Apesar de possuir assassinatos e ser classificado como romance policial eu achei o livro mais para drama/suspense. Mas poucos livros desse tipo me deixaram louca com o final, como esse. É inimaginável a maneira como as acontecimentos são revelados e você imagina como o autor pode ter sido tão absurdamente criativo. 

A narração flui de maneira super satisfatória, sem enrolação o que só nos deixa com vontade de devorar páginas e páginas para descobrir o desfecho. Portanto tenho certeza que vocês irão adorar o livro assim como eu. 5 estrelinhas para ele.

Classificação:



Beijos e espero comentários de todos

Resultado do Sorteio dos mimos da intrinseca:



Parabens Carolina. Envie um email com seus dados para postagem dos brindes!

blogfeedyourhead@gmail.com

15 Comentários:

Karina Miranda disse...

Lariza você me deixou com muita, mas muita vontade de ler esse livro. Parece ser um livro intrigante e impactante e a sinopse juntamente com sua resenha despertam ainda mais o desejo de conhecer essa história. Parabéns pela resenha e pela escolha do livro.


http://dasaxoniaabaviera.blogspot.de/

Danielle CGA Souza disse...

Yuhiuuu... mais uma positiva... só vi uma mais ou menos... nem foi uma nota baixa...
Eu já gosto do Bravo por resenhas. kkk... Carla vai mexer com ele... e além da novidade no quesito sentimental, ele tem que se livrar dessa loucura sobre ser um assassino em série, que confusão.
Um personagem que sabe aproveitar a vida... adorei a resenha!!!

Carolina Durães disse...

Bom dia Lariza, tudo bem? Eu achei a sinopse do livro bem interessante. E a sua resenha me deixou ainda mais curiosa com o livro. Parece ser um livro em que ficamos um pouco tensos ao avançar por cada página, e isso faz com que a história fique ainda mais interessante. Parabéns pela resenha.
Beijos

Lariza Barbosa disse...

Gente muito obrigada pelos comentários
vc s me fazem muito feliz
beijos

Tais disse...

Eu não solicitei esse livro para a Intrínseca porque ele não tinha me chamado muita atenção, porém depois da sua resenha fiquei curiosa para ler.
Parece ser bem interessante e diferente.

bjs
Tais
http://www.leitorafashion.com.br

James Júnior disse...

Sempre sinto vontade de ler os livros resenhados aqui!

Addictive World disse...

wow. que trecho é esse? fiquei super intrigada...
não sou muito chegada a livros de época. acho um pouco chato, sei lá.. mas alguns se salvam.. já li uns 3 que amei!
mas esse tem a cara de ser diferente de qualquer outro que conheci.
picante. ui K
para mim o principal de um livro é a narração. se mesmo que a historia for super perfeita, ou até mesmo chata. uma narração prefeita conseguimos devorar o livro!
um boa para quando eu quiser expandir meus gostos!
adorei a resenha!
beijinhos
Lary
http://www.addictiveworld.com.br/

Déborah Araújo disse...

O livro não é meu estilo preferido...
Mas gostei muito da sinopse e da sua resenha.
Essa primeira frase é bem impactante!
Pelo trecho que você destacou percebe-se que o Bravo não é lá uma pessoa muito boa e sociável, porém isso se torna uma simples impressão quando vemos a relação dele com o vizinho cego e Carla.
Fiquei curiosa para ler o livro e saber porque ele foi castrado e saber quem era o real assassino.

Allana Odorizzi disse...

O livro é bem original, com certeza. Aguça a criatividade para um tema não muito abordado, trazendo uma história instigante e intrigante... Não conhecia o autor, mas pela sua resenha ele tem escreve muito bem... Adoooro finais surpreendentes, muito bom saber deste! Ótima resenha.

mytchelli disse...

Não sou fã desse estilo de literatura...
Pela sua resenha, parece ser bem tenso!


parabéns pelo post Dana!

Dana Silva disse...

parabens carolina, envie seus dados!

Carolina Durães disse...

Oi Dana, os dados já foram enviados!!! Obrigada
Beijos

KassiaCrislayne disse...

Fiquei interessada por esse livro, desde que vi a sinopse e a apresentação dele na turnê da intrínseca. Acho que não vou me arrepender se comprá-lo!


Bjs.

RoseFuri disse...

A princípio não tinha me interessado por esse título, apesar de ter me interessado por outros títulos do autor (Eu Mato e Eu Sou Deus). E tb apesar de ser um tema e do cotidiano pesado do protagonista, achei interessante sua resenha e até leria para conhecer o que se passa na cabeça de Bravo e saber as loucuras que ele faz para provar a inocência. Gostei de conhecer este livro.
Bjs

Mariana Diaz disse...

Fiquei com muita vontade de ler esse livro, apesar do fato de não ter achado "eu mato" tão bom assim (muito cansativo). Mas quem sabe, dessa vez eu me surpreenda. *-*

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D