Resenha: O Homem Perfeito (Kate Proctor)

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Edição: 916
Editora: Nova Cultural
Ano: 1995
Páginas: 120

Ginny pensou que o homem perfeito não existia... até encontrar Michael! A prioridade número um de Ginny era ajudar sua amiga a esconder da família que estava grávida. Para azar de Ginny, no entanto, a família surge representada na atraente figura de um tio de quase trinta anos, sedutor e cheio de charme, Michael Grant pensou que seria fácil conseguir desvendar o segredo que sua sobrinha ocultava... até deparar-se com Ginny: ela parecia saber guardar segredos. Mas Michael estava disposto a tudo para ter respostas às suas perguntas...

 

 

 

 

Senti uma vontade enorme de resenhar esse livro que, para mim, é um dos mais importantes da minha vida. Esse foi o primeiro livrinho de banca que li na minha vida. Uma amiga me emprestou quando tinha uns 15 anos e eu meio que me apossei dele. (rsrsrsr) Lembro de ler e reler todos os dias, tinha as cenas todas decoradas na minha memória e as repetia constantemente, imaginando cada momento. Foi daí que surgiu esse desejo e esse prazer imensor com a leitura.

O enredo é simples, não há grandes vilões ou complicadas situações acontecendo. É um livro para se ler em um estirão só. Até por que eu não conseguia parar depois que começava. Uma coisa devo confessar, o mocinho tem algumas atitudes que te fazem querer dar um tabefe nele e mandar ir se ajeitar. No entanto, temos a seu favor, que ele está sendo enganado, sente isso, e mais que tudo quer ter certeza que sua sobrinha está bem.

Acho a química (e a física, rsrsrs) dos dois muito boa. Um livrinho que te deixa suspirando no final pelo seu romance rápido e fofo. Estou a procura desse livro como uma louca, mas não encontro em nenhum sebo. Recomendadíssimo! Leiam e me digam se sentiram o mesmo. Beijos e até a próxima!

PS: Desejo incontrolável de que os livrinhos voltassem a custar apenas DOIS REAIS E CINQUENTA CENTAVOS!!!