Resenha: Mordida (Meg Cabot)

quarta-feira, 7 de novembro de 2012


Edição: 1
Editora: Galera Record
ISBN: 9788501097415
Ano: 2012
Páginas: 308
Tradutor: Regiane Winarski
Sinopse - Mordida - Insaciável - Livro 02 - Meg Cabot
O poder especial de Meena Harper finalmente será valorizado. A Guarda Palatina - uma poderosa unidade secreta que caça demônios - a contratou para trabalhar na filial de Manhattan. A questão é: seu ex-namorado, Lucien Antonesco, é filho do Drácula e o príncipe da escuridão. Tudo bem, Meena decidiu que já chega de vampiros em sua vida... Ao menos até que consiga provar que, mesmo não tendo alma, os seres demoníacos não perderam a capacidade de amar.

Sinceramente "Mordida" não foi o que eu esperava. Para falar a verdade eu não morri de amores por Insaciável também, porém eu gostei da leitura o suficiente para querer ler a continuação. Eu achei que o romance ia ser melhor desenvolvido na sequência e senti muita falta desse desenvolvimento no livro. Eu não gosto de triângulos amorosos e Meg já apresenta um triângulo amoroso que promete muito: Lucien (o vampiro), Meena (a humana) e Alaric (o caçador de vampiros), no final de Insaciável. Como eu nunca fui muito com a cara de Lucien apesar das descrições que a autora faz dele e que deixaram todas as leitoras de quatro pelo vampirão, sou team Alaric. 

Meena, para não perder o costume, continua se metendo em altas roubadas e agora que está trabalhando para a guarda Palatina consegue se meter em ainda mais trapalhadas. Lucien que tinha sumido no final de Insaciável, reaparece em sua vida para balançar seu coração. Claro que o livro não é de todo ruim e é fato que Meg sabe como contar uma história de maneira com que prenda a atenção do leitor, eu apenas não concordei com o desenrolar que ela deu para a história. A história de Lucien foi muito bem colocada e bem esclarecedora mas o final não me agradou. 

Eu preferia que a autora tivesse terminado tudo no primeiro livro pois o segundo foi meio que desnecessário ou então, se ela queria "viajar" de vez, que tivesse demorado mais para lançar a continuação e dado um final digno para o livro do que ter corrido para lançar logo e a história ter ficado com um quê de pressa. Se você nunca leu nada da Meg Cabot não comece por Insaciável, recomendo a série A Mediadora. Mas se você já é fã da Meg, mesmo com essa minha pequena decepção, continuo recomendando os livros dela, mesmo esse.