Resenha Premiada: Extraordinário (R.J. Palacio)

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Edição: 1
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580573015
Ano: 2013
Páginas: 320
Tradutor: Rachel Agavino

Sinopse - Extraordinário - R. J. Palacio: Primeiro lugar da lista de best-sellers do The New York Times, eleito um dos melhores títulos YA de 2012 nos Estados Unidos, o premiado livro de estreia da americana R. J. Palacio traz à tona a luta contra o preconceito ao contar a história de um menino de 10 anos que nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma severa deformidade facial.

Narrado da perspectiva de August e também de seus familiares e amigos, com momentos comoventes e outros descontraídos, Extraordinário consegue captar o impacto que um menino pode causar na vida e no comportamento de todos, família, amigos e comunidade – um impacto forte, comovente e, sem dúvida nenhuma, extraordinariamente positivo.
"Quando tiver que escolher entre estar certo e ser gentil, escolha ser gentil."

Posso definir Extraordinário em uma palavra: Extraordinário
O livro narra o primeiro ano escolar de August Pullman na escola Beecher Prep. Auggie tem dez anos e será a primeira vez em que irá para uma escola, antes ele estudava em casa, com a mãe. Ele não é um menino comum, nasceu com uma séria deformidade facial e mesmo depois de muitas cirurgias plásticas seu rosto ainda é muito sequelado. 

A história é narrada em oito partes, sendo três narradas por Auggie e o restante por outras pessoas que convivem com ele desde sempre, como sua irmã Olivia, e outros que entraram em sua vida depois, como Jack, Summer, Justin e Miranda. 

Inicialmente a autora apenas fala como o rosto de Auggie provoca medo e espanto nas pessoas, como crianças saem correndo ao cruzarem com ele e como é difícil não encará-lo. Você leitor, fica se perguntando: Até onde o rosto de alguém pode ser tão diferente e esquisito a ponto de te fazer sentir medo? E então ela nos apresenta ao August, e então nos apaixonamos por ele e sua coragem. Quando a autora de fato descreve o rosto de Auggie através do ponto de vista de Olivia, a minha primeira reação ao imaginar foi um pouco esquisita, mas então eu já o amava e percebi que isso foi uma jogada extraordinária da autora. Não pude evitar o trocadilho...rs 

O livro não tem um ponto alto, um clímax, é uma narrativa gostosa e bem simples sobre tudo o que Auggie passa desde o dia em que descobre que irá enfrentar uma escola de verdade. Todos os momentos, as amizades, os preconceitos, as vitórias, as tristezas, decepções, alegrias, etc. É um mundo novo para August, pois além de ele ter que encarar uma escola nova, o que já é bem difícil se você for uma pessoa comum, imagine só como deve ser assustador para ele, que sempre viveu sob a constante proteção de seus pais e sua irmã Via. 

Eu amei a leitura de Extraordinário porque eu nunca senti um misto tão grande de sentimentos lendo um único livro. Primeiro ele meio que me cegou pois eu não conseguia imaginar o August, depois me levou às gargalhadas, depois às lágrimas, às gargalhadas novamente, senti pena do Auggie, senti repulsa por algumas pessoas do livro, senti raiva de mim também, fiquei triste e depois fiquei muito feliz. Ou seja, isso tudo em menos de 24 horas pois eu li o livro de um fôlego só. 

A família Pullman é completamente AMOR. Eu senti um amor incondicional por essa família, é quase que tocável o amor que Isabel, Nate, Olivia e August nutrem uns pelos outros. É uma família que não mede esforços para ver a felicidade e o bem estar entre si. E tem ainda a fofa da cadelinha Daisy. Sinceramente nem consigo descrever com outras palavras, a única coisa em que penso quando ouço falar da família de August é AMOR em sua totalidade. 

Extraordinário fala de amor e respeito ao próximo, de amizade, lealdade, confiança e fé no ser humano. Nos mostra como um simples ato de gentileza pode mudar a vida de uma pessoa. E também que uma simples olhada torta pode culminar em algo muito ruim. Mesmo que uma pessoa seja diferente devemos tratá-la normalmente, pois tudo que ela quer é apenas ser normal. E August é assim, apesar de ser fisicamente diferente, ele só quer mostrar que é um garoto normal, que é fã de Star Wars e gosta de ciências, como eu ou como você! O mais legal é que no final, é notável a evolução de todos os personagens, sem excessão, não somente do August, mas como dos pais, irmãs, amigos e até do diretor da escola. O discurso do Sr. Buzanfa na formatura foi lindo e eu chorei. Ah, adorei os preceitos do Sr. Browne!

Leitura mais que recomendada, para todas as idades, classes sociais, etnias, religiões... enfim, todo mundo deveria ler este livro. 

"Toda pessoa deveria ser aplaudida de pé pelo menos uma vez na vida, porque todos nós vencemos o mundo."

SORTEIOOOOOOO!!!

a Rafflecopter giveaway