Resenha: O Palácio de Inverno (John Boyne)

sábado, 2 de março de 2013

Livro: O Palácio de Inverno
Autor: John Boyne
Edição: 1
Editora: Companhia das Letras
ISBN: 9788535917109
Ano: 2010
Páginas: 456
Tradutor: Denise Bottmann

Preço: R$ 39,50


SinopsePode-se fugir da história? Será possível viver no anonimato após uma existência de fausto e glória? A vida comum é assim tão diferente da vida pública? Geórgui Jachmenev passou a vida inteira se debatendo com essas questões, e agora, prestes a perder o grande amor de sua vida, tenta encontrar uma resposta para elas ao refletir sobre seu percurso num século XX que sempre lhe pareceu longo demais. Seus feitos começaram cedo: aos dezesseis anos, em ação impulsiva e atabalhoada, o rapaz impediu um atentado contra a vida de ninguém menos que o grão-duque Nicolau Nicolaievitch, irmão do czar Nicolau II, que, agradecido, nomeou Geórgui o guarda-costas oficial de seu filho Alexei, destinado a ser o próximo czar. Uma reviravolta impressionante, que o levou da taiga russa para o fausto dos palácios moscovitas, cenário que, apesar da amplidão e luxo de seus imensos corredores, iria se revelar bem mais inóspito que os frios grotões de sua vida anterior. A dura experiência com esse mundo gélido de intrigas palacianas, às quais sempre era jogado contra sua vontade, e de grandes tensões e responsabilidade só foi apaziguada com a chegada do primeiro amor, Zoia. Mas os tempos eram agitados, e a história deixou pouco espaço para idílios: quando a Revolução Bolchevique tomou de assalto o país, e isolou toda a família do czar numa casa de campo nos arredores de Ekaterinburg, mais uma vez Geórgui teve de agir rápido a fim de salvar a si e a Zoia. A vida com ela lhe custaria pátria, família e prestígio, e ele jamais se arrependeu disso - mas e para Zoia, o que teria custado? Numa narrativa fascinante, em que presente e passado vão convergindo em capítulos alternados, da Inglaterra dos anos Thatcher para a época dos czares russos, e dos anos difíceis da Segunda Guerra Mundial para o turbilhão da Revolução Bolchevique, acompanhamos Geórgui em meio a acontecimentos históricos decisivos que acabam por se revelar mero pano de fundo para uma história de amor que esconde um grande mistério, talvez maior mesmo que a própria história.


Essa semana finalmente eu consegui terminar de ler O Palácio de Inverno do John Boyne, apesar da minha decepção com O Pacifista resolvi ler esse livro por indicação de uma blogueira que eu sigo no twitter e que passou quase um mês falando em como esse livro era perfeito, lindo e tal.

O narrador dessa história é Geórgui Jachmenev um russo que vive na Inglaterra e que tem uma história cheia de segredos e um grande amor. Logo no começo nós somos avisados por Geórgui que ele está prestes a perder o grande amor da sua vida, depois de mais de cinco décadas de casamento, Zóia que é sua esposa também russa, está em um leito de hospital prestes a morrer de câncer.  A partir daí o senhor russo começa a nos contar a história de sua vida desde o vilarejo onde passou a infância ao palácio onde acabou por trabalhar protegendo o filho do último czar da Rússia. Foi dentro do palácio de inverno que Geórgui conheceu Zoia e foi lá que eles se apaixonaram, um amor daqueles impossíveis que só conseguiu sobreviver à custa de uma tragédia.

Imagine que você está em um corredor cheio de portas e um senhor encurvado, cheio de rugas e com a cabeça cheia de cabelos brancos está a seu lado, ele pega sua mão e conforme você o ajuda a andar ele vai abrindo porta por porta e cada uma delas contém um pouco da história dele. Você descobre que ele era um guarda de um palácio, que se apaixonou a primeira vista por uma moça que era proibida para ele e que depois dela não houve nenhuma outra mulher no mundo que chamasse sua atenção. A cada porta que é aberta você descobre que ele lutou por ela, foi seu companheiro, seu irmão, seu amigo, seu amante mesmo quando ela não mereceu, descobre que ele conseguiu sobreviver a duas, talvez três guerras, se contar com  a que estava sendo travada na Rússia antes de sua partida e que mesmo depois de anos todo dia 12 de agosto ele acende uma vela pelo aniversário de uma certa criança que escolheu ser seu irmão e que partiu há muitos anos sem ter a oportunidade de conhecer direito a vida.  Descobre que esse tipo de amor que Geórgui sente só acontece uma vez na vida e que nem todo mundo é privilegiado de viver algo assim. Essas foram as sensações que eu vivi ao ler O Palácio de Inverno, existem livros que marcam a gente na alma e esse livro é um deles até o momento eu não consegui ler nada depois desse livro, pois tudo me parece muito simplório para chegar a me tocar como a história de Geórgui e Zóia.

A capa do livro é bem simples em tom de azul e bege, a diagramação não tem nenhum detalhe relevante, o que é desnecessário já que a magia do que está escrito dispensa qualquer firula que poderia vir na edição.

           Acho que nem preciso dizer o quanto eu recomendo esse livro, todos precisam ler: quem curte romance histórico, quem curte contos de fada, quem curte grandes histórias de amor, enfim leiam, leiam e leiam O Palácio de Inverno.

Classificação

5 Comentários:

Carolina Durães disse...

Oi Priscila, tudo bem?
Esse livro já está na minha listinha de desejados, e a sua resenha só confirmou o fato rs.
Parabéns pela resenha!
Beijos

Patricia Andrea Peña disse...

Uau, este livro arranca suspiros, já ouvi falar muito nele e bem!
Já está na lista e agora nos desejados.
Pati

aninha disse...

uma dica muito boa,amo romances históricos! essa época dos Czars na Rússia exerce um certo fascínio e pela sua resenha,o autor soube explorar isso com um romance tocante né.com certeza vou ler. =)

Danielle CGA Souza disse...

Eu super quero este livro, mas confesso que tinha esquecido dele. XD
Adoro a história da Rússia, os ovos farbegé, a arquitetura, creio que viajarei legal lendo este livro, que feliz estou por ver que ele agrada quem o lê. =)
Que amor lindo, fiquei até balançada. Vou ter de encontrá-lo a todo custo, uma pena que dá a entender que eles não ficam juntos. =(

Ana Beatriz disse...

Oiiiiin Priiii! tu sabe como eu adoro um romance né? essa história de almas gêmeas e de superação...muito amooor <333 num quero chorar não! uahsuashusha

vc me falando desse livro e a vontade de ler só aumentando!

próximo livro que eu vou ler com certeza \o/ hehehe

ameeeei tua resenha! <333

bjãooo!

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D