Resenha: Corpo de Delito (Patricia Cornwell)

quarta-feira, 24 de abril de 2013



Livro: Corpo de Delito
Autor: Patricia Cornwell
Edição: 3
Editora: Paralela
ISBN: 9788565530200
Ano: 2013
Páginas: 296
Tradutor: Celso Nogueira

Sinopse: Cary Harper é um escritor famoso. Logo após o cruel assassinato de sua filha adotiva, ele próprio é assassinado. A irmã de Harper morre em circunstâncias igualmente misteriosas. Quem cometeu os crimes? Por que os cometeu? Essas são as perguntas que levam a médica-legista Kay Scarpetta a seguir as poucas pistas deixadas pelo criminoso. Além das provas que consegue colher nos corpos levados ao necrotério, sai a campo com o chefe de polícia Pete Marino e com o agente do FBI Benton Wesley na tentativa de solucionar o caso. As mais variadas hipóteses vão sendo sucessivamente abandonadas. Nada parece dar conta de todas as circunstâncias. Um dia, porém, a dra. Scarpetta recebe a visita de um desequilibrado mental que afirma ser capaz de enxergar a alma de um criminoso.
Essa semana eu li Corpo de Delito da Patricia Cornwell, é o segundo livro da série Scarpetta, pra quem não lembra tem resenha do primeiro livro da série AQUI, eu amo essa série policial que sempre é capaz de me tirar da cadeira e me deixar andando de um lado para o outro. Dessa vez eu demorei a ler o livro, não por ele não ser maravilhoso, mas por conta de muitos compromissos (minhas aulas começaram) da vida real, levei cerca de seis dias para concluir essa leitura.

Dessa vez a Dra. Kay Scarpetta e o detetive Marino tem nas mãos o misterioso assassinato de uma escritora excêntrica e isolada nas mãos, porém logo um assassinato se transformou em dois o que desencadeou mais duas mortes em um efeito dominó louco. As evidências não ajudam nesse caso e até mesmo um atentado terrorista é mencionado, mas o que mexe com a cabeça da nossa legista preferida é a volta de alguém de seu passado que pode abalar suas estruturas: Mark, seu namorado da época de faculdade que partiu seu coração e quase a destruiu. De alguma forma Mark está envolvido no caso que Scarpetta está investigando e não da maneira que nós imaginamos. 

Dessa vez eu preciso dizer GRAÇAS A DEUS QUE CHEGOU UM PERSONAGEM MASCULINO MARAVILHOSO NESSA SÉRIE!! Gritei, sim por que eu odeio o Marino, ele além de grosso nesse livro deixou claro que é homofóbico! Ai não tem coisa que eu odeie mais que homofobia. Enfim vamos falar de coisa boa, que não é a iogurteira Top Therme? Minha gente imagine a cena, anos depois que aquele namorado seu que foi o grande amor da sua vida terminou com você ele bate a sua porta em uma noite para avisar que está se mudando para a cidade ao lado de onde você mora e trabalha e pior, ele continua lindo de morrer exatamente como você lembra. Vocês não se sentiriam balançadas? Eu me jogaria no chão assim que ele saísse e me matricularia no dia posterior na academia mais próxima #alok agora o mistério desse livro gente, sério não dá pra saber quem é o assassino até umas trinta páginas antes do fim e mesmo assim você fica na dúvida sobre os detalhes o que me prendeu ainda mais durante a leitura. Enfim, dica valiosa para quem curte romance policial.

Classificação

| comente (:

aninha disse...

já ouvi falar tão bem dessa série,mas nunca tive oportunidade de ler =/ Patricia Cornwell acerta em cheio em equilibrar nos problemas de "mulherzinha" da protagonista que pelo visto é uma profissional que enfrenta preconceitos e as dificuldades de trabalhar em ambiente machista.pelo jeito Marino não é lá uma pessoa muito querida. rs sua resenha só me fez querer ler ainda mais a série Scarpetta

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D