Resenha: A Seleção (Kiera Cass)

terça-feira, 9 de abril de 2013



Edição: 1
Editora: Seguinte
ISBN: 9788565765015
Ano: 2012
Páginas: 368
Tradutor: Cristian Clemente

Sinopse - A Seleção - The Selection - Livro 01 - Kiera Cass: Para trinta e cinco garotas, a “Seleção” é a chance de uma vida. Num futuro em que os Estados Unidos deram lugar ao Estado Americano da China, e mais recentemente a Illéa, um país jovem com uma sociedade dividida em castas, a competição que reúne moças entre dezesseis e vinte anos de todas as partes para decidir quem se casará com o príncipe é a oportunidade de escapar de uma realidade imposta a elas ainda no berço. É a chance de ser alçada de um mundo de possibilidades reduzidas para um mundo de vestidos deslumbrantes e joias valiosas. De morar em um palácio, conquistar o coração do belo príncipe Maxon e um dia ser a rainha. Para America Singer, no entanto, uma artista da casta Cinco, estar entre as Selecionadas é um pesadelo. Significa deixar para trás Aspen, o rapaz que realmente ama e que está uma casta abaixo dela. Significa abandonar sua família e seu lar para entrar em uma disputa ferrenha por uma coroa que ela não quer. E viver em um palácio sob a ameaça constante de ataques rebeldes. Então America conhece pessoalmente o príncipe. Bondoso, educado, engraçado e muito, muito charmoso, Maxon não é nada do que se poderia esperar. Eles formam uma aliança, e, aos poucos, America começa a refletir sobre tudo o que tinha planejado para si mesma — e percebe que a vida com que sempre sonhou talvez não seja nada comparada ao futuro que ela nunca tinha ousado imaginar.


A Seleção conta a história de America, uma menina pobre que para satisfazer a mãe, se inscreve n'A Seleção, que é um concurso onde 35 garotas vão disputar pela coroa de princesa e esposa do príncipe de Illéa. Mas vamos começar pelo começo não é? Num futuro distante, depois da 4º guerra mundial, os EUA foram dominados pela China e o país ficou tão miserável que não quiseram aproveitar nem o nome, então nasceu Illéa. 

Illéa é uma monarquia dividida em castas, sendo a casta um a nobreza e o clero e a casta 8 a pobreza absoluta, mendigos, etc. America Singer pertence à casta cinco, que é a dos artistas, America canta e toca muito bem e assim vai ajudando a sua família a se manter. Ela namora Aspen há dois anos, Aspen é um seis, ou seja, os pais de America nunca consentiriam o casamento deles por ele ser de uma casta inferior. E é aqui onde começa a nossa história... Para garantir o sustento da família e por causa do incentivo do namorado, a moça se inscreve n'A Seleção e ÓBVIO que é escolhida! Dãããã! 

Então a protagonista chata insuportável e egoísta vai para o Palácio para concorrer ao cargo de futura rainha. Logo quando chega ao Palácio, ela dá de cara com o príncipe na primeira noite e ja começa ralhando com o rapaz. COMO ASSIM KIERA? Se eu fosse o Maxon tinha despachado ela pra casa ali mesmo! Mas o que acontece? É claro que o príncipe acha lindo o jeito rebelde dela e faz o quê????? SE APAIXONA! CLARO! Bem, chega de revelar o enredo, vamos às minhas impressões.

É fato que Kiera tem uma escrita absurdamente viciante, você simplesmente se conecta ao livro e é impossível largá-lo sem antes ter terminado. A premissa da distopia é muito interessante mas a autora deixa muitas pontas soltas que até agora (já li A Elite) não deu muita importancia para amarrar. 

Não me conectei ao romance de America e Aspen, sempre soou forçado pra mim, mesmo quando America diz que o sonho dela é ser uma seis e se casar com o Aspen, oi?  Aspen é um personagem contraditório que me irritou desde a primeira página. Que espécie de homem que ama uma mulher é capaz de entregá-la de mãos beijadas ao príncipe Maxon que é lindo, educado e RYCO? Por favor né Kiera, querida! 

America é totalmente irritante, egoísta e super engenhosa. Ela manipula Aspen e Maxon de uma maneira que por favor, discípula da Bella gente, porque olha... 

Bem, neste primeiro volume conhecemos algumas das Selecionadas e o livro foca principalmente nos conflitos internos de America, se ela vai ou se fica, se fica ou se vai...  ô mulher indecisa. Ela está dividida entre o Príncipe Maxon, que é um caso à parte, e Aspen, o chato. Gente, ela só pode ser LOUCA, sério. 

Bem, Maxon é, de longe, o melhor personagem do livro. Não só porque ele é lindo, educado e ryco, claro que isso é um atrativo a mais, mas é porque o personagem foi bem desenvolvido mesmo. Maxon consegue enxergar coisas que ninguém acha que ele consegue, ele apesar de ser filho único, homem, tem todos os motivos para ser um chato e mimado, mas ele não é. Ele tem um bom coração, é justo e é um fofo! #TeamMaxonForever!

A parte da distopia deve ser explicada melhor nas sequências, o que sabemos é que o Palácio vive sendo invadido por rebeldes, nortistas (baderneiros) e sulistas (letais), mas a autora não faz questão de explicar como isso começou ou o porquê isso acontece. Aliás, ela fala mesmo bem por alto o que aconteceu e espero que ela explore um pouco mais a história nos volumes posteriores. 

Bem, o saldo final é positivo. Sabe aquele livro que tem um monte de coisas que não faz sentido algum mas que mesmo assim você ama e suspira horrores? Pois é, A Seleção é esse tipo de livro. Eu amei e mesmo sendo clichê toda essa parte de triângulo amoroso e bla bla bla, eu vou sim ler as continuações e continuar suspirando eternamente pelo Maxon! See you soon, people! 

46 Comentários:

Danielle CGA Souza disse...

Discípula da da Bella? Argh.
Ai que esse príncipe por si é um tesouro. Tadinho! Apaixonar-se pela garota chata, mas claro, ela é a principal, fazer o quê?
Eu ainda não li, mas pelo menos já saberei que a mocinha é um estresse ambulante. E só por resenhas eu já não simpatizava muito com o tal Aspen. Uma pré-antipatia. XD
Mas essa da autora deixar pontas soltas até na continuação, não curti não. =(

Camila Rocha disse...

Jo to super afim de ler esse livro, vc sabe quantos vã o ser essa série? Sou super ansiosa fico com os nervos a flor da pele qdo leio um livro de serie e o próximo demora uma eternidade pra lançar. .. Mas sua resenha foi sensacional. .. Falando em personagens principais chatinhas, essa daí me lembra tb a Luce de Fallen ...Pq as autoras gostam desse tipo de personalidade ... Até agora não entendo .
Beijocas e até sábado!

Patricia Andrea Peña disse...

Estou cansada de triângulo amoroso, mas vou ler A Seleção rsrrs, acabei de comprar e estou louca para conhecer o Maxon ;)
Espero que o livro me prenda e me conquiste!
Bjks,
Pati

Fábrica dos Convites disse...

Oi Dana, quando peguei o livri para ler, não esperava muito dele, e acabei me surpreendendo.
Bjs, Rose.

Equipe Só mais um disse...

Nossa, sério que tu não curtiu a America?

Gostei seriamente dela, só faltei erguer as mãos pro céu agradecer por ter uma protagonista ao menos aceitável. Mas é interessante ver ela pelos teus olhos.

O triângulo realmente é aquela velha fórmula de sempre, e ele me lembra muito o de Jogos Vorazes pra ser bem sincera contigo. Na verdade o livro inteiro me lembra Jogos Vorazes, não tanto na história mais em alguns pontos importantes dela. Pra mim Aspen só esta lá pra que America possa ter um motivo que 'justifique' seu medo de ficar com o Maxon. O que é uma pena, porque eu amo o Aspen. (ele é meu Gale, e eu sou Team Gale eternamente)

Preciso perguntar, pra ti que já leu A Elite também: qual o sentimento atual em relação ao Maxon? Estou em um surto de sentimentos contraditórios sobre ele agora, as vezes amo, as vezes odeio... ai ai

E, por fim, deixo aqui um convite: também fiz uma resenha de A Seleção, no link http://migre.me/elZyt, que tal dar uma conferida? Gostaria de saber tua opinião sobre ela. :)

Att.,

Eduarda Henker

Só mais um

http://blogsomaisum.blogspot.com.br

Dana Silva disse...

Oi Eduarda, é sério. rsrs. Eu ate gostava da America, ate ela ir pro palacio e ficar se achando. Como é que uma pessoa é super apaixonada por outra e na primeira oportunidade ja esta derretida pelo principe? beijando ele e se sentindo no direito de ficar chateada porque ele beijou outra? ah por favor, menos hipocrisia America querida...rsrs


Meu sentimento em relação ao Maxon não muda. Por que ele tem que ficar só com ela se ela mesma não se decidiu se vai ficar só com ele ou não? Eu acho que ele ta fazendo muito é bem, certíssimo. A America deu aquele piti por nada, ela deveria reavaliar as coisas que ela mesma vem fazendo antes de querer exigir alguma coisa do Maxon. Eu só tenho pena do Aspen e do Maxon porque a America é uma cobra criada e tá manipulando os dois como duas marionetes! :) vou ler sua resenha sim. Obrigada pela visita! bjs

Kimberly Andrade disse...

Querendo muito leeer isso.

Thalita Costa disse...

Acabei de ler este. Louca para começar o último

Wal Bandeira disse...

Tadinha da America discipula da Bella rsrs, morri de rir. Acho que ela é bem irritante muitas vezes mesmo, eu sou uma pessoa decidida e ela fica quero isso/não quero aquilo, isso é um porre para mim.
O Maxon é tudo de bom, eu queria ele para mim rs, lindo/educado/e rico rs.
O Aspen não me ganha em aprte algum..chato e concordo com vc se vc ama, dar de bandeja a pessoa para outra...ah ta.
Eu amei este primeiro livro, mesmo não conseguindo ver muito de distopia dele rs, e pretendo ler os outros e ver quem é a escolhida, beijos.

Janainahanna disse...

Livro com príncipes gatos <3

Claris Ribeiro disse...

Li o livro e amo a série, mas meu ponto de vista sobre a história é completamente diferente do seu, sou Team Aspen e não acho a America uma pessoa irritante, egoísta e super engenhosa. Não acho o Maxon essas mil maravilhas. Pela sua resenha achei que ia falar que o saldo do livro era super negativo hahaha não acho a história sem sentido, pra mim funcionou muito bem (:

Beijos :*
Claris - http://www.plasticodelic.com

Ludmilla Ferreira disse...

Eu discordo de muita coisa da resenha. Já terminei de ler a triologia e a America foi uma das únicas protagonistas que não me irritou de NENHUM modo. Apesar de ter certeza que eu faria muitas coisas diferentes dela, eu acho que ela é cativante. E não tem nada a ver com a Bella, sério. A Bella sempre foi seu sal e sua devoção pelo Edward sempre foi uma coisa com tanto açúcar que às vezes dava até nojinho. Eu não acho que isso aconteça com a America.



E acredito que ela esteja longe de ser chata ou insuportável, concordo que ela tem muitas atitudes egoístas, isso não nego, e foi um ponto que me cativou, porque ela não era mais uma Mary Sue dos livros infantos-juvenis, ela tinha defeitos reais, como qualquer um. Ela não é perfeita. Gostei do Aspen desde o começo, cheguei a ficar dividida entre com quem eu acho que ela deveria ficar, mas obviamente fui totalmente conquistada pelo Maxon depois. Ele é muito neném. ♥ Me zanguei com ele umas vezes, mas passou depois, hehehehe.


De todo, eu gostei muito da triologia, tanto que devorei em um final de semana e não me arrependo de ter comprado. Está longe de ser um Crepúsculo da vida, realmente não acho que não tenha nada a ver com a Bella. E sobre a manipulação, acho que isso foi bem mais com Aspen do que com o Maxon.


:)

aninha disse...

jurava que tinha comentado nessa resenha! rs olha Dana, acho que a Kiera acertou nesse livro em misturar, ou melhor, dá um toque de distópico com romance. achei original a idéia da seleção propriamente dita, as garotas, o reality, é bem legal. Maxon foi mesmo uma grande surpresa pra mim, jurava que ele ia ser o príncipe mimado e que só mudaria quando conhecesse America que concordo em certos pontos com você, ela é irritante em sua indecisão mas eu compreendo certas atitudes dela rsrs. Aspen é aquele personagem Jacob Black. totalmente dispensável. chato, egoísta e chato de novo. com tudo isso, gostei demais de A Seleção! é clichê mas é muito bom de ler =) a capa é lindinha, meiga e tudo a ver com o livro.

mgrezender disse...

Li esse livro e fiquei encantada com a história. Queria ter terminado de ler a saga mas até o momento ainda não consegui. Amei sua resenha que me trouxe saudades do livro.
Maristela G Rezende

Luana Souza disse...

A Seleção é um livro maravilhoso. Tudo que acontece é tão engraçado e a America me deixa doida por toda confusa. Maxon <3 Amei a resenha.

Ydianara Oliveira disse...

Como uma boa apreciadora de romances, torço pra esse me conquistar tanto quanto os outros. Amei a capa, amei a resenha, mas como já havia comentado em outras resenhas, tenho medo de ir com muita sede pra ler, muita expectativa e me decepcionar com a saga, enfim, tô arriscando e em breve lerei todos. Espero gostar :)

Cibele Santos disse...

Nem comecei a ler, mas já tô amando e claro eu tenho o livro A seleção, mais ainda não li. Não é por nada não, mas é melhor que contos de fadas, gostei do livro desde a capa, amei muito Maxon o prinicpe é claro, não gostei da America, chata e indecisa e de Aspen é frouxo mesmo, covarde.. A autora Kiera está de Parabéns...a coleção da seleção está fazendo muito sucesso...
:D

Larissa Leal disse...

Quero muito ler *-* já estou participando do sorteio. :)

Gizeli Meister disse...

Tem muita gente falando dessa série... Achei que era só mais
um romance, mas deu pra ver que tem toda uma historia. Vou deixar na listinha..

Fabíola Nunes disse...

Por enquanto li apenas o este livro da trilogia e tenho praticamente a mesma opinião que vc. Os personagens são chatos porém viciantes e a história idem! hahahaha É mto contraditório isto! Espero ter a oportunidade breve de ler os outros livros para me livrar desta história. Porque é chata mas eu quero saber o final!! hahahahaha

Tamiris Leitão disse...

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

' Logo quando chega ao Palácio, ela dá de cara com o príncipe na primeira noite e ja começa ralhando com o rapaz. COMO ASSIM KIERA? Se eu fosse o Maxon tinha despachado ela pra casa ali mesmo! Mas o que acontece? É claro que o príncipe acha lindo o jeito rebelde dela e faz o quê????? SE APAIXONA! CLARO!"



SÓ RINDO COM TUA RESENHA!!!!
Concordamos em vários pontos: America é revoltante, chata, insuportável e tudo mais. Mas é impossível não querer ela com Maxon (porque infelizmente ele não nos quer.)
Aspen é um idiota, se meu noivo fizesse o que ele fez, eu simplesmente enxotava ele para o INFERNO!!! E ai se ele aparecesse no meu futuro palácio! Eu fazia uma revolução. kkk


Mas no geral, também amei a obra.

Sâneva Queiroz disse...

Concordo em partes sobre a descrição dos personagens, tipo: ASPEN não é tão chato; ele só queris proteger America de ter uma vida miserável de uma seis como ele teve a vida inteira. Isso, sim, pra mim, é amor verdadeiro. MAXON é realmente apaixonante, lindo e tudo o mais, mas ele também tem suas fazes ruins (não vou falar porque isso já é nos outros dois livros) e AMERICA me irritou apenas por ela chorar demais no primeiro livro. Cara, tipo, ela não se decidia se queria ficar ou não no palácio e chorava o tempo todo; mas depois ela conseguiu reverter a imagem que eu tinha dela. Quanto a distopia, penso a mesma coisa. Kiera deveria ter se aprofundado um pouco mais na história das castas, dos rebeldes e tal. Fora essas pequenas coisinhas, gostei da trilogia.

Milena Soares disse...

O livro parece ser ótimo, estou doida pra ler!

Sara Tamar disse...

Foi o melhor livro que ja li até hoje... Seria melhor ainda se tivesse eles ♥ Muito boa resenha, definiu os personagens certamente... :D

Cris Aragão disse...

Eu só queria entender por que o namorado incentiva a garota a participar de uma competição que, se ela vencer, vai transformá-la em Rainha e assim sendo ainda mais inacessível para ele, não entendi como isso funciona.

Lucianna Marçal disse...

Eu já ouvir falarem tanto desse livro, bem que eu podia ganhar o sorteio, :) já amo a história e os personagens! <3

Lucianna Marçal disse...

O começo da história já me cativou como assim os EUA foram dominados pela China, tipo what? kk e a America sendo a escolhida para ir pra Seleção me lembro jogos vorazes,kk e como assim ela ''despreza'' o principie ?! ainda tem um namorado gente?! já sou #teaamAspen já tenho que ler esse livro urgente! kk amei <3

Cris Moraes disse...

Acabei de ler esse livro no final de semana, e não tenho palavras a história é maravilhosa, tive que ler os 3 de uma vez só. America é uma personagem corajosa e alegre, e ja Maxon sem palavras né?! o perfeito príncipe. Beijos

Juliana Carneiro de Araujo disse...

Participando do Sorteio!

Juliana Carneiro de Araujo disse...

Ótima resenha! :))

Ana Paula Farias disse...

Muito boa resenha,realmente a leitura é maravilhosa o jeito de escrever da Kiera faz fluir a leitura sem a gente nem sequer perceber li em um dia o livro,não consegui largar até terminar! *-* Eu tmb achei o romance da America com o Aspen meio sem sal e forçado,não odeio ele totalmente mas acho ele muito idiota nas decisões dele,e acho o Maxon realmente o melhor personagem,muito bem desenvolvido e complexo alem de claro ser o perfeito príncipe encantado,só tenho uma coisa a reclamar é que apesar de ser uma distopia não achei tão focada nesse tema como pensei q seria e realmente achei que tem muitas pontas soltas,só ficou meio menininha e bachelorette em algumas partes meio apelando,mas fora isso é um livro muito bom,entrou pros meus favoritos! ^^

Luana disse...

Esse livro tornou-se um dos meus favoritos por inúmeros motivos. O primeiro deles foi a personagem America, uma menina que não se deixa levar pelos comentários das pessoas e que tem personalidade própria. O segundo motivo foi o cenário do livro, onde sou apaixonada pelo mundo das princesas <3 e por ultimo e mais importante foi o enredo do texto onde a autora Kiera, faz com que fiquemos na expectativa e o melhor de tudo, ela não fica enchendo linguiça, isso é muito importante para que o livro não seja uma chatice.

Suzana Sabino disse...

Essa personalidade da América já tá bem famosa viu? auhsuahsuha... Praticamente toda resenha que vejo de A Seleção comenta sobre isso. Mesmo assim ainda tenho bastante curiosidade para ler o livro e a série toda, se eu gostar, pois a temática despertou meu interesse. Vamos ver seu vou achá-la chaaaata! tbm. uahsuhas...
Bjs

Giovanna Territsen disse...

Apesar de ser esse sucesso todo ainda não tive a oportunidade de ler essa série. Eu gostei muito da questão da distopia, dos eua ser dominado pela China e tal mas acho que a questão do romance bem booring haha vamos ver...

Leticia disse...

Esse livro é maravilhoso, e se vc tiver a oportunidade de ler leia....
Amei a resenha;


Um conto de fadas lindo!!
leticiaromanos28@gmail.com

Heloiza Ramos disse...

Tô super afim de ler esse livro, uma amiga me deixou curiosa e agora eu fiquei mais curiosa ainda, como assim o cara apoia a America a ir para essa seleção, isso não se faz ;( ... e essas invasões pode isso?! #Produção :P
Eu quero todos os livros, louquinha pra ler e só de ouvir falarem tanto já tô ficando fã do Maxon :D

Vanessa Lino Costa disse...

parece que meio mundo já leu essa livro, menos eu, claro, sempre sendo excluida, mas enfim, parece que a leitura é super fofa, e beeem cliche, que infelizmente é o meu tipo de livro favorito kkkk

Monique Químbely disse...

Haha, amei a resenha! E nossas opiniões são muito parecidas. A America é uma bitch, gente! Nada a ver ela ficar indecisa. Quem é o Aspen em vista do Maxon? Pela primeira vez na história, o príncipe mimado que tinha tudo pra ser insuportável esmaga o moreno-sofredor-de olhos verdes. O cara merece um prêmio (q não seria a America, pq aquela ali não vale nada, shauhsua).
Bjss
http://sete-viidas.blogspot.com

Nardonio Alves disse...

Odeio protagonistas com essas características da América. Personagens irritantes, indecisas, e safadas ao ponto de manipular os outros, não me conquistam de maneira alguma. Espero que no decorrer dessa séria, ela melhore, e muito. Espero também que a Kiera se aprofunde um pouco mais na parte distópica. Agora é aguardar pra ver.

@_Dom_Dom

Luciana Campos disse...

Sou apaixonada por esse livro mesmo sem ter lido ainda <3
E mesmo com os comentários sobre a America ser meio Bella eu não me desanimo!
Sou fã declarada de distopias e gosto muito da premissa dos livros, sou louca pra ler o quanto antes os três!!

Leticia Maria disse...

Muito bem humorada a sua resenha... rsrs.. me trouxe perspectivas do livro que nunca tinha pensado! Realmente a América é bem manipuladora, mesmo a autora querendo coloca-la como a vitima de tudo.
soh não concordo com você quanto a Aspen, eu me apaixonei por ele desde o principio, assim mesmo como por Maxon! Eu vivi o conflito da América, sem saber qual eu preferia que ela terminasse.
Adorei essa série, li os 3 em poucos dias!
Realmente um livro que te cativa desde as primeiras palavras, a escritora sabe mesma escrever.
Parabens pela resenha!

Sabrina Piano disse...

Faz muito tempo que li A Seleção e de cara me apaixonei, claro que a capa
encanta qualquer um, mas não me decepcionei nada com o livro, pelo contrario,
comecei lendo de uma amiga e não aguentei esperar e li em ebook mesmo.
Eu só tenho a dizer que é incrível, mesmo que a Kiera não explore
tanto o lado distópico do livro, e que eu me apaixonei perdidamente pelo Maxon,
sou #TeamMaxonForever.

Lilian Gabriella disse...

A seleção foi realmente uma surpresa pra mim. Uma das
primeiras distopias que eu li. Roi todas as unhas enquanto lia esse livro. Durante
o livro fui percebendo vários pontos que deixou o livro bem parecido com Jogos
Vorazes. Foi realmente uma surpresa o jeito que Kiera desenvolvia a trama. América é uma das personagens mais odiáveis que existe. Quem é que não escolheria o príncipe? Enfim, amei a resenha.

Andreana Marques disse...

Bom, eu realmente na maior parte do livro fiquei chateada de como America é injusta com Maxon etc, mas eu não acho ela egoísta.. manipuladora? sim, pq os dois estão na palma da mão dela, é só ela parar de mimimi e escolher um deles logo, (que é claro, quero Maxon com ela mil vezes).
E concordo com você, Kiera deixa muitas pontas soltas, mas o livro em sim, nos prende bastante <3

mallúF. disse...

Eu não consegui entender porque esse indivíduo estimula ela a se candidatar, se gosta tanto dela. Ainda não li, e só desejo ler porque já ouvi muitas opiniões positivas. Porque é uma estória meio confusa, como você mesmo colocou.

Abraços, Mallú Ferreira
semclichesporfavor.blogspot.com

mallúF. disse...

Eu não consegui entender porque esse indivíduo estimula ela a se
candidatar, se gosta tanto dela. Ainda não li, e só desejo ler porque já
ouvi muitas opiniões positivas. Porque é uma estória meio confusa, como
você mesma colocou.

Abraços, Mallú Ferreira
semclichesporfavor.blogspot.com

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D