Resenha: Sombra e Ossos (Leigh Bardugo) Trilogia Grisha #01

quarta-feira, 31 de julho de 2013


Edição: 1
Editora: Gutenberg
ISBN: 9788582350638
Ano: 2013
Páginas: 288
Tradutor: Eric Novello 
Sinopse - Sombra e Ossos - Grisha - Livro 01 - Leigh Bardugo
Alina Starkov nunca esperou muito da vida. Órfã de guerra, ela tem uma única certeza: o apoio de seu melhor amigo, Maly, e sua inconveniente paixão por ele. Cartógrafa de seu regimento militar, em uma das expedições que precisa fazer à Dobra das Sombras – uma faixa anômala de escuridão repleta dos temíveis predadores volcras –, Alina vê Maly ser atacado pelos monstros e ficar brutalmente ferido. Seu instinto a leva a protegê-lo, quando inesperadamente ela vê revelado um poder latente que nunca suspeitou ter.
A partir disso, é arrancada de seu mundo conhecido e levada da corte real para ser treinada como um dos Grishas, a elite mágica liderada pelo misterioso Darkling. Com o extraordinário poder de Alina em seu arsenal, ele acredita que poderá finalmente destruir a Dobra das Sombras.
Agora, ela terá de dominar e aprimorar seu dom especial e de algum modo adaptar-se à sua nova vida sem Maly. Mas nesse extravagante mundo nada é o que parece. As sombrias ameaças ao reino crescem cada vez mais, assim como a atração de Alina pelo Darkling, e ela acabará descobrindo um segredo que poderá dividir seu coração – e seu mundo – em dois. E isso pode determinar sua ruína ou seu triunfo.

Começo a resenha dizendo que Sombra e Ossos foi para mim, no mínimo, Surpreendente. Confesso que eu não esperava muito desse livro. Gostei da premissa quando a editora ofereceu a prova para leitura prévia, aceitei mais por curiosidade mas não esperava que fosse ser uma das melhores leituras do mês. Primeiro pelo fato de fantasia não ser o meu estilo literário preferido e eu não estar nessa vibe nesse momento. Segundo porque eu achei que seria só mais um YA fantástico no mundo. Ledo engano, Sombra e Ossos é muito mais que isso. 


Primeiro comentarei um pouco sobre os personagens. Alina Starkov, uma órfã de guerra, que teve uma vida difícil e encontrou em Maly um amigo verdadeiro para contar em todos os momentos, ela nutre uma paixão por ele. Ela não é o maior exemplo de beleza mas nem por isso fica choramingando por aí, a personagem é bem humorada, irônica, forte, tem uma língua ferina rs e eu gostei muito dela, o que é raro para mim, geralmente eu nunca gosto das mocinhas nos livros que leio. Eles vão juntos treinar no primeiro exército. Em seu regimento, ela é Cartógrafa e ele é Rastreador. Para mim, Maly é O.K., não o detestei mas tampouco morri de amores por ele.

Temos também Darkling, ele é um Grisha. Ai ai... esse sim chamou minha atenção, mas isso é porque eu tenho tendência a gostar de personagens meio bad boys. Ele é misterioso, inteligente, exala perigo e é sexy, muito sexy. Ai ai... Triângulo amoroso à vista? Talvez. Mas preciso adiantar, o romance não é o foco do livro. GRAÇAS A DEUS. 

Tudo começa com uma expedição à Dobra das Sombras, uma região árida, escura e muito perigosa que está repleta de monstros horrendos e enormes, os volcras. Durante essa viagem Maly é atacado por um desses seres e Alina, movida pelo desespero - e amor - apresenta um estranho poder que antes era desconhecido para ela. Quando seu poder é descoberto, ela é levada para a corte de Ravka para ser treinada e entrar para o segundo exército, os Grishas. Lá ela recebe treinamento físico e aprende a controlar seu poder, também vai conviver com pessoas como ela. 

A princípio a mitologia criada por Leigh parece ser complicada pela quantidade de nomes que eu nem consigo pronunciar, mas é bem fácil de entender e a narrativa da autora flui tão deliciosa e rapidamente a ponto de o leitor não conseguir largar o livro. Descritiva sim, mas não de forma chata ou maçante. É o tipo de livro que prende do início ao fim. Tem aventura, romance, ação e até partes cômicas, na medida certa para não entediar e estragar a história. 

Digo que Leigh Bardugo foi feliz em seu début pois conseguiu fazer o que muitos não conseguiram, criar um mundo completamente novo, com personagens intrigantes, bem construídos e complexos, sem perder o fio da meada de sua própria história. E a Editora Gutenberg também se deu bem em apostar nessa trilogia que promete ser sucesso! O primeiro volume é introdutório mas muitas questões são resolvidas logo nele e acredito que no próximo ela explique melhor as relações políticas aqui apresentadas. 

Como recebi a prova do livro não posso dar muitos detalhes sobre diagramação, capa e etc., mas a prova já tem algumas coisas que achei bem legais como mapa, detalhes no início dos capítulos e nos números das páginas. Acredito que a edição finalizada deve ser muito linda. Recomendo.


8 Comentários:

aninha disse...

gosto de livros assim, que nem damos muita bola, mas que acaba nos surpreendendo. acho que o diferencial do livro está na personagem feminina não se sentir tão vítima e o mundo cheio de detalhes interessantes criados pela autora. pela fotos da prova, dá perceber os detalhes dentro do livro, bem legal. e pelo visto ela também soube equilibrar romance e aventura pra não focar sempre em um assunto só. gostei, não conhecia o livro, vou marcar no skoob e procurar ler. bj!

Milla Fernandes disse...

Gostei, principalmente porque você disse que o romance não é o foco principal e fantasia é meu estilo favorito. Mal posso esperar pra ler ^^

Vanessa Llona disse...

Eu achava que era suspense, amo estilo fantasia, a história parece muito legal, gosto de personagens bem humoradas e sem síndrome de coitada. Com certeza quero ler.
Adorei a resenha.
Bjs

cristiane disse...

Amo ser surpreendia por livros assim. Até agora só vi resenhas positivas sobre Sobras e Ossos. Eu gosto bastante do gênero, espero gostar :)

Francine Porfirio disse...

Eu quero esse livro, tipo, para ontem!!!! (rs) Eu gostei muito da iniciativa da editora em enviar prévias do livro para os blogueiros. Li a primeira resenha sobre Sombras e Ossos no blog O Livreiro e já incluí em minha lista top de desejados no momento (rs). Isso porque a premissa do livro parece ser muito diferente! Com personagens cativantes e um enredo fantasioso bem descrito. Sua resenha revela apenas que DEVO dar crédito para esse livro, que tem tudo para ser lindo quando estiver publicado (com essa capa e adornos no interior). Com ignorar este livro que mereceu seu comentário:

"Leigh Bardugo foi feliz em seu début pois conseguiu fazer o que muitos não conseguiram, criar um mundo completamente novo, com personagens intrigantes, bem construídos e complexos, sem perder o fio da meada de sua própria história..." :D



Ler sua resenha foi diferente porque somos românticas, então é claro que a opinião esclareceu outros aspectos que gostaria de saber sobre a obra... Por exemplo, saber que não é focada no romance me deixa intrigada para a leitura, porque penso que esse é um ponto forte. Especialmente se há um possível triângulo amoroso <333
Beijos, flor!


My Queen Side | www.myqueenside.blogspot.com

Pamela Liu disse...

Adorei a resenha! Adorei histórias do gênero fantasia/sobrenatural e YA. Achei os nomes bem complicados, mas gostei de saber que apesar disso a leitura é fluida e que dá para entender o que eles significam sem problemas.
Gostei bastante da mocinha, por ela ser bem humorada e saber se defender sozinha!

Danielle Casquet disse...

Parece bem interessante a história gostei de como descreveu os personagens, esse gênero tbm não faz minha cabeça mas aos poucos estou lendo e gostando muito, vou pesquisar mais sobre o livro!
bjs

Helaina Carvalho disse...

Eu já estava desanimando da leitura por causa do casal principal, mas quando você diz que o romance não é o foco principal do livro também dei graças à Deus!
Gosto muito de fantasia, mas já estou cansada desses romances chatos de adolescentes que não podem viver um sem o outro em muitos livros que eu já li. Parece que o único propósito da vida é arranjar um par e viver para sempre do lado dele, mas eu discordo disso! Principalmente em fantasias onde eu espero muito mais que um casal romântico.

Eu já tinha visto a capa do livro e me interessei logo. Me lembrou um pouco a capa de "O Crico da Noite", livro que eu gostei bem. Parabéns pela resenha. Está muto bem escrita e clareou bastante sobre do que trata o livro!

Beijusss;
hipercriativa.blogspot.com.br

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D