Resenha: Um Toque de Vermelho (Sylvia Day) Trilogia Anjos Renegados #01

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Edição: 1
Editora: Paralela
ISBN: 9788565530293
Ano: 2013
Páginas: 304
Tradutor: Alexandre Boide
Sinopse - Um Toque de Vermelho - Renegade Angels - Livro 01 - Sylvia Day
Andrian Mitchell não é um homem qualquer. Além de ser o mais sensual, elegante e charmoso dos seres, também é o grande líder de uma unidade de elite de Operações Especiais dos Serafins. Sua missão: controlar vampiros e licanos. Mas o seu encontro, depois de quase duzentos anos, com a alma da mulher que ama, no corpo da bela Lindsay, os leva a uma proibida paixão que poderá colocar tudo a perder. 

Todo mundo já sabe que amo livro Hot e quando se trata de livros escritos por Sylvia Day, esse amor pela literatura erótica tem um ar de preocupação, ainda mais por causa da série Crossfire.

No primeiro livro da série Anjos Renegados - Um Toque de Vermelho, conhecemos o mundo sobrenatural dos anjos e que os outros seres existentes que aparecem na história se originam deles.

Inicialmente a história é bem confusa tanto que demorei um pouco para terminar de ler, mas temos uma pagina com um glossário onde podemos consultar como funciona cada classe de anjos: Vigias, Sentinelas, Lacaios, Licanos, Vampiros...

De um lado existem aqueles que estão a serviço do Criador: os Sentinelas, que é liderado pelo nosso protagonista lindo, maravilhoso, gostoso e bem dotado: Adrian Michel e que também comanda os Licanos (raça metade homem e metade lobo), onde a única função deles é proteger esses anjos em troca de sua sobrevivência.

Do outro lado estão os anjos Caídos: os Vampiros, que a partir do momento que decidiram viver nas tentações dos homens perderam suas asas e vivem de sangue para alimentar-se. Liderados por Syre, os vampiros tentam sobreviver entre guerra e paz com os Sentinelas.

Bem como eu falei, é meio confuso de se entender, mas é bem envolvente, principalmente quando surge Lindsay Gibson, uma humana, corajosa, destemida, sem meias palavras e com sextos sentidos que nem ela mesma entende e encontra a primeira vez com nosso gueirreiro/anjo Adrian. 

O envolvimento dos dois é eletrizante e nos deixa ansiosas para ver como são entre quatro paredes, sério mesmo, a química deles é tão quente que precisamos parar um pouco a leitura e respirar, e olha que isso aconteceu comigo quando Lindsay começou a descrevê-lo bem nos primeiros capítulos. Mas aí acontece o que eu particularmente não esperava de um livro escrito por SD, as cenas mais picantes e o sexo mesmo demora pra acontecer. Juro, e não fiquem com raiva de mim porque não é spoiler, pois só de ler a descrição da atração física que acontece de imediato entre os dois, já sabemos que o sexo seria inevitável. E esse envolvimento forte entre eles tem uma explicação, que vou deixar vocês descobrirem sozinhas. 

Adorei o livro, por mais difícil que tenha sido me acostumar com alguns termos, mas nada que o glossário não ajude, tem muita ação, suspense e diversão em todos os sentidos. A capa tá linda, só queria destacar um detalhe que me incomoda um pouco na diagramação: o diálogo dos personagens serem destacados entre “aspas” e não em travessões (--), isso atrapalha um pouco a história. Em certo ponto do enredo fico achando que o personagem está pensando e não dialogando, fica meio confuso. Mas enfim, vale a pena, leitura super-recomendada e cheias de emoções. 

O único receio que tenho é que quando a editora anunciou que iria sair mais uma série da nossa queridíssima Sylvia Day, o meu coração palpitou, fiquei com um pé atrás, recitando o seguinte mantra: Espero que estejam todos escritos! Espero que estejam todos escritos! Espero que estejam todos escritos! ... Pois bem lá fora só tem dois lançados e em sua página na internet ela declarou que é uma “trilogia”, mas nossa amada autora faltou a aula de matemática em que o significado de trilogia envolve TRÊS livros e não CINCO e que não aplique a mesma teoria de Crossfire na série Renegade Angels. Vamos torcer pra que isso não aconteça.

Desejo a todos uma boa leitura!