Resenha: Uma cama para três (Carmen Reid)

quarta-feira, 16 de outubro de 2013




Edição: 1
Editora: Bertrand Brasil
ISBN: 9788528612295
Ano: 2007
Páginas: 364
Sinopse - Uma cama para três - Carmen Reid
Bella é uma executiva de sucesso, com seus 28 anos já tem um Mercedes, só usa roupas de grife e tem uma beleza contagiante. Divide seu tempo corrido entre o trabalho, saídas em pubs com os amigos e seu marido Don. Ele já está beirando os 40 anos, mas com charme e galanteador, ambos se conheceram em uma festa e foi amor a primeira vista. Três meses depois estavam morando juntos e preparando o casamento. Um ano após se casarem Bella está com uma vontade estranha para as executivas londrinas, quer ter um filho. Com dinheiro, conforto, um belo emprego, carro e roupas poderiam fazer Bella não querer mais nada. Só que sua cabeça e corpo não param de dizer que precisa ter um filho, isto a leva a um plano estratégico que convença o marido de que um bebê seria o melhor investimento de suas vidas. Mas... o plano falha e a gravidez acontece.

Uma cama para três, Carmen Reid, 364 páginas foi uma super agradável leitura. Não vou dizer surpresa pois eu já sabia que o livro iria me agradar. Eu simplesmente sou viciada em chick lits e é difícil ter um livro nesse gênero que não me agrade. Mas vamos lá.



A trama gira em torno de Bella Browning, uma executiva de sucesso que, com apenas 28 anos é uma das melhores consultoras empresariais de Londres. Ela basicamente ganha a vida "consertando" empresas à beira da falência e demitindo pessoas. Bella tem tudo o que poderia querer: um carro fabuloso, o emprego dos seus sonhos, um apartamento moderno e um marido incrivelmente sexy para seus 40 e poucos anos. Só que algo está faltando na vida de Bella e ela agora decidiu que quer um bebê. 

O único problema é que Don, seu marido, jornalista, ainda não está pronto para isso (pois é, mesmo aos 40 e poucos ele ainda se sente um garotão com muita coisa pra curtir antes de pensar em filhos!), e com medo de que Don não aprove sua ideia, Bella decide que vai tentar engravidar sem que Don saiba. E é claro que isso já cheira a confusão, certo? Absolutamente.

Uma cama para três é uma história absolutamente crível sobre uma mulher independente que quer começar uma família. Uma mãe de primeira viagem que sempre achou que tudo ia ser às mil maravilhas, que era só segurar o bebê por nove meses no ventre e que depois de dois meses que ele nascesse, já iria voltar à sua plena forma física e rotina de trabalho, marido, happy hours, etc.

Carmen Reid nos conta de maneira leve e totalmente hilariante, todo o suplício que uma mãe de primeira viagem vai enfrentar a partir do momento em que se descobre grávida até depois do nascimento do bebê, como quando é o momento certo de voltar ao trabalho, se deve ou não deixar de amamentar, cuidados com o bebê, sobre apetite sexual e quando voltar a ter relações sexuais, sobre como a mãe nunca vai ficar contente com nenhuma babá mesmo ela sendo adorável, pois ninguém nunca cuidará melhor do seu bebê que você!

 A autora também revela coisas que nunca ninguém nos contou sobre a gravidez, como por exemplo as hemorróidas... e essas partes são sem dúvida as mais engraçadas. Apesar de sentir pena da Bella por tudo que ela estava passando, dei boas risadas com as situações inusitadas em que ela se metia. Leiam o quote que separei, eu ri demais com ele.

"— Já surgiram hemorróidas? — ele perguntou. Ela arqueou uma sobrancelha. — Você sabe, na bunda, causando dor, coceira, por causa da prisão de ventre. 

— Está bem, está bem, estou com prisão de ventre e tenho hemorróidas. Pronto, nunca contei isso para ninguém antes. 
— Hemorróidas são o terror da gravidez sobre o qual ninguém diz nada. Todo mundo tem, mas ninguém fala a respeito. Espere até ter dado à luz. Você vai ter um cacho de uvas pendurado no seu cu — ele contou comum certo prazer."

Bom, se eu ficar falando aqui sobre o quanto gostei desse livro vou escrever outro livro só elogiando. Então vamos às recomendações: Eu recomendo sim, para todas as pessoas que adoram chick lits verossímeis, sim, porque há aqueles que estão mais para contos de fadas. Mas este aqui é completamente crível e LINDO! O tipo de livro que dá saudade quando acaba e você termina ele com uma vontade absurda de ter um bebê! E o melhor: Não é série!!! A capa é linda e não dá nenhum spoiler, pelo contrário, se você não ler a sinopse jamais desconfiaria dessa capa. Não encontrei erros e a diagramação está boa.