Resenha: A Desconstrução de Mara Dyer -Trilogia Mara Dyer - Livro #01 (Michelle Hodkin)

segunda-feira, 11 de novembro de 2013



Título:A Desconstrução de Mara Dyer
Autor:Michelle Hodkin
Edição: 1
Editora: Galera Record
ISBN: 9788501098580
Ano: 2013
Páginas: 378
Tradutor: Mariana Kohnert

Sinopse: Um grupo de amigos... Uma tábua ouija... Um presságio de morte. Mara Dyer não estava interessada em mensagens do além. Mas para não estragar a diversão da melhor amiga justo em seu aniversário ela decide embarcar na brincadeira. Apenas para receber um recado de sangue. Parecia uma simples piada de mau gosto... até que todos os presentes com exceção de Mara morrem no desabamento de um velho sanatório abandonado. O que o grupo estaria fazendo em um prédio condenado? A resposta parece estar perdida na mente pertubada de Mara. Mas depois de sobreviver à traumática experiência é natural que a menina se proteja com uma amnésia seletiva. Afinal, ela perdeu a melhor amiga, o namorado e a irmã do rapaz. Para ajudá-la a superar o trauma a família decide mudar para uma nova cidade, um novo começo. Todos estão empenhados em esquecer. E Mara só quer lembrar. Ainda mais com as alucinações - ou seriam premonições? - Os corpois e o véu entre realidade, pesadelo e sanidade se esgarçando dia a dia. Ela precisa entender o que houve para ter uma chance de impedir a loucura de tomá-la....

A desconstrução de Mara Dyer que é escrito pela Michelle Hodkin é o primeiro livro da trilogia Mara Dyer e foi publicado aqui no Brasil pela Galera Record. Vou confessar que não conhecia essa trilogia, mas uma amiga me indicou e confesso que é uma leitura bem diferente da que eu sou acostumada.
Mara Dyer é uma jovem comum que acordou num hospital após sofrer um acidente que matou seu namorado Jude, a irmã dele Claire e sua melhor amiga Rachel. Mara não lembra o que aconteceu e as lembranças que ficaram são dolorosas demais, sua família então se muda para a Flórida. Mara e o irmão Daniel iniciam em uma escola particular e lá ela acaba conhecendo Noah, o garanhão do colégio. Atormentada por alucinações e coisas que não consegue explicar, a moça ainda vai ter que lidar com a atração irresistível que Noah exerce por ela. Os dois são como dois lados da mesma moeda e com o tempo essa afirmação se torna uma verdade incontestável.

Essa foi uma das leituras mais estranhas que eu fiz esse ano e vocês sabem que eu já li muita coisa. Mara é uma garota que está lidando com muita coisa e assim como ela, nós não conseguimos entender o que é ou não real durante a história. Coisas estranhas acontecem e tem momentos que você se pega pensando junto com ela se foi ou não real. Já Noah é o típico personagem masculino que nos fazem ficar solteiras, ele tem literalmente a pior fama, ele é meio bad boy, ele é cínico e convencido, mas ele trata a Mara como se o passado dele não existisse, como se ele não tivesse existido de verdade antes dela. Prato cheio não é? O romance é o pano de fundo para um trama que é muito mais psicológica e assustadora. 

A capa é assustadora mesmo e passa uma ideia de abandono, de desespero, parece que a moça está sendo enroscada por um rapaz, que na minha opinião não é o Noah. A diagramação do livro é fantástica e contribui bastante para a leitura. O segundo livro da trilogia ainda não tem data de lançamento no Brasil e se chama The Revolution of Mara Dyer e promete ser ainda mais sombrio.