Resenha: A Cidade dos Segredos (Sasha Gould) Cross My Heart livro #01

sábado, 1 de março de 2014



Título: A Cidade dos Segredos
Autor: Sasha Gould
Edição: 1
Editora: Novo Conceito
ISBN: 9788581633121
Ano: 2014
Páginas: 256
Tradutor: Luiz Gonzaga Fragoso

Sinopse: Laura foi enviada para o convento logo depois da morte de sua mãe. Passa a maior parte dos dias em silêncio, e, apesar de ser tolerante e obediente, no fundo da alma não consegue aceitar a ideia de viver ali para sempre. Uma noite, sem maiores explicações, Laura é informada de que seu pai a quer de volta em casa. Feliz da vida, ela começa a se preparar para rever sua irmã mais velha, Beatrice, que há algum tempo deixou de responder suas cartas. O que ela jamais imaginava era chegar durante o velório de Beatrice, que morreu em uma situação inexplicável. Agora, o pai de Laura ordena que ela se case com Vincenzo, noivo de Beatrice, um homem muito mais velho e de aparência repugnante. A sociedade Segreta faz um pacto com Laura e promete ajudá-la a se livrar de Vincenzo – e a descobrir quem matou Beatrice. Sem alternativas, Laura é obrigada a depositar todas as suas esperanças nas mãos dessas mulheres enigmáticas. Mas até que ponto se pode confiar na palavra de alguém?


            A Cidade dos Segredos é o primeiro livro da série Cross My Heart, escrito pela Sasha Gould e publicado aqui no Brasil pela editora Novo Conceito. Confesso que não esperava muito desse livro, mas ele superou as expectativas.

            Laura vive em um convento há seis anos, onde é conhecida como “a muda”, seu único contato com o mundo exterior são as cartas que troca com sua irmã Beatrice. Quando seu pai ordena seu retorno a Veneza, ela não pode imaginar que a irmã que ama tanto está morta e que as condições dessa morte são bastante suspeitas, agora ela terá que assumir o lugar da irmã e se casar com o odioso Vicenzo, um velho repugnante. Quando uma senhora da sociedade de Veneza lhe faz uma proposta ela terá que se juntar a um grupo misterioso de mulheres que detém todos os segredos da cidade. Ao conhecer Giácomo, um pintor charmoso e modesto, Laura acha que finalmente encontrou um bálsamo em meio ao turbilhão que a vida se tornou, mas será que ele realmente é quem diz ser? Todos nessa história possuem segredos e os segredos são a maior arma em Veneza.

            Essa é uma história de muito suspense, muitos mistérios e que não é ambientada nos lugares onde estamos habituados, aqui lidamos com a sociedade do século XVIII/XIX, creio pelas descrições da roupa, dos costumes e ainda da sociedade italiana o que envolve muita “vendeta” (vingança), onde as mulheres não tem voz, mas em Veneza elas encontraram um meio que é mais poderoso que imaginamos. Com o desenrolar dos fatos ficamos sabendo que nessa cidade quem mandam são as mulheres e elas não precisam levantar a espada para isso.

O livro é todo narrado em primeira pessoa, ou seja, nós vemos a história do ponto de vista de Laura, que apesar de ter morado em um convento não é uma mocinha bobinha, ela é esperta e aprende rápido como a sociedade veneziana funciona, os jogos do poder, as picuinhas e fofocas que envolvem homens e mulheres de poder e mais rápido ainda que as coisas que aparentam ser, naquele contexto não são. O pai de Laura é um dos personagens mais odiosos e bipolares que eu já encontrei em um livro, ele está irritado em um momento, em outro está feliz e contente, uma hora a pobre é a melhor filha do mundo e meio segundo depois ela é uma bastarda.  Giácomo é “o homem mais lindo” que Laura já viu, palavras dela e não minhas, ele também guarda muitos segredos e conhece a garota muito antes deles se encontrarem, e como ele mesmo disse “me apaixonei por você mesmo antes de nos conhecermos”. 

Eu particularmente, gostei bastante da ambientação, dos personagens e principalmente da narrativa que não é cansativa, por ser em primeira pessoa as vezes os sentimentos dos personagens se tornam sacais, mas a autora faz com que as cenas se desenvolvam de forma bastante fluida. Até mesmo o romance que acontece não tira o foco principal do livro, na verdade ele se integra de forma perfeita, como mais uma peça no meio dessa trama.

A capa desse livro é um das mais bonitas que a Novo Conceito lançou nos últimos tempos (por que não pode ser sempre assim?) a modelo na capa com uma máscara tem tudo a ver com a trama e com Laura. A diagramação, apesar de não trazer tantos detalhes está satisfatória e traz aquele velho pacote que a gente espera para uma boa leitura, fonte em tamanho legal, margens bem cuidadas, folhas amarelas. Enfim, esse é o primeiro livro, o segundo livro já foi lançado lá fora, espero que seja lançado em breve aqui também e eu volto logo para falar mais um pouco de Laura e Giácomo.