Resenha: Enfeitiçados pelo Desejo (Sylvia Day)

terça-feira, 25 de março de 2014



Título: Enfeitiçados pelo Desejo
Autor: Sylvia Day
Edição: 1
Editora: LeYa Quinta Essência
ISBN: 9788580449174
Ano: 2014
Páginas: 160

Sinopse: Quando magia e desejo se unem, tudo pode acontecer. Max, um poderoso feiticeiro. Victoria, uma bruxa selvagem capaz de se transformar. Ele deve caçá-la e submetê-la a seus desejos antes de entregá-la ao Conselho Superior dos Feiticeiros, mas algo impensável o obriga a mudar de planos. Uma ligação inesperada faz com que desenvolvam um poderoso vínculo, ainda que Max ignore a força dos poderes de Victoria. Juntos devem enfrentar o perigoso Triunvirato, três irmãos responsáveis pelo desaparecimento de um antigo amor de Victoria. Em Enfeitiçados pelo desejo, a luta contra a magia negra se mistura à crise que as responsabilidades de Max como Caçador e a submissão involuntária de Victoria geram para o relacionamento. Serão as forças do mal mais poderosas do que um grande amor? Sylvia Day, autora best-seller do The New York Times, está de volta com um romance original que mistura fantasia e paixão para contar a história de dois poderosos feiticeiros que lutam por sua sobrevivência unidos por um intenso e profundo sentimento.

Enfeitiçados pelo Desejo foi escrito pela Sylvia Day e publicado no Brasil pelo selo Quinta Essência da Editora Leya. Esse livro é volume único, ou seja, não tem continuação e não pertence a nenhuma série, o que eu achei bem estranho e vou explicar a vocês depois.


            Victoria é uma Familiar que perdeu seu companheiro bruxo, Darius, e após alguns séculos está dando muito trabalho para o Conselho de Bruxos, se tornando quase selvagem e cometendo algumas loucuras sozinha. Quando ela conhece o caçador Max Westin que veio até ela para domá-la, entrega-la ao conselho para que eles possam emparelha-la com outro bruxo, Victoria sente o que nunca sentiu um desejo incontrolável e a vontade irresistível de se submeter a esse caçador perigoso e quente.

            Ok, temos alguns conceitos aí para explicar sobre esse livro. O que é um familiar? Um familiar é uma espécie de bruxa que pode se transformar em animal, elas se emparelham com bruxos e “limpam” a magia negra que os ronda através de relações sexuais. Os Familiares precisam estar emparelhados por conta de sua natureza submissa. Como Max pretende domar Victoria? Bem, um caçador é enviado para resgatar uma Familiar da seguinte forma: ele vai manter uma relação Sub/Dom com ela e quando ela proferir a frase “Eu preciso de você” ela passa a usar uma coleira mágica que só é visível para os bruxos que indicam que aquela familiar está domada e tem dono. No caso das relações entre caçadores e caçados, após conseguirem submeter suas vítimas os caçadores entregam as familiares ao conselho para que elas possam ser emparelhadas com outros bruxos.

            Vamos falar um pouco então sobre a história: Victoria é uma Familiar diferente, antes de morrer Darius passou seus poderes para ela, então ela é mais poderosa do as demais. Quando ela conhece Max de primeira ela já sente um formigamento ~daquele jeito~ e sente que precisa leva-lo para cama. Max é uma espécie em extinção, lindo, poderoso e ele pode ficar nu com um balançar de mãos (gente, cadê um desse pra mim?), quando ele conhece a Victoria ele sente por ela mais do que pretendia.

            A trama é recheada de sexo (claro, muito sexo por que o Max é uma máquina, gente ele não para é uma atrás da outra, adoro), muita magia, ciúmes, aventura, mistério e sedução. O modo como o livro está dividido que deixa um pouco a desejar, são capítulos que dão uma passagem de tempo e que por vezes nos deixam um pouco confusos e o final principalmente: gente é em aberto, até agora eu não acredito que o livro não tem um final (não sei se foi o meu ebook que não veio completo kkkkk ou se a Sylvia escreveu assim mesmo) e o pior o livro não tem continuação.

            Eu li em ebook e a diagramação estava ok, já a capa eu acho uma das mais bonitas dentre os livros publicados no Brasil da Sylvia Day e sim achei muito mais bonita que a capa gringa.

8 Comentários:

Pamela Liu disse...

Não curto muito eróticos, então não me interessei pelo livro.
Mas achei alguns aspectos bem interessante, como o conceito de familiar, que eu não conhecia.
É ótimo o fato de ser um livro único, mas odeio finais abertos!

Tamiris Leitão disse...

Adoro livros HOT e achei muito engraçada a forma como foi colocada nesse livro. "muito sexo por que o Max é uma máquina, gente ele não para é uma atrás da outra, adoro" . KKKKKKKKK


Gente, eu simplesmente amei. Ainda não sei se gostei ou não da trama, mas estou com vontade de ler... porque se fosse pela capa eu imaginava OUTRO tipo de história completamente diferente.. HOT, porém com um contexto diferente.


Adorei a sua resenha, ri muito. Espero poder ler esse livro bem cedo.
Beijos

Lais Lucena disse...

definitivamente não curto livros desse gênero, então, não me interessei... mas pelo que você disse, para quem curte, ele é ótimo.

aninha disse...

quantos livros essa mulher escreveu?! rs Sylvia Day escreve eróticos como ninguém! (a cena do fio terra!!) eu gosto dos livros dela porque não tem mimimi, os personagens sabem muito bem o que querem, e não se fazem de rogados, veja Max e sua potência... hehe.a capa é realmente linda, sexy na medida. amei!

Fábrica dos Convites disse...

Oi Priscila, apesar de se falar tanto desta autora, ainda não tive oportunidade de conhecer seu trabalho. Não acredito que seu e-book esteja incompleto, mas esta falta de final me deixou indecisa se leio ou não.
Bjs, Rose

Nardonio Alves disse...

E não é que acabei curtindo essa trama. Sem falar que curti em saber que também é volume único. A única coisa que me incomodou foi esse desfecho (que não é desfecho). Sou meio quadradinho com isso. Sempre prefiro que exista um ponto final na trama. Nada em aberto.

@_Dom_Dom

Julia Moraes disse...

Não sou muito fã do gênero, então nem tento ler..

E-mail: juliamariamoraes2013@gmail.com
Nome de seguidor: Julia Moraes

Desbravadores de Livros disse...

Não gosto do gênero. Hot não faz o meu estilo, mas gostei da sua resenha.

Uma máquina? Hahaha. Adorei você falando que parecia uma máquina, só você, Priscila kkkkkkkkkkkk.

M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe
do nosso Top Comentarista

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D