Resenha: As Gêmeas (Saskia Sarginson)

sexta-feira, 30 de maio de 2014



Livro: As Gêmeas
Edição: 1
Título Original: The Twins
Autor (a): Saskia Sarginson
Editora: Novo Conceito
Páginas: 320
IBSN: 9788581633879


Sinopse: As gêmeas Isolte e Viola eram inseparáveis na infância, mas se tornaram mulheres muito diferentes: Isolte tem um emprego glamouroso em uma revista de moda de Londres, namora um fotógrafo e vive em um bairro descolado. Viola, desesperadamente infeliz, luta contra um transtorno alimentar e não faz questão de se ajustar a nenhum grupo.
O que pode ter acontecido para levar as gêmeas a seguirem trajetórias tão desencontradas?À medida que as duas jovens começam a reviver os eventos do último verão em família, terríveis segredos do passado vêm à tona – e ameaçam invadir suas vidas adultas.

 Escrever dramas definitivamente não é fácil. Na verdade, tendo por base apenas minha leitura de obras desse gênero, me arrisco a dizer que é o gênero mais complicado de se escrever. Um bom livro de drama não começa a se tornar interessante no meio, os personagens não podem parecer artificiais ou os diálogos não podem se tornar cansativos; embora importantíssima, o desenrolar da história dos personagens de um bom livro de drama se dá gradualmente, apenas pincelando o andar do desenvolvimento deles – um pouco diferente dos livros de fantasia, onde a história já começa a todo vapor e, em alguns casos, ela consegue encobrir personagens mal elaborados.   


Bem, o motivo de eu ter feito esse arrodeio todo no início é por que “As Gêmeas”, livro da britânica Saskia Sarginson, foi um dos livros onde eu mais consegui identificar esses traços característicos citados acima. Ela é cirúrgica: tudo acontece quando é para acontecer, mas de um modo interessante, dinâmico, instigador. E como resultado dessa bela união entre ótimo enredo, personagens cativantes e um perfeito acabamento do livro – parabéns a Editora Novo Conceito por organizar tão bela edição - eu consegui devorar suas 320 páginas em pouco mais de três dias.  

Saskia Sarginson nasceu e cresceu em uma região florestal da cidade de Suffolk. Esse fato aliado ao de que ela é mãe de quatro crianças sendo duas gêmeas idênticas lhe deu a inspiração e o conhecimento suficiente sobre ambiente e personagens para desenvolver a história das gêmeas Viola e Isolde. Filhas de mãe solteira, elas cresceram em meio a um cenário de natureza. Viola sempre foi a mais corajosa, ao passo que Isolde era a mais comunicativa. Aliadas aos irmãos John e Michael, as gêmeas vivem em um verdadeiro conto de fadas... Até que elas crescem. E quando isso acontece as irmãs se veem separadas pelo destino e pelos acontecimentos que conduziram cada uma por seu caminho. Enquanto Isolde se torna uma bem-resolvida consultora de moda, Viola se torna uma frágil mulher acometida por diversos distúrbios alimentares e psicológicos.  Enquanto Isolde possui um relacionamento estável com Ben, um renomado fotógrafo, Viola possui segredos que a fizeram se afastarem do amor da vida, sombras de um passado distante que assombra a ela e à irmã. 

Narrado em primeira pessoa quando este é Viola, e em terceira quando sob os olhos de Isolde, “As Gêmeas” é um ótimo livro de uma escritora que eu particularmente não conhecia. Embora o livro não seja repleto de reviravoltas – até por esta não ser característica do próprio gênero - Sarginson escolhe pontos para mostrar que, embora crianças que vivem em um ambiente belo, a vida não lhes privara de experiências ruins como o de encarar a morte. 

O meu único problema para com esse livro – que na verdade se estende a vários outros – diz respeito a como são feitas algumas traduções. Embora o entendimento da história não tenha sido prejudicado, a métrica da escrita estrangeira em geral é um pouco diferente, mais voltada para muitas frases curtas que, em alguns momentos, parecem passar ideias sem nexo, enquanto que a nossa língua pátria já trabalha com orações mais fechadas e com um sentido mais coeso – novamente eu falando de coisas baseadas apenas na minha vivência, desconsidere se isso estiver errado. Fora esse pequeno detalhe, o livro em si é ótimo, surpreendente e arrebatador. Não posso dizer que ele é meu favorito, mas com certeza entrou para o meu top 10. 

E vocês, já leram “As Gêmeas”? Concordam (ou não) com o que eu falei sobre os livros de drama? Deixem suas impressões sobre essa obra e sobre o gênero nos comentários, e não se esqueça de compartilhar nossa resenha!

Grande abraço e até a próxima!!!

Por Fabrício Machado

18 Comentários:

Douglas Fernandes disse...

Já ouvi falar muito bem desse livro, eu não curto muito esse gênero drama, ja li alguns, todos que li foram maravilhosos e concordo que esse gênero é super dificil de escrever, apesar de não ser um dos meus generos preferidos esse livro me chamou muito a atenção, achei a capa muito bonita e vi algumas resenhas positivas que me interessou muito.

Luana Souza disse...

Livros com drama são bons! A historia parece ser muito boa. Gostei da resenha.

Nardonio Alves disse...

Concordo com tudo o que você falou em relação aos gênero drama. Realmente eles tem seu ritmo característico (que não sou muito fã, pois prefiro os mais agitados). Mas, quando a história é muito boa e muito bem encaixadinha, até me arrisco a ler. Acho que esse é um deles. Quem sabe em um futuro próximo, né?!?!

@_Dom_Dom

Tamiris Leitão disse...

Parabéns e obrigada. Você fez um livro que eu encaixava em um drama adiavel em um drama "preciso ler agora". Acho que essas histórias sobre problemas familiares que suas consequências se aplicam durante muito tempo parece um bom tema sempre, porém feito com a dosagem certa pode retratar um drama ideal. Acho que as gêmeas vão pular alguns lugares na fila. Parabéns

aninha disse...

a autora segurou o enredo que criou muito bem. não deixou cair na mesmice e nem no clichê "gêmea má, gêmea boa". tem um plot interessante, a separação até natural das irmãs quando crescem, e um segredo dentro da trama, fora a sua resenha muito bem feita, me fizeram remarcá-lo como desejado no skoob =)

mirelle soares gomes disse...

Ooi tudo bom???
Ja vi muitas resenhas e em todas fico curiosa :P
Ainda não li nenhum livro da autora. Com essa resenhas sua mi deixou super curiosa pq queria descobrir esses segredos que elas guardam *-* Não leio muito livros do gênero mias achei bem interessante este livro *-*

karolyne kazakeviche disse...

Essa capa não me agradou muito =(
Mas.... a história chama bastante a atenção, e parece bem desenvolvida. Gostaria de ler sim e ver se me encanto né... e se os personagens me cativam.

Ana Carolina Ribeiro disse...

Ainda não li As Gêmeas.Concordo que pra escrever drama tem que ter talento.Mais acho que pra ser escritor de qualquer gênero tem que ter.Admiro muitos suas mentes talentosas :D.Adoro um bom drama,vai pra minha lista ;)

RoseFuri disse...

Oi!
Gostei da sua resenha, mas como não gosto muito de ler dramas, não sei se leria este livro. Mas achei interessante a narrativa em primeira e terceira pessoa e ainda mais as 4 estrelas que vc deu. Não gostei dessa capa...
bjs

Fabricio Machado disse...

Oi Douglas, obrigado pelo comentário!!! Sim, esse livro é muito bem escrito e tem uma história bastante envolvente. Diferente de outros livros, a autora ilustra muito bem os dramas com passagens que te fazem realmente sentir pena das personagens... é uma excelente leitura!



Grande abraço


Fabricio

Fabricio Machado disse...

Oi Luana, obrigado pela visita e pelo comentário! Sim, esse livro é realmente muito bom, tem todos os elementos que o tornam um dos melhores de seu gênero. Falta uma ou outra coisa, mas ele mesmo assim é muito bom.


Grande abraço


Fabricio

Fabricio Machado disse...

Olá Nardonio, obrigado pelo comentário! Rapaz, além de leitor de drama eu sou fã de ficção científica, que são em geral mais agitados haha. Mas uma boa história, ao meu ver, é boa quando é bem escrita, e para mim a Saskia Sarginson fez um excelente livro, com uma história realmente envolvente. Vale muito a pena ler e acompanhar essa história fabulosa (e volte aqui para compartilhar suas experiências de leitura, ok?)


Grande abraço


Fabricio

Fabricio Machado disse...

Oi Tamiris, obrigado pela sua visita e seu comentário. Esse se trata de um ótimo livro, envolto em uma trama densa e bastante chamativa. Livros assim, com muitas superações e que te prendem são muito bons de ler, então, fica a dica novamente =D Ah, e não deixe de voltar e nos contar o que achou do livro, hein?


Grande abraço


Fabricio

Fabricio Machado disse...

Oi Aninha, obrigado pelo comentário! Sim, esse é um dos grandes pontos levantados sobre a dificuldade de escrever um bom livro de drama. Em uma aventura você tem um personagem lutando contra inimigos para conseguir um ponto final que lhe seja satisfatório; no drama isso é mais problemático por que o ambiente todo deve ser trabalhado, tornando o cenário mais dinâmico, se moldando as decisões das personagens... muitos escritores pecam por tentar definir no drama uma dualidade, tipo, esse é bom e esse é mal, o que acaba tornando o livro previsível. Saskia Sarginson conseguiu entender isso e fez das personagens, embora uma prejudique a outra em algumas questões, verdadeiras sobreviventes de um mundo que nunca lhes foi tão agradável. Espero que você leia o livro e retorne aqui para compartilhar suas experiências com a leitura, ok?


Grande abraço


Fabricio

Fabricio Machado disse...

Olá Mirelle, obrigado pelo comentário. Também nunca havia lido nada da Saskia Sarginson, mas posso te garantir que o livro é bastante chamativo. E o segredo... hmmm... realmente ficou tudo muito bem encaixado.


Grande abraço


Fabricio

Fabricio Machado disse...

Olá Karolyne, obrigado pelo comentário!


Eu li esse livro em pouquíssimo tempo de tão cativado que fiquei. Quem sabe não ocorre o mesmo contigo, hein?


Grande abraço


Fabricio

Fabricio Machado disse...

Olá Ana Carolina, obrigado pelo comentário! É verdade, todo escritor precisa ter uma mente criativa acima de tudo. O que eu gosto dos escritores de drama é o fato de que eles acabam tendo de usar o ambiente, o cenário e até mesmo o tempo como vilões de suas histórias, ao invés de monstros ou vilões como o que acontece na maioria dos demais gêneros. E aqui a Saskia Sarginson fez muito bem.
Leia e volte para nos contar o que achou do livro, ok?


Grande abraço
Fabricio

Fabricio Machado disse...

Olá RoseFuri, obrigado pelo comentário!
Os livros de drama são mais lentos que a maioria dos demais gêneros, e um bem escrito - como esse, por exemplo - te prende e só te solta quando ele terminar. Esse livro não ganhou 5 estrelas por que eu sou realmente cri cri, mas ele vale muito a pena ser lido. Que tal dar uma chance?


Grande abraço
Fabricio

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D