Resenha: Como viver eternamente (Sally Nicholls)

quinta-feira, 22 de maio de 2014


Título: Como Viver Eternamente
Edição: 2
ISBN: 9788561501006
Editora: Geração
Ano: 2014
Páginas: 232
Sinopse - Como Viver Eternamente - Sally Nicholls
Sam ama fatos. Ele é curioso sobre óvnis, filmes de terror, fantasmas, ciências e como é beijar uma garota. Como ele tem leucemia, ele quer saber fatos sobre a morte. Sam precisa de respostas das perguntas que ninguém quer responder. ”Como Viver Eternamente”, é o primeiro romance de uma extraordinária e talentosa jovem autora. Engraçado e honesto, este é um livro poderoso e comovente, que você não pode deixar de ler. A autora tem apenas 23 anos e embora seja seu primeiro livro, ele está sendo lançado em 19 países, dirigido a crianças, adolescentes e adultos. 

Como viver eternamente é o début da autora Sally Nicholls. Com apenas 23 anos a jovem teve seu primeiro livro publicado em 19 países, e não foi à toa esse estrondoso sucesso. Em "Como viver eternamente", conhecemos Sam McQueen, um garotinho de apenas 11 anos que tem leucemia. Pela terceira vez. Sam é obcecado por fatos. Ele está pesquisando fatos sobre a morte e para escrever um livro com "As perguntas que ninguém quer responder", como por exemplo: "Por que as crianças morrem?", "Para onde vamos quando morremos?", etc. Ele também tem um melhor amigo, Felix, um garoto de 13 anos que é fã do Green Day. Sam também tem uma lista de coisas que ele sonha realizar antes de morrer, para ele aquilo não passa de uma lista impossível. Mas Felix muda isso, ele começa a tornar os desejos de Sam realidade. 

Apesar de saber que viverá no máximo por mais um ano, Sam é um garoto alegre, que vive a vida da forma mais normal possível e que apronta como qualquer criança de sua idade. Junto com Felix, eles aprontam as mais diversas travessuras, desde tentar ver um fantasma brincando com um tabuleiro Ouija e assistir filmes de terror até beijar uma garota num bar! Felix, ao contrário de Sam, é bem azedo, mandão e não acredita em Deus. Ele diz que Deus é mau porque faz com que as crianças morram. 

O que eu mais achei bacana neste livro é que ele é uma espécie de diário, de quando Sam resolveu começar a escrever o seu livro. No seu livro, ele escreve as perguntas que ninguém quer responder e também compartilha as histórias que ele vai vivenciando com Felix e sua família. A diagramação é incrível! Linda e delicada! Cheio de bilhetinhos, desenhos e tudo como se fosse o próprio livro do Sam! A Geração Editorial simplesmente ARRASOU neste livro porque ele é PERFEITO. 

Sam tem uma tutora, a Sra. Willis, que dá aulas pra ele e Felix em casa. Ela é divertida e adora explodir coisas. A Sra. Willis foi um dos personagens que mais gostei, junto com a enfermeira Anne e Bella, irmã de Sam. Bella é uma garotinha de oito anos, é bem geniosa e não tem filtro, fala tudo que lhe vem à mente. E foi com ela que vi que as crianças percebem as hipocrisias da vida.

Apesar do plot da história ser sobre um assunto delicado, que é crianças com câncer, a autora trata tudo com tamanha sutileza e docilidade que é impossível não rir e não se emocionar ao mesmo tempo com a história de Sam. A autora aborda todas as fases do comportamento dos personagens a partir do momento que sabem que Sam pode morrer a qualquer momento. A mãe de Sam está sempre ali, para o que der e vier, cuidando e protegendo o filho, fazendo suas vontades e sempre buscando dar o maior conforto possível a ele. Já o pai é mais calado, e é fato que não aceita a condição do filho e percebe-se que ele sofre muito por saber que o filho irá partir a qualquer momento, no entanto, ele exterioriza essa dor sendo rude com as pessoas, inclusive com Bella e a mãe do garoto. O pai de Sam protagoniza uma das cenas mais comoventes do livro, em minha opinião.

É claro que este livro é e sempre vai ser comparado ao "A culpa é das estrelas". Ambos são doces, cada um à sua maneira. Confesso que não chorei com ACEDE, mas derramei algumas lágrimas neste livro, não vou dizer exatamente em que cenas porque é spoiler demais.

Já falei anteriormente da diagramação que é um atrativo à parte, está realmente sensacional. Não posso falar de tradução pois não li o original, mas a revisão está excelente, não encontrei nenhum erro! E eu procuro! risos. "Como viver eternamente" é uma história linda sobre a vida, morte, luto, amizade e sobre saber aproveitar cada minuto de nossas vidas que já são tão breves. É sobre valorizar cada momento junto de quem a gente ama e não perder tempo culpando a Deus pelos nossos problemas. Este livro merece ser lido por todos, das crianças aos idosos. É uma verdadeira lição de vida que aprendemos com apenas uma criança. Super recomendo!!! 

10 Comentários:

Luana Souza disse...

Como não desejar ler o livro depois dessa resenha? Já vi tanta gente falando bem desse livro. Adorei a resenha.

aninha disse...

prevejo meus canais lacrimais funcionando a todo vapor lendo esse livro. a autora foi muito feliz ao fazer uma história cativante que passa uma mensagem tão bonita. e ainda expõe sentimentos e situações que nós como pessoas, as vezes temos dificuldade em mostrar ou ignoramos. só acho que vou amar os personagens! essa capa é linda, já me dá um nó na garganta vendo. vou marcá-lo já como desejado! =D

mirelle soares gomes disse...

Como sou uma manteiga derretida, imagine lendo esse livro???? ja vi algumas pessoas falando que o livro é super emocionante :'( vou chorar litros e litros
Porem eu quero esse livro nossa uma historia assim precisa de ser lido por mim, faz as pessoas pararem tudo oque esta fazendo é pensar sobre a vida uma pouco mais, sobre os erros cometidos....
Sua resenha ficou assim maravilhosa, adorei *-*
Mi fez desejar este livro ainda mais :P

Fábrica dos Convites disse...

Oi Jordana! Este é um daqueles livros que não me interessam a princípio, mas que depois que começo a ler resenhas como a sua, mudo completamente de opinião. Espero ler em breve.
Bjs, Rose

Nardonio Alves disse...

Até agora só tenho lido resenhas positivas em relação a esse livro. Apesar da autora ter conseguido abordar o tema com sutileza, creio que é uma trama que deve ser lida no momento certo. Afinal, trata-se de crianças que sabem que vão morrer a qualquer momento, e também tem a questão do sentimento de impotência dos familiares. De qualquer maneira, quero ler esse livro, mas não agora.

@_Dom_Dom

Tamiris Leitão disse...

Já estou morrendo de vontade de ler essa obra a um tempão, e depois dessa resenha, só me faz querer mais. Já comprei os lenços, falta só o livro. kkk
Acho lindo essas histórias que envolvem superação e ACEITAÇÃO. Que é o que Sam e Félix fazem, aceitam seu destino e vão viver. Chorei em ACEDE e com certeza chorarei nessa obra, porque ninguém é mais chorona que eu. kk


A capa é linda, e depois de tantos elogios, colocarei na lista de urgente. kk

Ana Carolina Ribeiro disse...

Tenho que me preperar pra ler esse livro pq sei que vou chorar litros
Adoro livros assim que me tirem do eixo,quero muito ele

Douglas Fernandes disse...

A cada resenha que vejo desse livro minha vontade de ler aumenta muito, ja li a culpa é das estrelas e meus olhos encheram de lagrimas...hahahaha
E esse parece ser muito emocionante e trazer muitas lições de vida, e tenho certeza que vou chorar um pouco nesse tbm... rsrs

karolyne kazakeviche disse...

Livro bem comentado e indicado.
Mas o motivo principal de mim querer lê-lo é para ver se é tudoo isso mesmo, sabes? rs
Esperando não me decepcionar =)

Rebecca Cunha disse...

Já tinha visto esse livro na livraria e estava curiosa,. Agora que li a resenha eu o desejo loucamente :~~

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D