Resenha: Tabuleiro dos Deuses (Richelle Mead) - Era do X #01

sexta-feira, 2 de maio de 2014



Título: Tabuleiro dos Deuses
Autor: Richelle Mead
Edição: 1
Editora: Paralela
ISBN: 9788565530514
Ano: 2014
Páginas: 424
Tradutor: Guilherme Miranda

Sinopse:Justin March, um investigador de religiões charmoso e traiçoeiro, volta para a República Unida da América do Norte (RUAN), após um misterioso exílio. Sua missão é encontrar os responsáveis por uma série de assassinatos relacionados com seitas clandestinas. Sua guarda-costas, Mae Koskinen, é linda, mas fatal. Membro da tropa de elite do exército, ela irá acompanhar e proteger Justin nessa caçada. Aos poucos, os dois descobrem que humanos são meras peças no tabuleiro de poderes inimagináveis.


Tabuleiro dos Deuses é o primeiro livro da série Era do X, escrito pela Richelle Mead e publicado no Brasil pela Editora Paralela. Antes de mais nada quero dizer que eu estava com muitas expectativas para esse livro e a decepção foi muito feia.


Tabuleiro dos Deuses conta a história de Justin March e Mae, o primeiro é um homem do governo que trabalhava na área da segurança interna investigando religiões ilícitas e que foi exilado por algum motivo da República Unida da América do Norte (RANU) e a segunda também trabalha para o governo, só que para o exército. Mae é o que se chama pretoriano, um super- soldado que tem um chip implantado que o deixa pronto para o combate em questão de minutos, eles são máquinas de matar e não dormem em momento nenhum.  Quando Mae bate em outra pretoriana em um velório, ela é punida sendo enviada para o panamá para uma missão que consiste em regatar Justin que está no exílio. Logo que chega ela tem uma noite ardente com o que ela achava ser um diplomata, mas na verdade era Justin, apenas sendo Justin e naquela noite ele descobre que ela é o presente que lhe foi prometido há anos atrás, e que o preço que terá de pagar para ficar com ela é mais do que está disposto a pagar no momento. Quando eles voltam a RANU e tem de encontrar os assassinos de cidadãos que morreram com uma adaga de prata no peito e sob circunstâncias misteriosas, Mae descobre que Justin está cercado de coisas místicas e que não está sozinho, algo também está querendo tomar conta dela.

Primeiro de tudo #momentodesabafo: nunca pensei que fosse dar três estrelas para um livro da Richelle por que apesar de minhas expectativas serem sempre altas com ela (que é uma das minhas autoras favoritas), essa autora nunca havia me decepcionado antes e ainda está doendo ter de fazer isso e meu coração fica dizendo:


Deixa eu explicar por que esse profundo sentimento de que Richelle não foi Richelle ao escrever esse livro, primeiro de tudo o livro está totalmente confuso, há vários pontos de narrativas que só acrescentam e acrescentam mais informações e nós leitores não temos um momento de pausa para compreender o que está acontecendo. Em nenhum momento nos é explicado como essa sociedade funciona, como a sociedade ficou daquele jeito, as respostas que o livro dá são extremamente vagas, se sabe que houve duas doenças e que o sistema do mundo mudou, pronto. Nada mais nos é dito, apenas que a ordem mudou e acostumem-se com isso, apenas da metade do livro para a frente é que ficamos entendendo mais ou menos que a religião foi banida e que no centro do mundo se cultua uma religião sem deus. E mais uma vez, as explicações são muito vagas. Segundo e o mais importante: eu não consegui sentir consistência nos personagens, ambos tem muita personalidade, sem dúvida, ambos tem todos os elementos que me chamam a atenção em personagens, mas as histórias de ambos simplesmente não condizem com algumas atitudes que Mae e Justin tomam. O mistério, a ação e os momentos de tensão são o único bálsamo que encontramos nesse livro e foram um dos únicos elementos que não me fizeram largar o livro, outra razão foi meu amor profundo pela Richelle, ainda há esperança no meu coração que o segundo livro de Era do X chegue e consiga apagar essa experiência terrível que eu tive com Tabuleiro dos Deuses.

A capa desse livro é uma das mais bonitas que eu vi com modelos, esse tom meio misterioso e místico traz bem o tom do que poderia ter sido abordado no livro de forma bem melhor. A diagramação está satisfatória. Enfim, não quero mais falar disso, mas leiam e vamos desabafar depois sobre ok?

10 Comentários:

Jéssica Maria disse...

Eu comecei a ler o livro ontem, até agora ele ta legal.
E como vc disse sobre a capa ela é linda, eu geralmente prefiro capas que não mostrem o resto do modelo, mas essa capa é simplesmente maravilhosa.

aninha disse...

olha Priscila, não foi a primeira resenha que li sobre Tabuleiro dos Deuses que diz exatamente o que vc falou. a impressão que dá, é que Richelle Mead se perdeu no enredo. e realmente, por mais personalidade que os personagens principais tenham, não dá pra sentir carisma e conexão entre eles. o que é uma pena porque o plot da história é muito interessante.tinha tudo pra ser outro livro marcante da Richelle. a capa é magnifica, o olhar da incisivo da modelo, os detalhes acima dos olhos e o título do livro é tudo perfeito! confio no talento da autora, acredito que a história vai dar um UP na continuação =D e tenho que parabenizar vc pela excelente resenha. eu como fã de outros autores, sei como no mínimo, incomoda quando a gente tem certeza que o livro da nossa autora favorita vai ser show e temos que reconhecer que o livro em questão não foi tão bom assim =/ Parabéns! bj!

Fábrica dos Convites disse...

Oi Priscila, imagino sua decepção e espero que todo este problema seja por ser o volume 1 da série.
Bjs, Rose

Tamiris Leitão disse...

Acho muito triste quando uma autora que nós amamos tanto dá uma escorregada horrenda dessas. já passei isso, não com a Richelle, mas com outras, e sei o quanto você deve estar desolada, o que me faz querer ler esse livro, para saber o quê diabos ela fez para estraçalhar o coração de alguns leitores. Realmente, essa capa é muito linda, com esses tons metálicos ficou incrível, mas sou suspeita a falar, porque diferentemente de todo mundo, adoro capas com modelos.


kkk
Enfim Pri, assim que ler, farei questão de vir desabafar com você... kkk

mirelle soares gomes disse...

Esse livro parece ser bem legal eu vou procurar saber mais sobre ele...
Apesar que fiquei meio receosa com o que vc mencionou que o livro é meio confuso entt vou da prioridade a outros livro que eu estou completamente louca *-*
Da vontade de ler esse livro somente pela capa que e linda

Ana Carolina Ribeiro disse...

A capa é linda, que pena que vc deu 3 estrelas, queria tanto comprar :(
tbm é série, só as leio quando estão completas

Luana Souza disse...

Oii.
Nunca li nada da Richelle porque não me cativou e também não me interessei nem um pouco pelo livro Tabuleiro dos Deuses. Porém a capa encanta qualquer pessoa!

Nardonio Alves disse...

Geralmente a gente começa uma leitura de um dos nossos autores preferidos com gosto de gás. Mas é uma pena que ao terminar, levamos aquele banho de água fria, né?!?!
Mas, por conhecer a autora, a esperança de que esse segundo volume melhore a série é inabalável. E espero que ela recobre a consciência e volte a ser a Richelle Mead que conhecemos.

@_Dom_Dom

Douglas Fernandes disse...

Poxa desanimei um pouco, eu tenho muitas expectativas em relação a esse livro, em relação a capa eu achei a modelo parecida com a Lady gaga... kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
mas eu quero ler esse livro e tirar minhas proprias conclusoes :D

karolyne kazakeviche disse...

Estava esperando que o livro fosse fantástico!
A maioria das coisas que li sobre ele são positivas, poucas negativas. Então acho que vale a pena conferir e ver se agrada né? =)

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D