Resenha: As Herdeiras (Joanna Philbin) Livro #01

quinta-feira, 19 de junho de 2014




Dados:
As Herdeiras - Livro 1
Autora: Joanna Philbin
Tradução: Fernanda Martins
Págs: 302
ISBN: 9788501090461
Selo: Galera Júnior

Sinopse:
Desajeitada e doida por literatura, Lizzie não poderia ser mais diferente de sua mãe, Katia Summers, a supermodelo mais famosa do mundo. Acostumada aos flashes de paparazzi e aos muitos admiradores de sua mãe, a menina sabe como ninguém como é não ser notada. Mas ela não está sozinha. Suas duas melhores amigas também sentem na pele como é ter pais famosos. Carina Jurgensen tem um magnata de telecomunicações como pai, enquanto Hudson Jones é filha da cantora pop Holla. Mas tudo muda quando Lizzie é descoberta por uma fotógrafa de modelos exóticas. Agora, ela tem que conciliar a escola com sua nova carreira, lidar com a constante comparação com sua mãe e conquistar o gato da sala... Ufa!

Todo(a) leitor(a), querendo ou não, acaba se apegando mais por algum - ou alguns - gêneros específicos e meio que se especializam neles. Na verdade seria ingrato considerar apenas para a literatura; nos filmes, na música ou no próprio estilo de ser ou se vestir, sempre acabamos tomando algum partido. Dentro da literatura os meus estilos favoritos são a ficção científica, o terror e, obviamente, os livros de drama.


Mas certa vez em uma oficina de criação de personagens nos fora passada a ideia de que, enquanto leitores, é sempre sadio para a nossa construção do nosso próprio senso crítico sair da nossa zona de conforto, ou seja, buscar ler coisas diferentes das que você é habituado a ler. E assim começava, mesmo isso tendo ocorrido meses atrás, a minha história com o livro "As Herdeiras", primeiro livro de uma série escrita por Joanna Philbin. Joanna é uma jovem escritora americana que, assim como em seu livro, é filha de alguém cujo nome é bastante conhecido entre as personalidades populares - no caso, ela é filha de  Regis Philbin, um âncora de telejornal americano. 

Em "As Herdeiras",  somos apresentados a um grupo de amigas que são filhas de grandes personalidades importantes da alta-sociedade americana. Lizzie Summers é filha da supermodelo e diva Katia. Beirando os quarenta anos, Katia, loira e deslumbrante, ainda é chamada para capas de revista e é considerada uma das mulheres mais bonitas do mundo. Enquanto Lizzie, sua filha adolescente, ruiva, desajeitada e apaixonada por literatura, detesta o mundo da moda e da fama. Principalmente por ser comparada à sua mãe. Hudson é filha de Holla Jones, uma cantora pop, que vive nos Tops das rádios e que continua fazendo shows e mais shows ao redor do mundo, enquanto Carina é filha do magnata de telecomunicações Karl Jurgensen. Dada a dificuldade de contato com seu pai, a garota passa a viver se contentando em gastar o dinheiro que ele dá com coisas simples, que lhe trouxessem o afeto que lhe é negado.

Assim, a vida das garotas é baseada em viver sob a sombra das personalidades dos pais que, de alguma forma, positiva ou negativamente, acabam sempre influenciando em suas decisões. Mas as coisas mudam para as amigas quando Lizzie é descoberta por uma fotografa que buscava por modelos com belezas exóticas. E isso é realmente um motivo de grandes reviravoltas para a filha de Katia Summers, já que ela odeia o mundo no qual a mãe está inserida! E como se não bastasse a surpresa com o convite para virar modelo, o coração da menina volta a bater acelerado por Todd, um antigo vizinho que estava de volta para a vida de Lizzie!!!!  

Com uma linguagem bem rápida - gostaria de registrar também o ótimo trabalho de tradução de Fernanda Martins - , Joanna Philbin foi me ganhando a cada página. Os dramas adolescentes encarados na trama, assim como a forma como as personagens agem, todas com uma personalidade definida e com pontos de vista fundamentados me fizeram rir horrores ou mesmo encharcar os olhos.
Obviamente, estamos tratando de  dramas adolescentes, com complexidades diferentes da de dramas adultos. Logo, se você está pensando em ler um livro com uma pegada mais forte e pesado, acho que essa história não é a mais indicada, mas se você quer ler um livro bonitinho, engraçado e ainda assim cheio de complexidades, esse é uma grande pedida. 

Grande abraço a todos! 

Resenhado por Fabrício Machado