Resenha: A Primavera Rebelde (Morgan Rhodes) - A Queda do Reinos #02

quarta-feira, 25 de junho de 2014



Título: A Primavera Rebelde
Autor: Morgan Rhodes
Edição: 1
Editora: Seguinte
ISBN: 9788565765275
Ano: 2013
Páginas: 424
Tradutor: Flávia Souto Maior


Sinopse: Depois que o rei Gaius de Limeros conquistou as terras de Auranos e subjugou o povo sofrido de Paelsia, passou a dominar toda a Mítica com seu punho de ferro. A rica população de Auranos parece não se importar com o novo governante, desde que seus privilégios sejam mantidos; os paelsianos, como sempre, aceitam seu destino de exploração. Mas a tranquilidade é só aparente - grupos rebeldes começam a surgir nos reinos dominados, questionando as mentiras e os métodos sangrentos do novo rei. Enquanto isso, Gaius obedece à sua mais nova conselheira e dá início à construção de uma estrada passando pelas temidas Montanhas Proibidas. Mas essa via não servirá apenas para interligar os três reinos - ela faz parte de uma busca pela magia elementar, perdida há mil anos, que conferirá ao tirano um poder supremo. O que ninguém esperava era que essa obra desencadearia uma série de eventos catastróficos, que mudarão aquelas terras para sempre e forçarão Cleo, Magnus, Lucia e Jonas a tomar decisões até então inimagináveis.

            A Primavera Rebelde é o segundo volume da trilogia (pelo menos até agora é uma trilogia) Falling Kingdoms (a queda dos reinos) escrita pela Morgan Rhodes e publicada no Brasil pela editora Seguinte.


            Após conquistar o reino e Aurano e matar o chefe e Paelsia se tornando o rei das três nações que agora nomeou de Reino de Mítica, o rei Gaius, mais conhecido como o rei sanguinário agora controla a tudo e a todos e em sua busca implacável pela Tétrade irá literalmente rasgar os três reinos até acha-la. Lúcia, a feiticeira continua dormindo desde o ataque ao castelo de Auranos e não se sabe ao certo quando ela vai acordar e se vai conseguir controlar seus poderes. Magnus, o príncipe herdeiro de Mítica que nutre um sentimento proibido por sua irmã adotiva, terá que lidar com novas emoções e com os desmandos e crueldades de seu pai. Jonas Agallon agora é o líder dos rebeldes e sua vingança pessoal terá que ficar em segundo plano se ele realmente quiser libertar o povo de Paelsia. A princesa Cleonia agora é refém do rei sanguinário e fará o que for necessário para reconquistar o trono de Auranos e vingar a morte de seu pai.

            A narrativa desse livro é toda em primeira pessoa, mas os narradores variam de capítulo para capítulo, o que facilita nosso acesso a vários pontos importantes da narrativa, além de nos dar acesso aos sentimentos e pensamentos dos personagens principais.

            Os personagens são bem interessantes, todos eles tem seu lado obscuro e todos tem bondade. Ninguém é totalmente inocente nessa história e todos eles carregam erros e arrependimentos. Alguns demonstram mais e outros menos. Há uma grande diferença, visível principalmente em quatro personagens que são chave para essa história: Magnus, que agora se esforça para mostrar a todos que não tem um coração. Cleo que agora se mostra menos mimada e mais madura. Jonas que finalmente se torna um líder cheio de falhas, mas mesmo assim um líder para seu povo. E a princesa Lúcia que tem uma escuridão que não consegue controlar, diferente da moça sempre bondosa e assustada do livro passado ela parece ter desenvolvido uma sede de sangue quase incontrolável.

            A única coisa que me decepcionou bastante é que eu esperava muito mais cenas de ação e lutas mais descritivas, na realidade me deparei com um livro meio arrastado com alguns rompantes de tirar o fôlego é verdade, mas nada que realmente me tirasse da cadeira. Na realidade, esse livro se tornou bem exaustivo para mim por conta disso. Essa autora tem um “quê” de R.R. Martin e nenhum personagem está realmente a salvo, quando você pensa “ai gostei desse personagem” ele vai e morre, tipo do nada! E isso confesso que não gosto muito por que eu sou daquele tipo de leitor que se apega, eu me apego muito aos personagens e isso me deixou bem frustrada.

            A capa desse livro é bem bonita com esse personagem com a capa vermelha, denota certa violência e destruição. A diagramação como sempre está dando um show, tem um mapa dos três reinos no começo do livro que exemplifica como os territórios ficaram após a guerra. No começo de cada capítulo, a folha é mais escura e há o nome do personagem que narrará o capítulo. Enfim, o livro até que é bom apesar das minhas altas expectativas.


14 Comentários:

Nardonio Alves disse...

Eu também sou esse tipo de leitor que fica arrasado com a morte de alguma personagem legal. George R. R. Martin está fazendo escola, mas o pior é que não é na narrativa, e sim no sadismo com seus leitores. kkkkkkkk
Uma pena que tiveram algumas partes arrastadas. Essa é uma trama que tem tudo pra ter um ritmo mais acelerado. Enfim, agora é aguardar para que o próximo volume seja melhor, e que seja o último.

@_Dom_Dom

Manu Hitz disse...

Bom... é dificil comentar quando nao estamos familiarizadas com o livro ou com o estilo... Nao é mesmo minha praia. Uma coisa me chama a atençao: personagens com lados de luz e sombras revelados, gosto disso. Foi-se o tempo dos antagonismos estereotipados de bem e mal. Pena que merecia mais tensao e açao. Mesmo assim, acho que valeu.

Luana Souza disse...

Eu gosto do gênero fantasia, mas como eu já disse na primeira resenha... essa trilogia não me interessa. Parabéns pela resenha.

pamelapresb3 disse...

Não tive a oportunidade de ler este livro e espero em breve lê-lo.O que me chamou a atenção foi a capa e a perspectica de destruição como você falou.Amo narrativas assim.

Beijos

http://www.vicioemlivros.com/

Tamiris Leitão disse...

Não entendi muito o que encontrei nessa porque não li o primeiro, mas deu para encaixar com a sinopse do primeiro sobre alguns temas. Porém não foi isso que me conquistou, foi o instinto de matar do nosso querido George R. R. Martin presente em vários autores kkkkkkk
Não sei muito bem o que dizer ainda, mas desejo ler a obra.

Douglas Fernandes disse...

Show de bola essa capa, adorei!!
gosto quando os livros tem esses mapas, e vem sempre com algo novo como a primeira folha de capa página, gosto disso (y)
me interessei pela trilogia

mirelle soares gomes disse...

Eu sou um tipo de pessoa que chora quando seu personagem queridinho morre :'(
Acho essa capa linda *-* leria o livro pela capa mais a historia não chama minha atenção

Oliveira disse...

Ah, essa coisa de matar personagem, principalmente vários personagens acaba me frustrando também. Como amo fantasia creio que gostaria, tirando isso.

aninha disse...

vixe se ela tem síndrome de George R. R. Martin já não vou ler kkkkkkkkk! não sério, não tem coisa pior do que se apegar a um personagem que vc jura que vai acrescentar ao livro aí o autor vem e passa a faca no coitado =/ é bom ver que os personagens estão mais maduros e mais fortes, mas concordo que as partes de ação teriam que ter mais força em livro assim. é uma série que quero ler, gosto de livros assim. a capa é ótima, aliás a capa do primeiro tbm é muito linda, muito bem feita.

Dud's Santos disse...

Esse é outro livro que eu ainda não li o primeiro volume, vou procurar saber mais sobre o primeiro livro e ver se me interesso. Resenha ótima.

Érika Rufo disse...

Mais uma trilogia que eu não conhecia. Ando muito desatualizada ultimamente... rsrs
Achei a capa muito bonita e gostei da história que parece ser cheia de ação. Gosto quando os personagens da histórias não são nem totalmente bons, nem totalmente ruins. Isso torna a história mais interessante. Fiquei com vontade de ler!


Beijos!!

Anne Viana disse...

Não curto muito livro em que a estória se arrasta e a leitura vai ficando meio maçante..achei que nesse seria bem mais movimentado e o ponto forte que era pra ser as cenas de ação ser bem fraquinhas =/

http://livroaoavesso.blogspot.com.br/
https://www.facebook.com/livroaoavesso

Wal Bandeira disse...

Nã ol io primeiro livro ainda então fica dificil comentar neste livro, ja que não conheço os personagens ainda rs.
Mas me parece um livro muito bom e gosto de livros neste estilo mais medieval rs.
Uma pena os autores hoje em dia não ter do de matar muitos personagens, isso esta virando moda..medo rs,
beijos.

Jéssica Maria disse...

Gosto bastante do gênero, mas não conhecia o livro , mas depois da sua resenha pretendo ler em breve .
E essa capa é realmente muito bonita *--*

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D