Resenha: Austenlândia (Shannon Hale)

quinta-feira, 17 de julho de 2014



Edição: 1
Editora: Record
ISBN: 9788501403889
Ano: 2014
Páginas: 240
Tradutor: Regiane Winarski
Sinopse - Austenlândia - Austenlândia - Livro 01 - Shannon Hale
Jane Hayes tem 33 anos e mora na Nova York atual. Bonita, inteligente e com um bom emprego, ela guarda um um segredo constrangedor: é verdadeiramente obcecada pelo Sr. Darcy. Embora sonhe com ele, os homens reais com os quais se depara são muito diferentes dos que habitam sua fantasia. Justamente por isso, ela decide deixar de lado sua vida amorosa e aceitar seu destino: noites solitárias aconchegada no sofá assistindo a Colin Firth em seu DVD. Porém, esses não são os planos que sua rica e velha tia-avó Carolyn, tem para a moça. A única a descobrir o segredo de Jane deixa, em seu testamento, férias pagas para a sobrinha-neta na Austenlândia. A ideia é que Jane tenha uma legítima experiência como uma dama no início do século XX e consiga se livrar de uma vez por todas de sua obsessão. Contudo, para isso, ela terá que abrir mão do celular, da internet e até do uso de sutiãs em troca de tardes de leitura, espartilhos e... a companhia de belos cavalheiros. 


Jane tem 33 anos, mora em Nova Iorque, é solteira e definitivamente não tem sorte no amor. Ela é secretamente apaixonada pelo Mr. Darcy, de Orgulho e Preconceito, interpretado pelo ator Colin Firth na série da BBC. Totalmente azarada no amor, Jane desenvolveu uma obsessão pelo personagem criado pela autora Jane Austen. Sua tia-avó Carolyn, de alguma maneira descobriu essa fixação e deixou-lhe de herança, antes de morrer, uma viagem sem reembolso para Austenlândia. 

Pembrook Park é um lugar situado na Inglaterra onde as pessoas vão para vivenciar uma verdadeira experiência no século XIX. Sem internet, celular e calças jeans, Jane se joga e vai viver essa experiência para se livrar de uma vez por todas dessa sua obsessão pelo Mr. Darcy - ou não. 

Ai gente... quando eu soube deste livro eu quis imediatamente lê-lo, primeiro porque é chick lit e eu AMO chick lit e segundo porque envolve Jane Austen e eu também nutro uma paixão secreta pelo Mr. Darcy. Bem, não como a nossa protagonista aqui, mas tenho uma quedinha por ele e suspiro toda vez que releio o clássico ou vejo os filmes. Mas na verdade esse livro ficou bem aquém das minhas expectativas, vou explicar o porquê. 

Austenlândia é uma espécie de teatro. A maior parte das pessoas que estão ali são atores, pagos para divertir e entreter hóspedes, em sua maioria mulheres. Então pra mim foi um pouco difícil me conectar com alguns personagens, a todo momento eu me perguntava se aquilo era só encenação ou se era algo real. Principalmente quando eu começava a gostar deles. A autora não soube desenvolver uma trama que tinha tudo para ser genial, apesar de não ser original. Personagens sem muita profundidade, não sabemos quase nada sobre eles, não a ponto de criar algum vínculo com eles. Sim, eu me apego aos personagens dos livros que leio e neste livro simplesmente não consegui me apegar a nenhum, talvez um pouco a Jane, pois em alguns momentos me identifiquei bastante com ela. Principalmente no começo de cada capítulo quando ela apresenta um breve flashback de algum ex-namoro mal sucedido. 

A escrita de Shannon Hale é tranquila, divertida e de fácil compreensão. Apesar disso eu levei bastante tempo para concluir a leitura, mas acho que é porque recentemente li um livro tão ruim que fiquei amarga para qualquer outra leitura subsequente. O livro tem pouco mais de 200 páginas e dá pra ler bem rapidinho. Apesar de eu não ter amado, recomendo a leitura para quem gosta de uma boa comédia romântica e que com certeza garantirá umas boas horas de diversão. 

A capa é lindinha e a revisão e diagramação estão boas. Lembro de ter achado só um errinho mas não foi nada muito importante e que tenha me atrapalhado. Aos fãs de Jane Austen, deverá agradar bastante, já que tem diversas referências às várias obras da autora. Enfim, espero que leiam e depois voltem aqui para debatermos, ok?

Beijos e até a próxima!!!

6 Comentários:

Manu Hitz disse...

Ah, Jordana... que peninha! Me encantei com a capa, com o comecinho da resenha, na proposta do livro que me pareceu mesmo original e divertida... aí a autora perde essa oportunidade de desenvolver os personagens! Que frustrante!

Queria ir pra um lugar assim, viver na pele o mundo do livro... já me vi na Zafonlândia (A Sombra do Vento), mas não quero me ver em Paraty com Téo e Clarice, de jeito nenhum, hahaha!

É bom mesmo vc recomendar o livro com essas ressalvas. Os fãs de Austen podem correr pro livro esperando outra coisa. Mas pra divertir vale a ideia.

Fiz uma resenha de Dias Perfeitos. Corri pro livro depois da sua resenha apaixonada. Está aqui, se quiser conferir:
http://www.lerparadivertir.com/2014/07/dias-perfeitos-raphael-montes.html



Beijooo!

Gislaine Silva disse...

Poxa... Fiquei com vontade de ler no início, mas essa vontade logo passou ao terminar de ler a resenha. É ruim mesmo quando a gente pensa que vai gostar do livro e ele nos decepciona.

aninha disse...

acho que faltou carisma nos personagens. não que seja um livro ruim, mas se não dá pra se apegar a um personagem sequer, então algo falhou. acho que na ânsia de escrever algo que envolva o ícone Jane Austen, a autora deu uma escorregada em alguns pontos. tem uma adaptação desse livro, queria ler o livro primeiro antes de ver. a capa é fofa, bem Austen mesmo =)

Michele Lopez disse...

Também gostaria de ir para um lugar assim, cheio de fantasias, roupas requintadas e cavalheiros rsrsrsrs
Não conhecia o livro e de cara já adorei a capa. Gostei bastante do enredo, mas achei meio parado. Poderia acontecer muito mais coisas e situações.

Nardonio Alves disse...

De início, me identifiquei com a protagonista, pois também sou fã (não da Jane Austen,mas da JK Rowling), e adoraria conhecer os parques temáticos do universo Harry Potter. Nesse livro tem algo parecido, pois a protagonista vai para uma espécie de parque temático do universo da Jane Austen. A Jane me parece uma protagonista bem interessante, mas é uma pena que as outras personagens beirou um pouco a superficialidade. Enfim, acho que deve ser uma leitura do tipo bem despretensiosa.

@_Dom_Dom

Douglas Fernandes disse...

Esse livro nao me chamou atenção, nao sei pq, nao gostei da capa e a sinopse nao me atriu muito =/

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D