Resenha: Devoção (J. C. Reed) - Devoção - livro 01

quarta-feira, 9 de julho de 2014



Título: Devoção
Autor: J. C. Reed
Edição: 1
Editora: Única
ISBN: 9788567028217
Ano: 2014
Páginas: 288

Sinopse:Com uma promissora carreira pela frente, Brooke Stewart não é o tipo de pessoa que se envolve em relacionamentos, principalmente em seu trabalho. Entretanto, ao ser enviada para fechar um grande negócio na Itália, ela percebe que uma das peças-chave do seu novo projeto é o cara que ela havia abandonado dias antes em sua cama. Jett era um homem de negócios. E altamente atraente. Seu sorriso malicioso escondia seus verdadeiros intuitos e seus olhos verdes eram um convite permanente. Sexy e arrogante, um cretino e um estranho, disposto a conseguir tudo o que quer e, desta vez, ele desejava Brooke, não importando o preço a pagar. Então, quando eles percebem que essa relação pode afetar o mundo dos negócios, surge um contrato... Perigosamente arriscado. Altamente sexy. Uma relação que não aceitará um “não” como resposta.


            Devoção foi escrito pela J. C. Reed e publicado no Brasil pela editora Única, confesso que não estava com nenhuma expectativa para esse livro e ainda bem.

            Nova York é a cidade onde Brooke Stewart mora, ela é uma mulher de vinte e três anos e que trabalha no ramo imobiliário. E é por isso que ela está sentada a mesa de um bar esperando um cliente para uma reunião de negócios, o problema é que esse cliente se atrasa e manda alguém no lugar dele, e é assim que ela conhece Jett, um cara que a atrai instantaneamente. O que ela nunca imaginaria é que no outro dia, depois de sair para beber com sua melhor amiga, ela acordaria com ele ao lado da cama. Até aí tudo bem, se ela não descobrisse dois dias depois que foi demitida de sua antiga empresa, para ser contratada para ser assistente pessoal dele em outra empresa. E sua primeira função? Viajar para a Itália para fechar a compra de uma propriedade que parece ser muito importante para Jett. Como eles vão lidar com essa atração estando tão isolados?

            O livro é escrito todo em primeira pessoa e narrado pela Brooke, personagem extremamente clichê. Ela é certinha demais, esconde um passado sofrido, cai de amores pelo cara gostosão e multimilionário, que também sabe-se lá por que gosta dela de volta, tem uma amiga rica, mais bonita e totalmente vadia e manipuladora, uma mãe que também é vadia e que troca de namorado de duas em duas semanas e assim por diante. E sim, ela é irritante, com a autoestima baixa, se deprecia, é sonsa e sim quando ela conhece o cara deixa tudo isso de lado para se tornar uma máquina louca que só pensa em fazer sexo.

            O que mais me irritou nesse livro foi a terrível falta de originalidade, Brooke parece ser uma mistura de Eva (Toda Sua), Anastácia (Cinquenta Tons de Cinza) e Beth (Chamas na Escuridão), ou seja, ela consegue reunir apenas as piores características das mocinhas que já temos no mercado. Seus medos, suas atitudes, absolutamente nenhuma das características dela a diferenciou das outras, parece que a autora pegou o pior de todas as personagens citadas acima para compor a Brooke. Até a amiga que controla até a sombra dela, a Brooke tem e olha o que me irrita profundamente, por que já daí você vê que a personagem é acostumada a relacionamentos abusivos.

            Já Jett é mais um clichê, do cara rico que gosta da mocinha loucamente, só pensa em fazer sexo com ela e que é loucamente super protetor, que esconde o segredo que pode separá-los. Os únicos outros personagens na trama inteira são a amiga da Brooke que é uma vadia total, por que qual amiga que vai pegar o telefone do cara que acabou de passar a noite com a outra na manhã seguinte? E ainda manter contato com ele?

            Eu pensei muito se deveria dar uma ou duas estrelas para esse livro, mas acabei dando duas pra esperança que o próximo livro seja pelo menos um pouquinho melhor. Até por que o que mais me irritou é que geralmente, apesar dos clichês eu consigo não comparar um livro ao outro e isso já é um grande diferencial, mas com esse isso não aconteceu. Pretendo ler a trilogia inteira, para ver até onde vai.

            Essa capa é feia, não gostei mesmo dos modelos, eles nem ao menos parecem os personagens visto que o Jett é bonito e a Brooke não tem a pele tão escura (mesmo devido ao pó bronzeador né gente?) e a diagramação está até que boa, mas confesso que achei alguns erros de digitação. Enfim, fica aí  minha humilde opinião sobre esse livro.

8 Comentários:

Gislaine Silva disse...

Esse livro não me desperto nenhuma curiosidade, apesar de ter gostado da resenha. Não me vejo lendo ele, pois não curto muito esse tipo de livro.

Tamiris Leitão disse...

Eu gosto deste gênero, mas não me despertou curiosidade. Não mesmo. Sei lá, ficou faltando algo. Talvez deva ser essa originalidade que você comentou. Enfim, fica pra uma próxima.

Érika Rufo disse...

O gênero já não me agrada muito e essa capa feia não ajuda muito. Não é um livro que eu pretenda ler.


Beijos!!

Milena Cherubim disse...

Ai Pri não curto muito esse estilo de livro, acho que já deu sabe. Os autores querem ganhar dinheiro contando a mesma história sem nenhuma novidade....

mirelle soares gomes disse...

Este livro não desperta minha curiosidade não gostei da sinopse e nem da capa *-*

Michele Lopez disse...

Itália é o lugar perfeito para uma trama como esta!! Ansiosa para ler

Douglas Fernandes disse...

É uma série que não me agradou, por isso acho que não vou ler, falo acho que nunca é uma palavra bem forte... hahahahaha

Nardonio Alves disse...

Nossa! É um daqueles livros que é bom correr pra bem longe. Geralmente não me incomodo muito com os clichês, desde que eles seja bem desenvolvidos. Mas, pelo que vi aqui, a autora conseguiu piorar tudo o que já vimos em outros livros do gênero. Esse eu tô fora!


@_Dom_Dom

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D