Resenha: O Irresistível Café de Cupcakes (Mary Simses)

quarta-feira, 13 de agosto de 2014



Título: O Irresistível Café de Cupcakes
Autor: Mary Simses
Edição: 1
Editora: Paralela
ISBN: 9788565530613
Ano: 2014
Páginas: 288
Tradutor: Sonia Manski

Sinopse: Ellen é uma advogada de Manhattan e seu noivo está prestes a se tornar um importante político. Tudo em sua vida parece estar perfeito e no caminho certo. Até que ela decide realizar o último desejo de sua avó e entregar em mãos uma carta. Para isso, ela precisa ir para Beacon, uma charmosa cidadezinha do interior. Entre cupcakes de blueberry e deliciosas rosquinhas, Ellen desvenda os mistérios da vida de sua avó. Aos poucos, ela descobre os simples prazeres da vida e que "perfeito" nem sempre é o que parece.

           O Irresistível Café de Cupcakes foi escrito pela Mary Simses e publicado no Brasil pela Editora Paralela. Como falei antes estava com certo receio ao ler esse livro, pois pensei que fosse uma coisa e era outra e sim minhas suspeitas se confirmaram e eu não gostei mesmo da história.

            Ellen é uma advogada de sucesso que mora em Manhattan, ela está noiva de um futuro político e desde o começo afirma amá-lo. Quando ela viaja para Beacon para entregar uma carta da avó morta para um “namoradinho” de adolescência tudo muda na vida de Ellen e o que era antes, não é mais.
            Primeiro eu preciso dizer que o livro é narrado em primeira pessoa, e quem nos conta essa história é a Ellen, uma narradora que não me convenceu nem um pouco.

            Ellen parecia ter tudo que sempre quis, um emprego estável, na cidade que ela ama, com um cara maravilhoso com quem está prestes a formar uma família. Ok, até aí tudo bem, se ela não tivesse viajado para Beacon e quase se afogado no primeiro dia sendo salva por Roy, um cara que ao todo no livro ela encontra umas cinco vezes e que mal conhece. Gente para meu espanto eles se apaixonam, mas é um romance tão sem graça que não deu nem pra soltar um suspiro. Enquanto o noivo de Ellen, se desdobra em mil para atender a todas as necessidades dela, incluindo lidar com uma louca que está com os quadros da avó dela, que aliás ela nem sabia que existiam, para recuperá-los. O cara enche ela de mimos e apenas quer a noiva de volta. Não consigo simplesmente conceber que uma pessoa mude assim do dia para a noite, em nenhum momento ela deixa transparecer que estava insatisfeita com sua vida, ou que estava de certa forma insegura com o casamento antes de chegar a Beacon.

            Resumindo quando sua avó morrer e pedir pra você viajar para uma cidadezinha no meio do nada, não entre nessa você pode acabar presa lá para sempre.

            Eu sou completamente urbana, odeio interior e detesto mato, nem nas férias eu me arrisco a ir para um lugar assim com medo de ficar entediada nos cinco primeiros minutos. Não sei viver uma vida sossegada e não consigo entender como uma personagem que o livro inteiro afirmava que tinha essa mesma opinião, em uma semana mude completamente sua personalidade. Simplesmente não me convence, assim como não me convence uma paixão que brote de sei lá, quatro encontros?  Eles simplesmente não têm muita coisa a ver. Não consegui criar empatia nenhuma pelo casal e na verdade acho que foi um dos casais mais chatos que já passaram pelas minhas mãos.

            As duas estrelas que vocês estão vendo aí em cima estão ligadas apenas a capa foi por ela que eu quis ler o livro (e me arrependi amargamente) acho essa capa simplesmente incrível, mas não tem nada a ver com o livro em si. A diagramação está satisfatória. Enfim, eu creio que quem está acostumado a ler romances estilo Nicholas Sparks, talvez goste, como eu odeio não consegui gostar mesmo.

2 Comentários:

aninha disse...

acho que nem o Nicholas Sparks ia aguentar ler esse livro. rs a autora pelo visto não soube mesmo dar aquele tempero a protagonista, a história tinha tudo pra ser um chick-lit simpático mas realmente não funcionou. falta mesmo personalidade a protagonista. a capa é simpática mas eu tiraria a modelo ali debaixo. enfim, vou demorar um pouco a conhecer o Irresistível Café de Cupcakes.

Nardonio Alves disse...

Ler um livro de romance em que o casal protagonista são dois malas é complicado demais. Acho que a parada ficou superficial demais, e sem falar nesse amor eterno em pouquíssimos encontros. Se ainda fosse tesão, ou tensão sexual, ainda vai, mas amor?!?! Sem comentários.

@_Dom_Dom

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D