Resenha: O Retrato (Charlie Lovett)

quarta-feira, 24 de setembro de 2014


Edição: 1
Editora: Novo Conceito
ISBN: 9788581633886
Ano: 2014
Páginas: 416
Tradutor: Bárbara Menezes
Sinopse - O Retrato - Charlie Lovett
Um livro para aqueles que amam os livros. 1995. A morte precoce de Amanda Byerly foi um golpe duro, que encheu de tristeza o coração de seu marido, Peter. Mais introspectivo do que nunca, ele decide deixar os Estados Unidos e se instalar na Inglaterra, onde passa a se dedicar à recuperação e à negociação de livros raros. Em um de seus dias de pesquisa solitária, Peter se depara com o retrato de uma jovem muito parecida com sua amada esposa, guardado dentro de um livro. A semelhança impressiona, mas a aquarela foi pintada há muito, muito tempo. Trilhando um sinuoso caminho entre a era vitoriana e o final do século XX, Peter passa a investigar a origem do misterioso retrato. As pistas acabam por levá-lo a se envolver em um mistério histórico: uma obra perdida do dramaturgo William Shakespeare. "O Retrato" é uma fascinante mistura de suspense e paixão que nos convida a viajar no tempo, no rastro de histórias sobre livros.

Livros que falam de livros acaba chamando mais a atenção de leitores. As teorias que permeiam esse fato são as mais diversas possíveis: alguns dizem que essas obras trazem uma identificação maior do leitor para com os personagens. Outros, por sua vez, apontam o fato de que leitores e escritores são dois lados de uma mesma moeda e que, ao inserir esses elementos em textos, essa linha tênue acaba se estinguindo na cabeça de quem lê e de quem escreve. Independente do que possa realmente ocorrer, O Retrato é mais um grande exemplo desse tipo de fenômeno. 

Escrito por Charlie Lovett, o livro nos apresenta a tumultuada vida de um negociador de livros raros. Peter Byerly é um sujeito muito tímido e introspectivo, com uma série de fobias sociais e que está em tratamento psiquiátrico por conta da ansiedade que só aumentou depois da morte prematura de Amanda, esposa, primeira e única namorada e grande amor de sua vida. Tentando retomar a vida como negociante de livros raros, encontra uma aquarela com a imagem de uma mulher muito parecida com a falecida esposa. A partir daí começa uma busca pelo pintor, de quem só tem as iniciais registradas na pintura. Praticamente sozinho no início dessa investigação, Peter precisa resolver os mistérios para não apenas descobrir a verdade sobre o retrato, como também encontrar uma possível raridade da literatura mundial que pode eternizar seu nome e seu trabalho.

Com três partes que se completam (a primeira entre o século XVI e XX, a segunda na década de 80 e a terceira na década seguinte), O Retrato é uma obra com mistério, momentos de tensão e com uma bela história de amor, que felizmente não se perde mesmo que isso fosse plenamente possível. Em sua pesquisa, Peter acaba rastreando pistas que podem levá-lo a uma obra perdida de um dos mais consagrados autores ingleses: William Shakespeare. 

Mas como um autor conhecido como Shakespeare poderia ter uma obra de tamanho valor simplesmente esquecida ou perdida? A resposta está por trás das maquinações de Bartholomew Harbottle, um livreiro da era vitoriana, conhecido por seus trejeitos melindrosos. 

Assim, O Retrato vai prendendo o leitor durante suas 414 páginas, inundando seu imaginário com conspirações e suposições que findam em um final bastante interessante. A pegada da narrativa de Charlie Lovett é bem semlhante a de Dan Brown, principalmente como em O Código Da Vinci. É uma obra interessante, mas sem grandes inovações. 

Destaques também para a belíssima capa da edição nacional, bem como sua estrutura interna e diagramação. É necessário parabenizar também a tradução de Bárbara Menezes. 

Grande abraço e até a próxima!

Resenhado por Fabrício Machado

| comente (:

aninha disse...

o livro parece interessante, essas descobertas baseadas em uma suposta obra de Shakespeare, uma história de amor por décadas... acho bacana livros assim, se transformam até um tipo de "homenagem" ao autor e sua obra citados. a capa é bonita, simples mas bonita. vou procurar saber mais sobre o livro =)

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D