Resenha: Provocante (Madeline Hunter) - As Flores Mais Raras - Livro #02

sexta-feira, 12 de setembro de 2014


Título: Provocante
Autor: Madeline Hunter
Edição: 1
Editora: LeYa
ISBN: 9788544100400
Ano: 2014
Páginas: 400
Tradutor: Ana Sofia Pereira

Sinopse: OS TRISTES DIAS DE UMA JOVEM FORÇADA A SE CASAR.Verity Thompson desapareceu no dia do seu casamento. Seu paradeiro ficou em segredo por anos, um longo período no qual seu marido, o conde de Hawkeswell, viveu na penúria e na incerteza. Verity deixou para trás uma fortuna imensa, porém, inacessível à família, pois sua morte não havia sido oficialmente declarada. Nem poderia, já que ela estava bem viva. Ao ser obrigada a se casar, ela foge de Londres e refugia-se no campo. Abandonou sua fortuna em troca da liberdade. Mas o destino tem os seus próprios desígnios e a jovem se vê obrigada a regressar à cidade e a um casamento sem amor. Seu arrogante marido, porém, está disposto a chegar a um acordo: se Verity lhe der três beijos por dia, ele não a obrigará a cumprir os deveres conjugais. Mas, claro, há beijos e beijos… e Verity vai perceber até que ponto foi realmente um erro se entregar nas mãos de um hábil mestre.

         Provocante é o segundo livro da série As Flores Mais Raras, que foi escrito pela Madeline Hunter e publicado no Brasil pelo selho Quinta Essência da Editora Leya.

            Verity viveu dois anos escondida no Flores Mais Raras, mudou seu nome para Lizzie e evitou o quanto pode a sociedade londrina, tudo para fugir de um casamento o qual não desejava. Hawkeswell é um homem nobre, em todos os sentidos pois ele é um conde, que se casou por dinheiro dois anos trás para livrar a família da desgraça financeira, mas ao invés disso ficou preso durante dois anos a uma esposa desaparecida e sem nenhum tostão no bolso. Quando ao acompanhar um amigo que estava indo buscar sua esposa Hawkeswell se depara com nada mais, nada menos que sua esposa desaparecida as coisas começam a realmente tomar um rumo interessante. Ela fará de tudo para que ele anule o casamento e ele? Bem, ele tem outros interesses que envolvem três beijos por dia e um jogo de sedução que pode tornar-se algo mais.

            O segundo livro é infinitamente melhor que o primeiro, sem dúvida nenhuma. Ainda temos um narrador em terceira pessoa, com ênfase nos protagonistas. Temos sim aparições dos outros personagens do primeiro volume, o que me agradou bastante.

            A personalidade dos protagonistas nesse volume foi algo que me agradou bem mais, ambos são cabeças duras e ambos são esquentados. Hawkeswell não está acostumado a ser contrariado e segundo ele próprio “tem um mau gênio”, já Verity foi negligenciada por tempo demais para se tornar uma esposa submissa logo que o casamento é consumado ela logo percebe que os “artifícios femininos” são tudo que precisa   para manter o marido na linha.

            Além do romance, a trama tem um pouco de mistério, rodeado por alguns desaparecimentos que ocorrem na terra natal de Vericity, algo realmente que eu não tinha ideia de como resolver, talvez por que realmente seja apenas uma trama secundária, visto que o foco principal do livro está no romance entre Vericity e Haweswell.

             A mudança de tradutor fez toda a diferença, dessa vez não tive qualquer problema de palavras escritas de forma errada, ou mesmo de palavras que nem existem, assim como de uma tradução realmente limpa. O que me ajudou bastante a “medir” a escrita da autora, ainda não gosto totalmente e nem desgosto, vou considerar que ainda não li números suficientes de livros de Madeline para me apaixonar realmente por sua escrita.

            Ainda não gosto da capa desse livro, nada a ver a modelo sorrindo, já que a personagem está muito descontente no começo do romance. A contra capa é algo que eu acho que deveria estampar a capa, apenas um floral seria muito mais significativo para a trama.  A diagramação está muito melhor que a do primeiro volume, enquanto a grafia, letra, margens e detalhes segue o mesmo estilo, porém a revisão mais cuidadosa foi o que fez toda a diferença. Enfim, vale a pena conferir se você é fã de um bom romance.

4 Comentários:

aninha disse...

opa olha as coisas melhorando! "três beijos por
dia e um jogo de sedução" já gostei e muito! lol mas sério, o livro parece mesmo mais fluído e legal, gostoso de ler. os personagens são mais carismáticos, acredito também que por conta da situação deles. quando a revisão é bem feita, realmente faz toda diferença. com certeza vou procurar lê-lo. bj!

Nilda de souza disse...

Parece interessante. Só tenho a sensação que já vi isso em algum lugar: marido que precisa conquistar/seduzir a esposa, pois o casamento era só de fachada.

Mudando de assunto: Priscila, acho que somos colegas de curso na UFC

Abraço!

Priscila Siqueira disse...

Oi Nilda, obg pelo comentário! Sim, eu tbm achei o plot bem clichê, mas conseguiu me cativar por ter elementos de mistério além do romance. Vc tbm estuda na UFC? Nossa, que legal, se me ver passando me puxa kkkkkk vou adorar bater um papo com vc ;)

Tamiris Leitão disse...

Acho que mesmo os plots sendo parecidos e clichês, acho que a escrita e o desenvolvimento do mesmo consegue mudar toda uma história. Acho que pra você ter gostado tanto, esse livro conseguiu fluir de uma maneira super interessante. E eu gostei muito desta história de o marido ter que conquistar a esposa, gostei mesmo.


Beijos

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D