Resenha: Eu, Christiane F., A Vida Apesar de Tudo (Christiane Vera Felscherinow e Sonja Vukovic)

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

               
Título: Eu, Christine F., A Vida Apesar de Tudo
Autor: Christiane Vera Felscherinow e Sonja Vukovic
Edição: 1
Editora: Bertrand Brasil
ISBN: 8528619176
Ano: 2014
Páginas: 266

Sinopse: Christiane Vera Felscherinow, mais conhecida como Christiane F., nasceu em Hamburgo, na Alemanha, em 20 de maio de 1962. Ficou famosa ao dar o depoimento de sua vida aos jornalistas Kai Hermann e Horst Rieck, que, na ocasião de seu julgamento por uso de drogas, preparavam uma grande matéria sobre a juventude alemã para a revista Stern. Esse depoimento acabou sendo a base para o livro que viria a se tornar o best-seller nº 1 da Alemanha – Wir Kinder vom Bahnhof Zoo –, o qual narra a trajetória de três adolescentes que se prostituíam numa estação de metrô para poder comprar drogas. O livro foi publicado em várias línguas e, no Brasil, recebeu o título de Eu, Christiane F., 13 anos, drogada, prostituída... Trinta e cinco anos depois da edição original, Christiane V. Felscherinow retorna àqueles tempos que se seguiram à publicação do livro e às diferentes etapas de sua vida até os dias de hoje: dos anos felizes na Grécia à sobrevivência na prisão, do combate ao vício aos encontros com seus ídolos do rock, da aparição de um anjo da guarda aos momentos de felicidade com seu filho Phillip.

                  Quem não lembra daquele livro Eu, Christine F.,13 anos, drogada, prostituída?  Foi um grande sucesso quando foi lançado e o é até o momento. Anos depois, Christine decide contar o resto de sua vida, e a editora Bertrand resolveu publicá-lo no Brasil.

                      Eu, Christine F., A Vida Apesar de Tudo conta o resto da história da vida de Christine após o sucesso repentino, mais uma vez nos deparamos com essa alemã que não teve uma vida nada fácil, viciada em drogas desde a adolescência, colecionando casos amorosos e abortos, 35 anos depois, ela volta a sentar e contar suas aventuras. Debilitada, ainda viciada e que parece não ter aprendido lá muito com a vida, a senhora que nos conta que casou e teve um filho parece ter aceitado seu fim.
                      Eu não sou muito fã do primeiro livro dela, na verdade minha mãe é muito fã desse livro e me fez ler quando eu era adolescente para me alertar de certos perigos da vida. Eu li quando tinha mais ou menos 15 anos e fiquei chocada, com pena e enojada com a história de Christine. Ao me deparar com o final dessa história trágica, confesso que fiquei muito triste, ela não teve um final feliz. Hoje, com mais de 50 anos, Christine F. tem uma doença crônica no fígado e vai morrer em breve, não teve lá um grande amor, um filho que não pôde manter pois foi considerada incapaz de criá-lo. Senti e sinto ainda muita pena dessa personagem da vida real, as vezes paro e penso quantas mulheres assim temos por aí. Enfim, ela parece realmente ter se aceitado, uma mulher que passou por muita coisa, mas que nunca encontrou realmente a felicidade plena.
                       A capa é o esperado de uma biografia, eu acabo achando todas iguais mesmo. A diagramação do livro está bastante satisfatória, não achei erros ou falhas. Enfim, recomendo é uma leitura densa de uma realidade nada agradável.