Resenha: O Doador de Memórias (Lois Lowry) - Quarteto O Doador - Livro #01

segunda-feira, 13 de outubro de 2014



Título: O Doador de Memórias
Autor: Lois Lowry
Edição: 2
Editora: Arqueiro
ISBN: 9788580412994
Ano: 2014
Páginas: 192
Tradutor: Maria Luiza Newlands

Sinopse: Os habitantes da pequena comunidade, satisfeitos com suas vidas ordenadas, pacatas e estáveis, conhecem apenas o agora - o passado e todas as lembranças do antigo mundo foram apagados de suas mentes. Uma única pessoa é encarregada de ser o guardião dessas memórias, com o objetivo de proteger o povo do sofrimento e, ao mesmo tempo, ter a sabedoria necessária para orientar os dirigentes da sociedade em momentos difíceis. Aos 12 anos, idade em que toda criança é designada à profissão que irá seguir, Jonas recebe a honra de se tornar o próximo guardião. Ele é avisado de que precisará passar por um treinamento difícil, que exigirá coragem, disciplina e muita força, mas não faz idéia de que seu mundo nunca mais será o mesmo. Orientado pelo velho Doador, Jonas descobre pouco a pouco o universo extraordinário que lhe fora roubado. Como uma névoa que vai se dissipando, a terrível realidade por trás daquela utopia começa a se revelar.

           O Doador de Memórias é o primeiro livro de um quarteto intitulado O Doador, que foi escrito por Lois Lowry e agora está sendo publicado pela Editora Arqueiro, esses livros já foram publicados anteriormente em 1996 pela Ediouro.


            Jonas é uma criança de apenas doze anos prestes a se tornar um adulto, pois em sua sociedade na cerimônia dos Doze como é conhecida ele vai ser destinado a profissão que irá desempenhar para o resto de sua vida. Deixe-me explicar, Jonas vive em algum tempo no futuro, onde as pessoas optaram pela Mesmice, o que descobrimos ser um lugar onde não há diferenças, mas também não há amor, cores, família e nem nada que possa levar pessoas a conflitos. Essas pessoas não sentem e não tem memória disso, eles não tem música, dança ou expressões de arte. Vivem em comunidades, onde há um lugar onde as mulheres tem filhos, um onde as crianças são observadas até seu primeiro ano daí são designadas a pais e mães, um lugar que cuida dos idosos e assim por diante é uma sociedade organizada para que ninguém sinta nada. Jonas é escolhido para ser o receptor de memórias, o que quer dizer que ele receberá todas as memórias de como as pessoas viviam antes da Mesmice e como devem viver em Alhures (o lugar além da Mesmice).

            A narrativa é toda em primeira pessoa, então vemos tudo sob a ótica de Jonas que é um garoto curioso e esperto e a meu ver muito maduro para sua idade.

            Jonas é um rapaz que desde que se tornou o recebedor de memórias teve contato com coisas que nunca imaginou e por isso começou a ver coisas que antes não via, como as cores. Praticamente só temos ele e o doador como personagens de destaque, seguidos por seu pai, mãe, a irmã Lily e Gabriel um pequeno que não está se adaptando ao centro de cuidados para crianças. Os amigos de Jonas, Fiona e Asher aparecem com mais frequência no início do livro, mas perdem a importância com o passar das páginas. Esse não é um livro que tenha romance, até por que não existe amor nesse novo mundo, as pessoas se casam, mas não tem qualquer tipo de contato físico amoroso e não sentem sentimentos profundos, no máximo um gostar. Então se seu interesse é em uma distopia com uma grande paixão, este não é um livro para você.

            Na realidade eu adorei a falta de romance, acho que deu um ar diferente a trama e destacou outros pontos importantes, como a ausência de sentimentos e o que realmente nos move nesse mundo apesar das coisas ruins.

            Essa é a capa do filme, gostei e vocês saberão em breve o que eu achei sobre o filme. A diagramação está ótima, não achei nenhum erro e nem “absurdo” e a tradução também está muito boa. Enfim, uma distopia diferente.

8 Comentários:

fernandakaren13 disse...

Estou SUPER curiosa para ler esse livro.
Gostei muito do trailer do filme e costumo confiar mais no livro, então junte: se eu gostar do filme a probabilidade de amar o livro é quase 100%!
A história parece ser bastante interessante e gosto muito de distopias.
Obrigada pela dica!


Beijo.

Nathalia Simião disse...

Não sabia que esse livro já tinha sido lançado, engraçado como um relançamento pode fazer tanto sucesso e sua primeira edição não. Sinto vontade de ler esse livro, parece uma sociedade bem 'chata' no nosso ponto de vista. Além das descobertas que ele vai fazer sobre a sociedade, gostaria de saber se ele tem mais conflitos pela frente.

aninha disse...

só o fato da ausência de amor no cotidiano das pessoas é bem interessante. Jonas tem uma responsabilidade e tanto em ser o receptor, acho que isso o faz ainda mais maduro. ñ curto muito distopias, mas essa parece ser bem legal.

Fábrica dos Convites disse...

Oi Priscila, eu fui ver o filme e gostei, apesar que achei que algumas explicações ficaram faltando. Não sei se no livro elas são explicadas, mas mesmo sem elas, foi um bom filme, e tenho certeza que deve ser um bom livro.
Bjs, Rose.

Érika Rufo disse...

Adoro distopias e essa parece ser um pouco diferente das que já li. Estou muito curiosa pra saber mais sobre a história. Acho que vou ver primeiro o filme e se gostar leio o livro.
Beijos!!

Tamires Fernanda disse...

Eu quero muito esse livro, mas muita gente ta preferindo o filme do que o livro.
Eu vi esse livro hoje na livraria e me apaixonei, só achei absurdo o preço dele ai não comprei, mas quando eu ver uma promoção sem duvida eu compro.


Abçs :)

mirelle soares gomes disse...

Eu ainda não assisti ao filme mais não to querendo muito ler o livro acho q vou ficar só com os filme primeiro... mais quem sabe eu não acabe lendo o livro primeiro
*-*

Nardonio Alves disse...

É isso o que procuro em uma distopia: A ausência (ou quase) de romance. Gosto de ver a questão da crítica social mais trabalhada. No início, achei uma sociedade bastante confusa, devido a essa questão de falta de conhecimento das coisas, como as cores, por exemplo, mas depois vi que esse universo criado é muito rico. Estou super curioso pra ler/assistir.

@_Dom_Dom

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D