Resenha: Quem é você, Alasca? (John Green)

quarta-feira, 22 de outubro de 2014



Edrição: 1
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580575996
Ano: 2014
Páginas: 272
Tradutor: Edmundo Barreiros
Sinopse - Quem é Você, Alasca? - O Primeiro Amigo, a Primeira Garota, as Últimas Palavras - John GreenMiles Halter é um adolescente fissurado por célebres últimas palavras que, cansado de sua vidinha pacata e sem graça em casa, vai estudar num colégio interno à procura daquilo que o poeta François Rabelais, quando estava à beira da morte, chamou de o "Grande Talvez". Muita coisa o aguarda em Culver Creek, inclusive Alasca Young, uma garota inteligente, espirituosa, problemática e extremamente sensual, que o levará para o seu labirinto e o catapultará em direção ao "Grande Talvez".

John Green lançou seu primeiro livro, “Quem é você, Alasca?” em 2005, nos Estados Unidos.

O livro segue a história de Miles Halter, um adolescente com poucos colegas (só dois que vão à festa de despedida dele) , cujo maior hobby é ler biografias de pessoas famosas e colecionar suas “últimas palavras.” (uma vida bastante agitada, só que não). Miles, seguindo os passos do pai, deixa sua vida sem graça na Flórida, e parte para um internato no quente estado do Alabama (ele logo se arrepende de não ter levado um ventilador).

Lá chegando, Miles conhece seu colega de quarto, apelidado de Coronel, um cara bastante inteligente e que pode ensinar uma coisa ou duas sobre a vida e sobre diversão para Miles, enfim, alguém que logo viria a se tornar um grande amigo.

Coronel é amigo de Alasca, que ele imediatamente apresenta para Miles. Alasca é uma garota bastante descolada, ávida por leitura e com um corpo chamativo, todos esses atributos que deixam Miles totalmente fascinado por ela. (Acho que Miles fala até demais sobre as curvas dela!)

Com esses novos amigos, Miles se envolve em trotes e em brigas entre os alunos internos bolsistas, e os Guerreiros de Dia de Semana, alunos de famílias ricas que iam passar o fim de semana em casa.

Junto de Coronel e Alasca, Miles passa a descobrir o que é a verdadeira amizade, além de se meter em enrascadas burlando as regras da escola, para conseguir bebida e cigarros (e quem sabe sexo). E, no meio disso tudo, mesmo Alasca tendo um namorado e querendo ajudar Miles a encontrar alguém para ele, o garoto não deixa de pensar em Alasca, em tentar descobrir qual é a incógnita que a garota esconde dentro de si. Miles quer descobrir realmente quem é Alasca.

Fica difícil ler um livro como “Quem É Você, Alasca?” depois de ter lido “A Culpa é das Estrelas” ou “Cidades de Papel”. ACEDE é, de longe, o melhor livro de John Green, onde você realmente tem uma mistura de riso e choro a cada página. (Em Quem É Você Alasca, você tem uma mistura de tédio e monotonia até a metade do livro).

Já Cidades de Papel, parece ser uma versão melhorada de “Quem É Você, Alasca?”. Estruturalmente, os dois são muito parecidos, com protagonistas com personalidades muito similares, calmos e curiosos; e ambos possuem uma garota confusa, rebelde e encantadora que agitam a vida do rapaz. Dito isto, porém, em “Quem é Você, Alasca?”, essas relações parecem artificiais e bem menos trabalhadas.

Mas tudo isso é compreensível, afinal, este é apenas o primeiro livro do autor. Que bom que ele persistiu, ganhou fama e conseguiu nos entregar obras mais maduras e emocionantes.


Por Mauro Ferreira Rebouças

8 Comentários:

Chamb's Rodrigues disse...

Muito boa resenha, só acho que tem estrelas demais aí. O livro é muito chato.

Nathalia Simião disse...

Não tenho a mínima vontade de ler esse livro, tenho a impressão que é um livro totalmente tedioso.

Tamires Fernanda disse...

Emocionante é o que John Green sabe fazer, ele emociona até um poste se vc ler para ele, disse eu tenho certeza.
Ainda não li esse mas com certeza eu não vou deixar passar..


Abçs :)

Fábrica dos Convites disse...

Infelizmente não é um livro que me interesse tanto.
Bjs, Rose.

aninha disse...

pois é, não que eu não goste da escrita de Jonh Green, eu gosto, acho que em A Culpa é das Estrelas ele se saiu muiot bem, mas parou aí. não consegui terminar Cidades de Papel e tenho quase certeza que não vou ler Quem é Você Alasca. personagens chatos, história idem, pelo menos pra mim não despertou aquela vontade de ler. essa capa é muito sem graça. muito mesmo. enfim, nunca digo jamais vou ler, mas com certeza, não o lerei agora.

Érika Rufo disse...

Achei o livro muito tedioso, mas como era do John Green insisti e li até o final. Depois tentei ler o Teorema Katherine e abandonei no meio da leitura. Depois disso desisti de vez do autor.

mirelle soares gomes disse...

Toda vez que eu olho para esse livro vejo uma capa diferente o.O
Não sei leio meu amigo leu e disse que é meio chata a leitura... então fico com pé atrás em relação ao livro...
*-*

Nardonio Alves disse...

Mauro, tive essa mesma impressão que você em relação a similaridade entre "Quem é Você, Alasca?" e "Cidades de Papel". Até agora, além desses dois, li também "ACEDE", e tenho a mesma opinião que você. "ACEDE" ainda não foi superado. Em relação aos outros dois, acho que o ponto forte continua sendo a narrativa do John, já os fracos, são as personagens, principalmente as duas garotas. Achei-as chatas, mimizentas e metidas a importante.

@_Dom_Dom

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D