Resenha: Indo Longe Demais (Tina Seskis)

sábado, 15 de novembro de 2014



Título: Indo Longe Demais
Autor: Tina Seskis
Edição: 1
Editora: Record
ISBN: 9788501068224
Ano: 2014
Páginas: 308



SinopseEmily Coleman tem uma vida aparentemente feliz, um filho adorável e um marido perfeito, mas, numa certa manhã, decide deixar tudo para trás... Para onde ir agora? O que fazer? Emily está perdida, sozinha no mundo e, por mais que ela tente, não consegue fugir de um passado perturbador. Com uma narrativa ágil e instigante, Tina Seskis conduz o leitor por frustrações, medos e traumas da protagonista que, depois de uma reviravolta em sua vida perfeita, decidiu que o melhor a fazer seria fugir do próprio destino. Com um final surpreendente e uma trama de tirar o fôlego, Indo longo demais é um suspense fascinante, que prende o leitor do início até a última página.


            Indo longe demais é um dos lançamentos recentes da Editora Record, escrito pela autora Tina Seskis é um suspense dramático que prende você do começo ao fim.


            Emily é mãe e esposa, até o dia que resolve deixar absolutamente tudo para trás. Não se sabe o motivo, mas como nem tudo parece o que é vamos ver uma Emily que está perdida, mas que sabe para onde não quer voltar. Ela não sabe para onde quer ir, mas a vida aparentemente perfeita que construiu não a agrada mais.

            Esse é um daqueles livros nos quais um simples flashback pode mudar sua visão das coisas, aparentemente não entendemos o porquê Emily resolveu largar seu marido e filho, mas com o passar das páginas percebemos que a história é muito mais sobre aparências.

            Particularmente, apesar de tudo eu acho que absolutamente nada justifica o abandono de um filho, sob nenhuma circunstância e sob nenhum aspecto, como já diria o ditado “quem pariu que balance” e sim eu acho que a responsabilidade de se ter um filho é grande. Esse foi um dos aspectos do livro que me deixou bastante incomodada.

            Os dramas familiares e humanos foram bem retratados, uma mãe desequilibrada, uma irmã gêmea louca, uma família desestruturada e dramas cotidianos permeados de grandes reviravoltas.

            A partir do momento que começamos a saber um pouco mais do passado de Emily vamos desconfiando que há um segredo que permeia a narrativa, uma peça desse quebra-cabeças que não se encaixa e é aí que a autora se dá muito bem, pois evoca no leitor sentimentos que vão desde a agonia até mesmo a pena.

            Eu gosto dessa capa, acho ela bem significativa para a história. A diagramação também está satisfatória e contribui para uma leitura rápida e amena. Enfim, acho que é um drama bem desenvolvido e que vale a pena a leitura.

| comente (:

Fábrica dos Convites disse...

Oi Priscila, não li ainda, mas também acho que nada justifica o abandono de um filho. Resta agora eu ler e saber o que realmente vou achar disso tudo.
Bjs, Rose

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D