Resenha: O Que Restou de Mim (Kat Zhang) - As Crônicas Híbridas Livro #01

quarta-feira, 5 de novembro de 2014



Título: O Que Restou de Mim
Autor: Kat Zhang
Edição: 1
Editora: Galera Record
ISBN: 9788501098368
Ano: 2014
Páginas: 320




SinopseAddie e Eva são híbridas duas almas no mesmo corpo. Em sua realidade, todos nascem assim mas, ainda na infância, uma das almas torna-se dominante. Mas isso nunca acontecia com as duas. Considerados instáveis e perigosos, os híbridos foram perseguidos e eliminados das Américas. E quando o segredo delas é ameaçado, Eva e Addie descobrirão da pior forma que há muito mais sobre os híbridos do que os noticiários de TV e os livros de história contam.






            O Que Restou de Mim é o primeiro volume do que eu creio ser uma série intitulada As Crônicas Híbridas escrito pela Kat Zhang e publicado no Brasil pela editora Galera Record. Esse livro em específico a Dana achou que era a minha cara, quando li a sinopse me empolguei logo de cara, mas fiquei um pouco decepcionada com ele.


            Eva e Addie moram no mesmo corpo, elas são híbridas, porém na sociedade em que vivem isso além de perigoso é proibido, as crianças se “definem” cedo, ou seja uma das duas almas que habitam um corpo morre e dá lugar apenas a alma dominante, porém isso nem sempre acontece. Numa sociedade diferente, pois segundo o livro no início do século XX aconteceu uma grande guerra que separou as Américas do resto do mundo, e tudo seria culpa dos híbridos. Addie e Eva finem que se definiram e que a alma dominante é Addie, Eva não escuta ninguém falar seu nome há três anos até que elas conhecem Hally e descobrem que a menina também não está sozinha em seu corpo, Lissa a acompanha e além dela existem também Devon e Ryan, o irmão híbrido de Hally. Quando eles são capturados e levados para um hospital para que a alma recessiva seja retirada, os três descobrem que há muito mais segredos por detrás dos híbridos que o governo conta.

            A narrativa é toda em primeira pessoa e nossa narradora é a Eva, isso é bom e ruim por que por vezes traz algum suspense, mas que também dá muitos pontos cegos ao livro.

            Eu gosto da personalidade e conflitos existentes entre Eva e Addie, assim como das personalidades de Hally/Lissa e de Devon/Ryan. Como um todo os personagens são bem construídos, mas a história como um todo não. Algumas partes são muito arrastadas e mal explicadas, as partes de ação são muito corridas e há algumas falhas no enredo.

            Quando a leitura realmente embalou eu consegui até ler o livro bem rápido, mas esperava bem mais da história.

            Gosto dessa capa, acho ela bem diferente das que tem no mercado. A diagramação também está bastante satisfatória. Enfim, nem sei se posso dizer que é uma distopia já que a história não se passa em um futuro pós apocalíptico, mas leiam e depois vamos ver se vocês tem a mesma visão que eu.




3 Comentários:

aninha disse...

tava com muita vontade de ler esse livro. adorei a capa, a sinopse é muito boa, mas o meu receio era esse mesmo, que ele fosse o fraco no enredo. ele ser arrastado e chato, já não me agrada =/ o bom é que os personagens são legais e o conflito que existe entre eles é interessante. aparecendo a oportunidade eu leio sim, mas acredito que não agora. e essa capa é ótima.

Fábrica dos Convites disse...

Oi Pri, quem sabe melhore nos outros volumes.
Bjs, Rose

Andressa santos disse...

Bom, eu não conhecia a história e vou ser sincera, pela sua resenha não o terei não minha estante nem tão cedo!

Mas enfim, quem sabe se eu ler mais algumas resenhas positivas eu o pegue!
Deve ser porque não gosto de distópicos!
bjos

O antigo Leirura de Ouro mudou -
agora é Tá no Blog! - andressasantostanoblog.blogspot.com.br

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D