Resenha: Eu sou Malala (Malala Yousafzai)

sexta-feira, 26 de dezembro de 2014



Título: Eu Sou Malala
Autor: Malala Yousafzai
Edição: 1
Editora: Companhia das Letras
ISBN: 9788535923438
Ano: 2013
Páginas: 342
Tradutor: Luciano Vieira Machado, Caroline Chang, Denise Bottmann, George Schlesinger



SinopseQuando o Talibã tomou controle do vale do Swat, uma menina levantou a voz. Malala Yousafzai recusou-se a permanecer em silêncio e lutou pelo seu direito à educação. Mas em 9 de outubro de 2012, uma terça-feira, ela quase pagou o preço com a vida. Malala foi atingida na cabeça por um tiro à queima-roupa dentro do ônibus no qual voltava da escola. Poucos acreditaram que ela sobreviveria. Mas a recuperação milagrosa de Malala a levou em uma viagem extraordinária de um vale remoto no norte do Paquistão para as salas das Nações Unidas em Nova York. Aos dezesseis anos, ela se tornou um símbolo global de protesto pacífico e a candidata mais jovem da história a receber o Prêmio Nobel da Paz. Eu sou Malala é a história de uma família exilada pelo terrorismo global, da luta pelo direito à educação feminina e dos obstáculos à valorização da mulher em uma sociedade que valoriza filhos homens. O livro acompanha a infância da garota no Paquistão, os primeiros anos de vida escolar, as asperezas da vida numa região marcada pela desigualdade social, as belezas do deserto e as trevas da vida sob o Talibã. Escrito em parceria com a jornalista britânica Christina Lamb, este livro é uma janela para a singularidade poderosa de uma menina cheia de brio e talento, mas também para um universo religioso e cultural cheio de interdições e particularidades, muitas vezes incompreendido pelo Ocidente. “Sentar numa cadeira, ler meus livros rodeada pelos meus amigos é um direito meu”, ela diz numa das últimas passagens do livro. A história de Malala renova a crença na capacidade de uma pessoa de inspirar e modificar o mundo.




 Eu sou Malala é um biográfico que conta a história de Malala Yousafzai e foi escrito por ela em parceria com a jornalista Christina Lamb, aqui no Brasil o livro foi publicado pela Companhia das Letras.


Malala é uma menina Pasquitanesa que desafiou o regime Talibã, seu único desejo era estudar. Algo tão simples, que é um direito básico para as crianças de todo o planeta, porém que lhe foi tirado pelos extremistas que pregam que nenhuma menina deve estudar. Ela viu os horrores da guerra chegando até sua cidade natal, viu pessoas sendo açoitadas na rua, corpos expostos e o terror de ser ameaçada sendo apenas uma criança. Mesmo assim Malala levantou sua voz em prol das crianças do Paquistão que tiveram um direito básico tomado e mesmo assim, mesmo com as ameaças ela continuou indo a escola, dando entrevistas e dizendo ao mundo o que acontecia no vale do Swat. Malala levou um tiro na cabeça dado pelos terroristas do Talibã ficou entre a vida e a morte e um ano depois ganhou o prêmio Nobel da Paz.

O livro é escrito em primeira pessoa e começa contando um pouco da história dos pais de Malala e de seu histórico familiar e cultural e isso mostra um pouco o por que dela ter costumes tão diferentes da região de onde ele mora.

Malala é muito precoce e eloquente para a idade, ela tem apenas dezesseis anos e sim é a pessoa mais nova a ganhar o prêmio Nobel da paz, ela valoriza demais a educação e tudo que lhe é proibido, houve uma época que até música e dança foram proibidos no vale do Swat onde ela morava. Ela e o pai desde cedo lutam contra essa proibição, o pai de Malala sempre foi mais liberal e tentou de todas as formas dar a igualdade a todos os filhos. Quando foi baleada, ela começou uma jornada de recuperação, hoje ela ainda mora longe de seu país, em um exílio forçado pelas ameaças dos terroristas que pregam o machismo e o conservadorismo.

A capa é como a de toda biografia, a foto de Malala. A diagramação está ótima, os temos que se mantiveram estão em uma espécie de glossário ao fim do livro. Enfim, recomendo é um livro que conta uma história onde coisas que para nós ocidentais não são valorizadas e que para quem é privado disso é o mundo.

4 Comentários:

drielymeira disse...

Oiee ^^
Não gosto muito de ler biografias, mas com certeza leria esse livro. Malala é uma heróina, e fico muito feliz em saber que ainda há pessoas assim nesse mundo.

aninha disse...

Malala é mesmo uma menina de coragem. enfrentar o regime talibã por querer estudar, querer ser mais no meio de tanta injustiça e pagar quase com a própria vida, tem que ter coragem e muita força. é tão nova e fazendo diferença num mundo tão egoísta. é com certeza uma biografia que merece ser lida. mais um livro pra 2015 =)

mirian kelly disse...

Conheci a historia de Malala, só não gostei muito, porém eu a admiro por ser uma garota forte .

Nathalia Simião disse...

A história da Malala com certeza é bonita e um grande exemplo para todos nós. São não leria esse livro por conta de não gostar nem um pouco de biografia.

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D