[LANÇAMENTO] NVersos

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015





Hoje venho falar para vocês do novo lançamento da Editora NVersos, é um livro sobre Machado de Assis!


Editora:NVersos
Autora:Autora: Ana Cláudia Suriani da Silva
Páginas: 288



Publicado originalmente no formato de folhetim na revista de moda A Estação, o romance Quincas Borba, de Machado de Assis é considerado um dos mais importantes da obra Machadiana e um dos que definem seu estilo de narrativa, realista e irônica. Último romance  publicado por Machado no então tradicional formato de publicação seriada em periódico  foram as dificuldades enfrentadas pelo autor durante a publicação e sua transição para a obra como volume completo que definiram pontos importantes do estilo de escrita do mais relevante autor brasileiro. São essas diferenças entre as obras, seus pontos de encontro e distanciamento e suas consequências que são estudados por Ana Cláudia Suriani da Silva, em seu livro Machado de Assis: do folhetim ao livro. Produzido como projeto de doutorado da autora e originalmente publicado em inglês, a obra analisa o processo criativo do romance Quincas Borba em seus dois momentos distintos: sua publicação original como folhetim num periódico, e como esta dialogava com os outros elementos da revista, seus anúncios, gravuras e colunas, e sua publicação como volume único, e como as dificuldades da publicação em folhetim influenciaram a produção da obra definitiva, sua narrativa global ao invés de  progressões episódicas lineares. Além disso, Ana Cláudia busca mostrar como o enfoque da  revista, dedicado à moda e aos interesses da elite contribuíram para marcar no autor sua narrativa realista e irônica, dedicada a criticar os costumes e a situação política de seu tempo com mordacidade. Uma análise da coisificação do indivíduo, do homem tornado objeto pelo  homem e como os vencedores tendem a ficar com os tubérculos.

Bem, me parece um livro muito bom para fãs do autor e para quem trabalha na área de Letras.

4 Comentários:

Nardonio Alves disse...

Como é um projeto de doutorado, creio que deve ter um teor bem técnico. Nesse momento, não o leria. Mas, quem sabe em um futuro bem distante, não é?!?!

@_Dom_Dom

aninha disse...

isso mesmo Pri, os fãs de Machado e quem trabalha nessa área vai amar! mas te contar, se fosse sobre José de Alencar eu já ia querer!! <3

Ingrid Sodré disse...

Eu não leria por motivos de: não sou fã do autor. No entanto, reconheço que fãs e estudantes de Letras iriam amar ler um livro desse tipo.

Gabriela Az disse...

Já ouvi falar sobre esse livro. Não costumo muito ler livros assim, mas parece bem bacana para estudantes, e eu recomendaria para meu colégio. Principalmente porque em literatura estávamos aprendendo sobre os folhetins, e Machado de Assis.
Bjs Pri.

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D