Resenha + Sorteio de 5 exemplares: Entre Quatro Poderes (Grupo [Sic])

sexta-feira, 27 de março de 2015



Título: Entre Quatro Poderes
Autor: Grupo (sic)
Edição: 1
Editora: Novo Século
ISBN: 9788542803518
Ano: 2014
Páginas: 248




Sinopse: Entre quatro poderes - O prefeito de Suares, uma pequena cidade do estado de São Paulo, passa por um momento crítico. Com a Polícia Federal em sua cola e sua vida pessoal desmoronando, o império construído com sangue e mentiras está prestes a ruir. Churrasco, envolto pelas sombras da vida pública, descobriu da pior forma possível que a caminhada de um político pode ser solitária e que cada decisão tem um preço. Só resta saber o quanto ele está disposto a pagar. No final das contas, todos conhecem a vida do homem público, mas sempre existe a história por trás da história.



                  Entre Quatro Poderes foi escrito por um grupo de jornalistas que se denominam "Grupo" e foi publicado pela Editora Novo Século. Fiquei curiosa, pois a temática é sobre política nada mais atual no momento, não é?


                   Churrasco e Cláudio são irmãos e moram em uma pequena cidade no interior de São Paulo chamada Suares. Como toda cidade pequena no Brasil, Suares sofre com os desmandos da prefeitura, roubos, obras superfaturadas e um esquema que coloca milhões nos bolsos de quem está no poder. No começo Churrasco tenta fazer oposição a esse governo, ele faz parte da oposição ferrenha que a situação tem que lidar, porém isso não dura muito tempo e anos depois ele e o irmão Cláudio estão envolvidos até o pescoço com os esquemas de corrupção.

                           Eu gostei muito da forma de escrita dos autores, é bem coloquial mesmo, cheio de marcas de oralidade como gírias e marcas regionais paulistas como o famoso "meu", na minha opinião é algo que aproxima mais o público dos personagens fazendo com que eles se vejam naquelas mesmas situações.

                          A personalidade dos irmãos é oposta, enquanto Churrasco inicia a narrativa como um homem honesto, Cláudio desde sempre foi a maçã podre no cesto. Quando o primeiro começa a se corromper nós não temos como deixar de pensar que todo homem pode ceder a desonestidade. Durante muitos capítulos ambos se envolvem em falcatruas e em desvio de dinheiro público. É uma narrativa bem real, parece muito com várias matérias que vemos sempre nos principais veículos de notícias do país.

                            Essa capa também é bastante expressiva e metafórica, afinal nada como um tomate podre com uma coroa na cabeça, não é? A diagramação está ok. Enfim, acho que no cenário político atual do nosso país esse livro é algo indispensável para se ler.


CLIQUE NA IMAGEM E PARTICIPE!!!