Resenha: O verão das bonecas mortas (Toni Hill) Série Hector Salgado #01

segunda-feira, 16 de março de 2015

O Verão das Bonecas Mortas
Inspetor Héctor Salgado - Livro 01
Toni Hill
ISBN: 9788564406636
Ano: 2013
Páginas: 376
Editora: Tordesilhas
R$ 18,90 até R$ 42,00

Um romance policial que acerta em cheio ao construir uma trama instigante, com personagens complexos, atmosfera envolvente e muitas reviravoltas. Com um protagonista forte e bem construído, a trama conta também com personagens secundários que pouco a pouco ganham luz e ajudam a iluminar dois mundos diferentes na mesma cidade: um mundo de gente rica e privilegiada em contraste com o universo do tráfico de mulheres e de contraventores de pequeno porte.



O verão das bonecas mortas foi mais um dos livros que eu peguei na Livraria sem ler sinopse, apenas pela capa. E vamos combinar, quem gosta de suspense é obvio que pegaria este livro só pela capa. E não me arrependi. E vamos lá...

A história vai girar em torno do inspetor Héctor Salgado, um policial muito respeitado em Barcelona mas que foi meio que obrigado a tirar umas férias sem previsão de retorno porque agrediu um suspeito de envolvimento com tráfico de mulheres. A pedido de seu chefe, o inspetor Salgado vai investigar a trágica morte de um jovem rico de Barcelona. Marc Castells foi encontrado morto na manhã seguinte após a noite de San Juan. Tudo leva a crer que foi suicídio ou um terrível acidente, mas a mãe do garoto está irredutível e insiste para que haja uma investigação do caso. Junto com a nova investigadora, Leire Castro, Salgado mesmo contra sua vontade, irá verificar o que aconteceu ao jovem Castells.

Paralelo a isso temos algumas outras histórias e fatos que ocorreram há varios anos e que vem a tona somente agora. Tudo parece estranhamente interligado e o leitor fica maluco sem saber em que ponto as histórias se conectaram. Tony Hill construiu um suspense digno de cinema e que em muitos momentos me lembrou um pouco Agatha Christie, que era mestra em nos fazer desconfiar de pessoas que no fim das contas nada tinham a ver com nada e nunca suspeitamos de quem de fato era o culpado.

Mentiras, traições, aparências, egoísmo e muito mais vão permear este thriller que não vai deixar o leitor largar o livro até ter terminado. Não quero contar muito sobre o enredo porque acredito que o melhor mesmo é ir descobrindo aos poucos e ir se surpreendendo a cada nova situação. Quanto mais eu lia, menos conseguia acreditar em certas coisas mas no final foi uma surpresa tão grande que passei horas refletindo sobre como não consegui enxergar aquilo. Mas realmente não dava para enxergar porque o autor camuflou tudo muito bem. Enfim, sei que estou deixando vocês malucos, não é? Esta é a intenção! Leiam, leiam, leiam!

O motivo das 4 estrelas foi só pela maneira como o livro terminou em uma de suas histórias paralelas, não sei se no próximo livro o autor vai retomar o assunto ou se será uma história completamente diferente. O que importa é que quero saber o que aconteceu com uma certa personagem que desapareceu misteriosamente.

O livro está bem revisado, gostei da diagramação, a fonte é grande e a capa é maravilhosa, bem mórbida, na verdade, mas eu gosto é assim. Quero muito ler o próximo volume, Os bons suicidas, já vou pegá-lo na livraria semana que vem! E que venha mais Hector Salgado! :D

4 Comentários:

Glabelle Maria disse...

Já li "Assassinato no Expresso Oriente" da Agatha Christie, e acho incrível o poder que estes autores tem de nos prender na história, a ainda no fim, causar um grande impacto de surpresa! Pelo jeito, esse livro não parece ser diferente.

Só fiquei com um pouco de medo quando vi a capa...kkkk (trauma de Chucky)

RUDYNALVA SOARES disse...

Jordana!
Há muito quero ler esse livro, porque terror com policial é uma união imperdível em termos de leitura.
Quero acompanhar não apenas Hector Salgado, mas as estórias paralelas que enriquecem o livro.

Semaninha repleta de amor e paz!

Cheirinhos

Rudy

http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

aninha disse...

faz tempo que quero ler esse livro! é o tipo de livro que prende atenção do leitor. cheio de detalhes, reviravoltas. o autor não caiu na mesmice que costuma aparecer em gêneros assim. e essa capa? o_O super macabra, amei! hahaha! acho que dá o tom de suspense certo!

Nardonio Alves disse...

Confesso que o que mais gosto quando leio um livro desse gênero é quando o autor me faz de besta. Gosto de sair desconfiando de todo mundo, e depois o autor mostrar que eu estava completamente errado. Mas, pra isso acontecer, ele também tem que deixar as coisas muito bem encaixadinhas. Pelo que vi, o Toni Hill fez isso do começo ao fim. Super curioso pra ler.

@_Dom_Dom

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D