Resenha Premiada: Amy e Matthew (Cammie McGovern)

terça-feira, 3 de março de 2015



Título: Amy e Matthew
Autor: Cammie McGovern
Edição: 1
Editora: Galera Record
ISBN: 9788501070180
Ano: 2015
Páginas: 336



Sinopse: Amy & Matthew - Amy e Matthew não se conheciam realmente. Não eram amigos. Matthew sabia quem ela era, claro, mas ele também sabia quem eram várias outras pessoas que não eram seus amigos.Amy tinha uma eterna fachada de felicidade estampada em seu rosto, mesmo tendo uma debilitante deficiência que restringe seus movimentos. Matthew nunca planejou contar a Amy o que pensava, mas depois que a diz para enxergar a realidade e parar de se enganar, ela percebe que é exatamente de alguém assim que precisa.À medida que passam mais tempo juntos, Amy descobre que Matthew também tem seus problemas e segredos, e decide tentar ajudá-lo da mesma forma que ele a ajudou.E quando a relação que começou como uma amizade se transforma em outra coisa que nenhum dos dois esperava (ou sabe definir), eles percebem que falam tudo um para o outro... exceto o que mais importa.




                        Amy e Mattew foi escrito pela Cammie McGovern e publicado no Brasil pela editora Galera Record. Confesso que me interessei mais pelo livro por conta do bafafá que rolou por conta da capa (que é parecida com a capa de outro livro), mas eu não sabia muita coisa da sinopse e nem sobre a autora e tal.


                         Amy tem uma deficiência física onde metade de seu corpo não se comporta de forma "normal", ela tem paralisia e espasmos e não consegue falar ou andar sem ajuda de aparelhos. Já Matthew é completamente normal aparentemente, mas tem um caso grave de TOC, ele imagina que se não conseguir cumprir certas tarefas ele pode ser responsável pela morte de alguém ou que alguém pode sair ferido ou se prejudicar de alguma forma por culpa dele. Um dia Mattew e Amy acabam se falando por conta de uma redação que ela escreveu e que ele criticou e Amy acaba percebendo que Matthew reparou nela e que ele tem os mesmos problemas sociais que ela. Dessa forma, Amy pede a mãe que troque seus acompanhantes por colegar da escola e exige que ela contrate Matthew. A partir daí eles desenvolvem uma amizade que pode se tornar algo mais.

                            A narrativa é toda feita em terceira pessoa com enfoque em Amy e Mattew, o que é bom, pois não há furos quanto a narrativa dos dois, mas é meio ruim quanto aos outros personagens, pois não sabemos muito bem o que acontece com os personagens secundários na trama.

                              Vocês devem estar se perguntando como esse livro levou apenas duas estrelas se o plot tinha tudo para agradar e que é o tipo de livro que geralmente eu adoro por ser lindo, por ser fofo, por terem personagens quebrados e tal. Qual não foi a minha surpresa ao estar até gostando bastante do livro e de repente a autora começar a colocar um elemento a mais na narrativa completamente desnecessário, que entrou em foque e de repente mudou o rumo de tudo. Vamos lá, Amy tenta ajudar Matthew com seu TOC, eles sim acabam se apaixonando e tem absolutamente tudo para ser uma história linda de amor, de amizade, sobre como duas pessoas aparentemente tão diferentes podem encontrar o amor uma na outra, enfim tudo aquilo que a gente ama num livro assim, até o momento que a autora começa a jogar com o assunto: sexo! Ok, quem não gosta de sexo? Todo mundo tem libido, todo mundo de alguma forma fala sobre isso e faz isso, até aí tudo bem, acho que sexo poderia ter se encaixado dentro do livro sim, assim como autores nesse estilo conseguiram encaixar em seus personagens. Só que de repente Amy fica meio que obcecada com isso, ela pensa e fala nisso e da metade do livro para frente as consequências do sexo e o sexo em si viram enfoque e de repente a Amy que era legal e que foi uma personagem até bem construída vira uma garota que usa Matthew e que se aproveita da amizade dele para se libertar.  

                                 Se a narrativa tivesse começado com esse enfoque eu acho que não teria ficado tão aborrecida, mas parece que você começou a ler um livro estilo A Culpa é das Estrelas e acabou com Young Adult bastante confuso e sem rumo.  Me decepcionei, talvez por ter criado algum tipo de expectativa por conta da capa e do começo do livro.

                            A capa deu aquela polêmica, mas no fundo não é lá muito inovadora né? Mas gosto das cores, dos formatos e não as duas cadeiras vazias não tem nada a ver com a sinopse. A diagramação está ok. Enfim, se vocês decidirem ler voltem para me dizer o que acharam.

a Rafflecopter giveaway

10 Comentários:

Bruna Costenaro disse...

Não sei vi outra resenha do livro e fiquei interessada em ler, acho que pq gosto da carga psicológica envolvida...sou fã das fantasias, então penso mto qd saiu do meu lugar comum...ainda não sei se vou ler...


Miquilis

aninha disse...

juro que quando eu vi o lançamento do livro jurava que era da Rainbow Rowell. bom não é, e pelo visto mirou em Eleanor & Park e acertou numa história rala e confusa. pq?! =( o plot é tão bonito, tinha tudo pra ser um drama com uma mensagem bonita. uma pena que a autora não soube dar um rumo legal ao livro.

RUDYNALVA SOARES disse...

Nossa Priscila!
Não sabia que autora tornou a protagonista 'obssessiva' (digamos assim) por sexo...
Achei que o enredo era baseado na superação dos dois e sobre o romance, realmente é bem decepcionante, embora as pessoas que tem algum tipo de deficiência cognitiva, geralmente tenha a libido mais em alta.
De qualquer forma, gostaria muito de ler para ter minha própria opinião sobre o livro.
cheirinhos
Rudy

Rodrigo Batista disse...

Valaaaaa Priscila! Eu adorei o livro kkkkk, achei bem fofo e tudo mais. Particularmente, eu achei o final bem real e as atitudes da Amy algo que algum adolescente, no estado dela, faria.
Enfim, sempre rola de ocorrer divergências.

Vinicius Teodosio disse...

Vi muitas resenhas positivas do livro, quando vi que você deu apenas duas estrelas, fique tipo: O QUE ACONTECEU COM O LIVRO. KKKKK A capa parece muito com Eleanor e Park da Rainbow, as cores e a posição dos objetos nas capas e outras coisitas mais. Tinha vontade de ler o livro, a resenha me desanimou um pouco, pena que a autora não soube trabalhar bem com um plot tão bom que tinhas nas mãos.

Beijos.
http://marcasliterarias.blogspot.com.br/

Fábrica dos Convites disse...

Oi Priscila, que pena que a autora tentou esta fórumula e errou a mão. Antes tivesse mesmo continuado do jeito que estava.
Bjs, Rose.

Glabelle Maria disse...

Agora fiquei um pouco frustrada. No começo da resenha pensei que fosso mais um desses romances adolescentes "bonitinhos" - que adoro -! A parte de que a menina o usa para se libertar acabou com o meu encanto... :/

Francisca Elizabete disse...

Este livro deve ser lindo! Participando e torcendo!!

Francisca Elizabete B. dos Santos

beti_bezerra@hotmail.com

Nardonio Alves disse...

Só tenho lido resenhas apaixonadas em relação a esse livro e, confesso que fiquei surpreso ao ver que você só deu duas estrelas a ele. Mas, depois que você explicou o porquê, entendi completamente. É uma pena que a autora descambou por essa vertente. E, já sabendo disso, já não irei com tantas expectativas assim.

@_Dom_Dom

Milena Soares disse...

Até agora só tinha lido resenhas super positivas desse livro, a sua me surpreendeu, fiquei ainda mas curiosa em conferi essa história.

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D