Resenha: Alguém lá em cima te odeia (Hollis Seamon)

quarta-feira, 1 de abril de 2015

Alguém lá em cima te odeia
Hollis Seamon
ISBN-13: 9788542204841
ISBN-10: 8542204840
Ano: 2015
Páginas: 248
Editora: Editora Planeta

Alguém lá em cima te odeia - Num momento de re flexão, após sessões de quimioterapia e um zilhão de cirurgias, Richard Casey, de 17 anos, se pergunta o que está fazendo no hospital. Ele conclui que, se tudo faz parte de um plano do Todo-Poderoso, é óbvio que alguém lá em cima o odeia. No entanto, decidido a não dar o braço a torcer, ele percebe que a doença que o levou a ser internado, cortado e costurado ainda não o abateu. Ele continua vivo e precisa dar sentido ao pouco tempo que ainda lhe resta, animar-se e animar os outros em situação parecida a sua.


Bom, este foi meu primeiro livro recebido pela parceria com a Editora Planeta, Alguém lá em cima te odeia é lançamento de janeiro da editora. O livro conta a história de um garoto de 17 anos, Richard Casey, que tem câncer e está na ala terminal do Hilltop Hospital, na cidade de Hudson, NY. A vida não é e nunca foi fácil para Richard, desde sempre o garoto viveu em hospitais entre melhoras e pioras. Richard diz que sofre da síndrome de ALECTO (Alguém-Lá-Em-Cima-Te-Odeia). 

O livro todo é contado em primeira pessoa, pelo ponto de vista de Richard, como se ele estivesse realmente conversando com o leitor. Eu particularmente gosto disso em narrativas em primeira pessoa, é como se estivesse sentada ao lado dele no hospital e ele contando a sua história. Todo o livro se passa em apenas 9 dias e é dividido em 4 partes. 

Tudo começa com uma travessura de Halloween, Richard e sua amiga Sylvie, uma garota de 15 anos que também é paciente terminal no mesmo hospital, resolvem tocar o terror colocando fogo em umas caixas de lenços e causando o caos nos corredores do hospital. Os adolescentes juram que não queriam fazer mal a ninguém, apenas se divertir e levar um pouco de alegria a um local tão triste. 

No dia após a Cabbage Night, como ele chamou o incidente do fogo no corredor, Richard recebe uma ligação de seu tio Phil, irmão de sua mãe, que o chama de ovelha negra da família. Phil aparece no hospital e "sequestra" Richie por uma noite, para curtir um verdadeiro Halloween, afinal este poderá ser o último. Eles aprontam muuuuito durante esta noite, mas não vou revelar porque é spoiler. Só posso dizer que é uma das melhores partes do livro. Mas na manhã seguinte, o garoto volta para o hospital muito mal. 

Durante a sua narrativa, Richard dá alguns detalhes da sua vida antes de ir para o hospital, mas muito pouco, não sabemos praticamente nada sobre sua doença ou como começou. Conhecemos a mãe de Richard, a avó, o tio Phil que é a melhor pessoa dessa história, junto com o enfermeiro Edward e a garota que Richard conhece na noite de Halloween, Kelly-Maria. 

A maior parte da história é Richard falando sobre os efeitos colaterais de seu tratamento, ou tendo pensamentos pervertidos sobre Sylvie, e nossa, como ele fala palavrão! Apesar de ter ficado levemente entediada em algumas partes, as partes em que o tio Phil aparecem são muito divertidas, bem como as que Kelly-Maria aparecem também. Richard apronta várias e a gente quase esquece que ele pode morrer a qualquer momento. 

Richard e Sylvie inevitavelmente se apaixonam e querem viver esse romance a qualquer custo, nenhum dos dois quer morrer sem viver todas as experiências normais adolescentes. O problema é que o câncer de Sylvie é um pouco mais complicado e as consequências dos atos do jovem casal podem ser drásticas. O pai de Sylvie quer Richard longe da sua princesinha e isso acaba devastando o rapaz, pois tudo que ele quer é ficar perto da sua amada. Tem partes que é à lá Romeu e Julieta mesmo. 

A última parte do livro é emocionante e eu gostaria de comentar sobre um outro personagem mas se eu for começar a falar dele meio que o transformarei em protagonista, tão grande foi a carga emocional que este personagem me transmitiu, que é o pai da Sylvie. As últimas páginas do livro carregam um peso que eu não pensei que fosse encontrar nesta história, mas confesso que o final me frustrou um pouco, (um pouco não, muito!) mas não vou dizer o porquê por motivos óbvios. 

Achei que o autor deixou várias pontas soltas, mas não sei se foi intencional. Como a história era narrada por Richard como uma conversa, de fato, e ele estava muito mal, esquecia as coisas, sua visão não estava boa e ele perdeu um pouco da audição também, então pode ter sido intencional a falta de detalhes, nunca saberemos. Tinha momentos em que achava Richard um pé no saco, mas acho que se eu tivesse 17 anos e estivesse na ala terminal de um hospital, eu também seria um pé no saco. 

Enfim, achei o livro ok, cumpriu a sua promessa: "Esta não é uma história de um cara que morre de câncer. É a história de um casal de jovens que quer seguir vivendo intensamente." Não gostei da capa, mas isso é porque eu detesto capas de livros com pessoas, não sei, simplesmente não gosto. Achei meio poluída, muita informação, mas curti o fundo com as nuvens. A diagramação está ok, a fonte é bem grande e a revisão também está boa. A narrativa é fácil, porém demorei quase um mês para ler porque intercalei com outras leituras da faculdade. 

Bom, leiam e tirem suas próprias conclusões, mas não esqueçam de voltar aqui e me dizer o que acharam, ok? 

Até a próxima! 

2 Comentários:

Samantha M disse...

Olá!

Essa é a primeira resenha que leio desse livro, confesso que eu imaginei que ele fosse melhor quando começou a aparecer nos vídeos de correio dos blogs. Uma pena que não seja isso tudo. :~

Beijo,

Samantha Monteiro

http://www.wordinmybag.com.br/

aninha disse...

acho que é um livro, como você disse Dana, ok. não vi uma história impactante ou que surpreenda de algum modo, apesar de que falar sobre essa doença e ainda por cima sendo adolescentes, não tem lá alguma novidade. fica assim para os outros personagens como o pai da Sylvie, que me pareceu um personagem que acrescenta no livro. a capa é um desastre, nível mal feito da Novo Conceito. tá que o personagem tem câncer mas pq não trabalhar com algo diferente né. enfim, acredito que seja uma leitura legal =)

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D