Resenha: Machado de Assis: do folhetim ao livro (Ana Cláudia Suriani da Silva)

sexta-feira, 17 de abril de 2015



Título: Machado de Assis: do folhetim ao livro
Autor: Ana Cláudia Suriani da Silva
Edição: 1
Editora: Nversos
ISBN: 9788584440030
Ano: 2015
Páginas: 288


Sinopse: Machado de Assis: do folhetim ao livro - Publicado originalmente no formato de folhetim na revista de moda A Estação , o romance Quincas Borba, de Machado de Assis é considerado um dos mais importantes da obra Machadiana e um dos que definem seu estilo de narrativa, realista e irônica. Último romance publicado por Machado no então tradicional formato de publicação seriada em periódico, foram as dificuldades enfrentadas pelo autor durante a publicação e sua transição para a obra como volume completo que definiram pontos importantes do estilo de escrita do mais relevante autor brasileiro. São essas diferenças entre as obras, seus pontos de encontro e distanciamento e suas consequências que são estudados por Ana Cláudia Suriani da Silva, em seu livro Machado de Assis: do folhetim ao livro. Produzido como projeto de doutorado da autora e originalmente publicado em inglês, a obra analisa o processo criativo do romance Quincas Borba em seus dois momentos distintos: sua publicação original como folhetim num periódico, e como esta dialogava com os outros elementos da revista, seus anúncios, gravuras e colunas, e sua publicação como volume único, e como as dificuldades da publicação em folhetim influenciaram a produção da obra definitiva, sua narrativa global ao invés de progressões episódicas lineares. Além disso, Ana Cláudia busca mostrar como o enfoque da revista, dedicado à moda e aos interesses da elite contribuíram para marcar no autor sua narrativa realista e irônica, dedicada a criticar os costumes e a situação política de seu tempo com mordacidade. Uma análise da coisificação do indivíduo, do homem tornado objeto pelo homem e como os vencedores tendem a ficar com os tubérculos.


                  Machado de Assis: do folhetim ao livro foi escrito pela Ana Cláudia Suriani Silva e publicado aqui no Brasil pela editora NVersos. Confesso que eu demorei para ler esse livro e demorei mais ainda pensando em como iria escrever essa resenha sem deixá-la extremamente técnica, já que esse não é o objetivo do blog.


                      Esse livro foi baseado em uma tese de doutorado escrita pela professora Ana Cláudia Suriani que hoje trabalha em uma Universidade na Inglaterra e se dedica aos estudos de Literatura em Língua Portuguesa. A professora nesse caso parte dos textos de Machado analisando desde o folhetim até sua publicação em livro.

                       Bem, eu quero dizer primeiramente que eu estou sentindo certa dificuldade em resenhar esse livro e tentar deixá-lo mais acessível para vocês, eu não sou especialista em Machado de Assis, mas ele é um dos meu autores clássicos preferidos em língua portuguesa. Enquanto estava lendo o livro me senti mesmo aprendendo sobre a obra, mas o nível de conhecimento que traz pode ser um pouco desafiador para quem não é da área, temos mesmo análises que são um pouco mais complexas e conexões que competem para quem estuda Literatura.

                              Um dos pontos positivos para mim como estudiosa da área é que a autora traz muitas referências e explica absolutamente tudo para que o leitor que queira fazer um estudo mais dirigido sobre determinado aspecto possa se aprofundar. Isso eu acho que para quem é da área é muito bom, pois muitas vezes enquanto escrevemos nossos próprios projetos nos baseamos em teses de mestrado e doutorado e quando essas trazem outras referências ajuda e muito. 

                                Para quem não é da área e leu esse último parágrafo e pensou  "tá, nunca vou entender então" o legal é que sim, como já falei lá em cima mesmo que dê um pouquinho mais de trabalho o trabalho da professora Ana Claudia é tão bom que com um pouquinho de esforço você conseguirá acompanhar essa jornada que Machado de Assis faz em seus escritos.

                                    Outro ponto que chama muita atenção e aí eu creio que seja um ponto que deva ser creditado a editora é a diagramação que está espetacular, são muitas figuras que exemplificam a temática e nos fazem enxergar as publicações de folhetim da época. É realmente muito bonito, eu fiquei espantada ao folhear o livro. Enfim acho que vale a pena a lida para quem não é da área também.

2 Comentários:

aninha disse...

acredito que a autora fez um livro bem técnico, mas como você bem disse, com um pouquinho mais de concentração, um leigo ou quem só gosta de um livro clássico, pode acompanhar e curtir a leitura. é uma visão a mais de um dos nossos autores mais conhecidos e com certeza é super válido. =)

Fábrica dos Convites disse...

Oi Priscila, não conhecia o livro e achei bem interessante o fato de poder ser lido tanto pelos mais entendidos como pelos leigos.
Bjs, Rose

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D