Resenha: A Rainha Normanda (Patricia Bracewell_ - Trilogia A Rainha Normanda Livro #01

sexta-feira, 1 de maio de 2015



Título: A Rainha Normanda
Autor: Patricia Bracewell
Edição: 1
Editora: Arqueiro
ISBN: 9788580413786
Ano: 2015
Páginas: 400



Sinopse: Em 1002, Emma da Normandia, uma nobre de apenas 15 anos, atravessa o Mar Estreito para se casar. O homem destinado a ser seu marido é o poderoso rei da Inglaterra, Æthelred II, muito mais velho que ela e já pai de vários filhos. A primeira vez que ela o vê é à porta da catedral, no dia da cerimônia. Assim, de uma hora para outra, Emma se torna parte de uma corte traiçoeira, presa a um marido temperamental e bruto, que não confia nela. Além disso, está cercada de enteados que se ressentem de sua presença e é obrigada a lidar com uma rival muito envolvente que cobiça tanto seu marido quanto sua coroa. Determinada a vencer seus adversários, Emma forja alianças com pessoas influentes na corte e conquista a afeição do povo inglês. Mas o despertar de seu amor por um homem que não é seu marido e a iminente ameaça de uma invasão viking colocam em perigo sua posição como rainha e sua própria vida. Baseado em acontecimentos reais registrados na Crônica Anglo-saxã, A rainha normanda conduz o leitor por um período histórico fascinante e esquecido, no qual fantasmas vigiam os salões do poder, a mão de Deus está presente em cada ação e a morte é uma ameaça sempre à espreita. Governando na época compreendida entre o rei Artur e a rainha Elisabeth I, a rainha Emma é uma heroína inesquecível cuja luta para encontrar seu lugar no mundo continua fascinante até hoje.



               A Rainha Normanda é o primeiro volume da trilogia intitulada A Rainha Normanda escrito pela Patricia Bracewell e publicado no Brasil pela editora Arqueiro. Confesso que esse lançamento tinha me passado batido, por que né? A pessoa que lê e-mail no ônibus, andando entre as aulas e no meio de um mês infernal que foi março eu fiz a Katia Cega




 Porém, o importante é que deu tempo e eu consegui ler esse romance histórico MARAVILHOSO!  Vocês sabem que eu amo romances históricos em todos os seguimentos desde os que são mais românticos e clichês até os que falam de personagens reais romantizados e esse livro é um do segundo tipo.

               
                Emma é a irmã do duque da Normandia, Richard. As terras dele ocupam o acesso para as terras inglesas onde um rei é constantemente ameaçado por vikings dinamarqueses, rei esse que acabou de ficar viúvo e está procurando por uma nova esposa. Para manter a paz entre os dois reinos Emma então é desposada por Aeltered, o rei inglês, soturno e atormentado. Desde o primeiro momento ela é destratada por ele, pois em seu contrato de casamento o irmão de Emma solicitou que ela fosse coroada rainha e não apenas consorte do rei como a primeira mulher dele. Isso trará ressentimentos em várias esferas desde Elgiva, a filha de um conde inglês que tem pretensões de ser rainha até o filho mais velho do rei. Tempos sombrios pairam sobre a Inglaterra e a rainha normanda terá que passar por muitas provações.

                  A narrativa é toda em terceira pessoa com enfoque em Emma, a moça que é tirada de casa com apenas quinze anos para casar com um rei com o triplo de sua idade. Desde o começo ela mostra muita coragem e ousadia, ela mostra que nunca irá ceder aos caprichos do rei e ele desde cedo tenta humilhá-la e subjugá-la, o que não é uma tarefa fácil.

                    Mas Priscila não tem shipper nesse negócio? Calma, tem sim. Temos um romance proibido, Emma se apaixona por um homem mais jovem que não é seu esposo, porém essa paixão pode colocar a vida dos dois em risco. Ela é a esposa do rei, a rainha de toda uma nação e ele, digamos que o futuro dele depende do rei. Vai dar tudo certo? Provavelmente, NÃO! A história ainda não terminou, mas por experiência própria essas histórias são muito reais e geralmente os romances nunca dão certo, um dos dois morre, é preso, decapitado, acontece alguma guerra ou algo assim.

                             Essa história vale e muito a pena, pois Emma não é uma personagem fraca, conhecemos um pouco mais da história da Inglaterra e conhecemos um pouco de como as mulheres conseguiam "se virar" numa época em que eram consideradas pouco mais do que mercadorias de troca. Em um mundo comandado essencialmente por homens, personagens como Emma e até mesmo Elgiva tornam-se importantes, pois mostram a força da mulher.

                           Olha que capa maravilhosa viu? Essa modelo representa Emma. A diagramação está ok. Enfim, mais um histórico para vocês.

                             


| comente (:

aninha disse...

amo romance histórico! eu vi esse lançamento mas ainda ñ tinha lido nenhuma resenha sobre ele. gosto muito quando a personagem feminina ñ é passiva, ñ aceita a sua posição que lhe é imposta apesar das dificuldades. mulher nessa época só tinha direito a obedecer ao homem e só. Emma enfrenta isso na medida que possível. é um perigo se afeiçoar a algum casal ou personagem em livros assim, mas é meio que inevitável kkkkkk. a capa é linda demais! e ri muito com Kátia a cega ali no começo kkkkkkkkkk! Katia musa <3 bj!

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D