Resenha: Ligações(Rainbow Rowell)

quinta-feira, 18 de junho de 2015



Título: Ligações
Autor: Rainbow Rowell
Edição: 1
Editora: Novo Século
ISBN: 9788542804812
Ano: 2015
Páginas: 304



Sinopse:  GEORGIE MCCOOL sabe que seu casamento está estagnado. Tem sido assim por um bom tempo. Ela ainda ama seu marido, Neal, e ele também a ama, profundamente – mas o relacionamento entre eles parece estar em segundo plano a essa altura. Talvez sempre esteve em segundo plano.Dois dias antes da tão planejada viagem para passar o Natal com a família do marido em Omaha, Georgie diz a ele que não poderá ir, por conta de uma proposta de trabalho irrecusável. Ela sabia que ele ficaria chateado – Neal está sempre um pouco chateado com Georgie –, mas não a ponto de fazer as malas e viajar sozinho com as crianças.Então, quando Neal e as filhas partem para o aeroporto, ela começa a se perguntar se finalmente conseguiu. Se finalmente arruinou tudo.Mas Georgie estava prestes a descobrir algo inacreditável: uma maneira de se comunicar com Neal no passado. Não se trata de uma viagem no tempo, não exatamente, mas ela sente como se isso fosse uma oportunidade única para consertar o seu casamento – antes mesmo de acontecer…Será que é isso mesmo o que ela deve fazer?Ou ambos estariam melhor se o seu casamento jamais tivesse acontecido?


                   Ligações é mais um livro da Rainbow Rowell publicado aqui no Brasil pela editora Novo Século. Para quem é fã da autora assim como eu que ficou meses esperando esse livro, pois segundo rumores traria algumas referências a Fangirl, bem digamos só que essas referências existem, mas não são ligadas diretamente aos personagens. Enfim, li, gostei, mas não amei loucamente.


                   Georgie é uma mulher de mais de trinta anos, casada com Neal, com duas filhas pequenas chamadas Alice e Noomi. É natal e eles tem uma viagem marcada para Omaha, porém coisas no trabalho fazem Georgie ter de escolher: o trabalho ou a família. Quando ela escolhe o trabalho, Neal empacota suas coisas e viaja com as filhas deixando a mulher sozinha. Nesse meio tempo ela vai ter tempo para reavaliar sua relação e o que deu ou não errado na relação.

                   A narrativa do livro é em primeira pessoa e Georgie é nossa narradora, ela alterna seus pensamentos entre o presente e flashbacks do passado e de sua história com Neal e o melhor amigo, Seth. Acho que já posso dizer aqui sobre Georgie



                        Georgie é aquele tipo de personagem que começa sendo odiada, mas ela é quebrada de todos os lados para finalmente ser uma pessoa melhor. Ela percebe o quanto errou e o quanto Neal é importante na vida dela. O quanto ama as filhas e o quanto falhou durante os anos.  Ela explica que o erro foi completamente dela por anular o marido, por dar mais valor ao trabalho, por não ter feito as escolhas corretas. Durante todo o livro, ela tenta falar com Neal, mas ele parece cada vez mais distante, ela se torna então uma bagunça durante dias a fio, esquecendo até mesmo de trabalhar.

                        Não conhecemos muito os outros personagens além das impressões da narradora, mas Neal parece completamente apaixonado pela esposa, mas ao que parece no começo ele finalmente desistiu dela, ele não sabe mais como competir com o trabalho e com o melhor amigo de Georgie que trabalha em parceria com ela e que parece passar mais tempo com a esposa que a família.

                        Enfim, é um livro todo talhado por escolhas, mas eu ainda não consegui simpatizar totalmente com a Georgie e por fim, mas não menos importante, O FINAL ABERTO!!!


                        Alguém tem que avisar a Rainbow que finais abertos NÃO SÃO LEGAIS!

                    Achei essa capa meio sem graça, mas ela é significativa para a narrativa. A diagramação está  boa, não encontrei problemas de erros de português ou nada do tipo. Enfim, apesar dos pesares é um livro bom e nada mais.


                 

2 Comentários:

Kemmy Oliveira disse...

Ahhhhhh, eu achei a capa bonitinha :p

A premissa é bem bacana e a história parece leve, divertida e ao mesmo tempo reflexiva: o tipo de livro que ganha meu coração bem fácil

Finais abertos são um saco mesmo ¬¬

Beijos,
Duas Leitoras

aninha disse...

ai Georgie.... ainda bem que ela leva um sacode da vida pra reconhecer o que ela estava perdendo. não gosto muito quando não se tem uma visão a mais dos outros personagens, mesmo que seja só do ponto de vista da narradora, a gente fica meio que perdido nesse sentido. mas a autora tem carisma e soube fazer um livro bom e que não é chato de se ler. final aberto é um tiro no pé. nossa como a gente fica com aquela sensação de "será?" no fim, ñ custa nada fechar a história de um jeito certo se ñ vai fazer continuação né. ¬¬ ainda como ainda ñ li nada da Rainbow, espero conhecer a escrita dela, quem sabe seja por "Ligações" =)

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D