Resenha: Amor na Itália (Lucy Gordon) - Special #101

segunda-feira, 13 de julho de 2015

Título: Amor na Itália
Autor: Lucy Gordon
Edição: 1
Editora: Harlequin
ISBN-13: 9788539818174
ISBN-10: 8539818175
Ano: 2015
Páginas: 320

Sinopse: MAIS DO QUE UM CASAMENTO DE FACHADA – Sally Franklin viajou para Veneza no intuito de recomeçar a vida. Mas não esperava casar-se tão rapidamente! Talvez fosse a magia do local e a beleza cativante de Damiano Ferrone que fizeram a proposta parecer tão irresistível. Ele buscava uma mãe perfeita para seu filho… e um casamento de conveniência. Contudo, não tarda para Damiano ver sua esposa com outros olhos. E logo percebe que conseguira muito mais do que desejara…
OUTRA VEZ AMOR – A jornalista Natasha Bates precisa de um trabalho, e rápido! Quando surge uma oportunidade em Verona, a única opção é aceitar. Seu coração fora partido por um italiano sedutor, mas divulgar as maravilhas daquela cidade parecia o emprego dos sonhos. Até conhecer o novo chefe, Mario, seu ex! Ele não era mais o playboy que conhecera. Mesmo assim, Natasha decide manter tudo no âmbito profissional. Entretanto, resistir a um romance de conto de fadas pode ser mais difícil do que ela pensava…



Amor na Itália é um livro da autora Lucy Gordon formado por duas histórias. A primeira delas se chama Mais do que um Casamento de Fachada, que conta a história de Sally Franklin, uma mulher de 28 anos, que viaja subitamente para Veneza tentando afastar seu irmão de 18, Charlie, dos problemas que ele se colocou.

Logo no começo da viagem ela conhece o italiano Damiano Ferrone, e seu adorável filho Pietro. Com uma ameaça rondando Sally e Charlie, Damiano oferece que eles fiquem em sua casa, já que assim poderá protegê-los melhor do que se eles continuassem em seu hotel. Nessa hospedagem Sally conhece Mario, irmão mais novo de Damiano, que claramente tem uma queda por ela, mas não faz muito com relação a isso. Com o tempo Sally e Pietro se tornam muito próximos. O garoto perdeu a mãe quando ele nasceu, e a madrasta que ele tinha como figura materna, os abandonou de uma hora para outra. É evidente que Pietro procura alguém para chamar de mãe, e Sally se torna isso para ele. Quando Damiano percebe que seu filho está mais feliz do que nunca e a partida da Sally de volta para a Inglaterra pode deixá-lo arrasado, ele oferece uma solução para o problema de ambos: um casamento onde ela seria a mãe para o filho dele, e ele daria a proteção que ela precisava para o Charlie.

Uma das coisas que não me fez gostar tanto dessa história foi a falta de romance, não vi uma ligação profunda entre Sally e Damiano, eles conversam e interagem como amigos, sem qualquer atração forte, e isso só vem aparecer no final da história. Não foi interessante quanto eu imaginei que seria. Outra coisa que me incomodou muito é a Sally deixar o irmão fazer tantas merdas e encobrir sempre. Eles perderam os pais 10 anos antes e ela ficou responsável por ele, mas Charlie parece não ter qualquer consideração pelos esforços da Sally, sabendo que se ele tiver dívida ela vai pagar, se ele se envolver em problemas ela fará o que pode para resolver. Pior é quando Damiano ofereceu o casamento, Charlie chegou a insinuar que Sally deveria pegar mais dinheiro do que ele estava dando para ela, coisa que ela nem queria realmente, mas ela simplesmente não faz nada, fica irritada no momento e depois parece que nada aconteceu. Eu acredito que a historia teria sido melhor se tivesse o romance e a Sally não fosse tão condescendente com o que o seu irmão fazia.

Partindo para a segunda história, Outra Vez Amor se passa quatro anos depois do primeiro. Natasha Bates e Mario Ferrone se conheceram em Veneza dois anos antes, tiveram um breve, mas lindo romance, até que uma mulher aparece chamando Mario de traidor. Natasha, que cresceu ouvindo de sua mãe que os homens não prestam e que não devia confiar em nenhum, foge e apaga todos seus rastros para que Mario nunca mais a encontre.

Ela trabalha como jornalista, e tem ótimos artigos publicados, mas por ter rejeitado publicamente um homem poderoso, ela vê seus projetos sendo rejeitados pela influência dele que não aceitou a recusa de uma mulher. Como opção para escapar dessa situação por um tempo, sua amiga sugere que ela viaje para Verona e faça o projeto no lugar dela. O projeto é sobre o turismo na cidade e Romeu e Julieta, vários hotéis se uniram por uma publicidade em torno do romance mundialmente conhecido. O que Natasha não podia imaginar é que o dono do hotel em que ela está, e quem está no comando do projeto, é justamente o Mario. Para Mario, ela só fugiu sem lhe dar oportunidade de explicar a situação, e ele ficou muito magoado se sentindo traído, e já Natasha acha que ele é um traidor mulherengo que não merece a confiança dela, o que faz com que ambos troquem alfinetadas quando podem.

Eu gostei muito mais dessa história, os personagens tem uma ligação, uma atração que percebemos quando eles estão juntos, mas Natasha não quer dar uma nova chance a Mario, mesmo ele tentando explicar que nada do que ela imaginou era verdade. Ela é uma mulher teimosa, magoada e que acredita piamente nos conselhos da mãe, já que seu pai as abandonou quando ela era criança. É inevitável não se envolver com eles e a atmosfera romântica que envolve a cidade e a história de Romeu e Julieta.

Eu recomendo a leitura, achei muito bem escrita, bem mais do que a história anterior, e por isso eu dei quatro estrelas, Mario e Natasha são um casal adorável que a gente torce que dê certo no final. Eu amei a capa, achei tão simples e romântica, e a diagramação está boa também.

| comente (:

aninha disse...

a capa é um charme <3 mas que pena a autora ter errado a mãe no primeiro livro, tem um plot que tinha tudo pra ser daqueles romances de se apegar! mas ela consertou no segundo livro, e fez uma história clichê mas gostosa de acompanhar, Natasha tem personalidade forte e Mario pareceu um personagem íntegro e romântico. vou procurar lê-lo <3

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D