Resenha: Beleza Perdida ( Amy Harmon)

sexta-feira, 3 de julho de 2015



Título: Beleza Perdida
Autor: Amy Harmon
Edição: 1
Editora: Verus
ISBN: 9788576863748
Ano: 2015
Páginas: 332
Tradutor: Monique D'Orazio


Sinopse:Ambrose Young é lindo — alto e musculoso, com cabelos que chegam aos ombros e olhos penetrantes. O tipo de beleza que poderia figurar na capa de um romance, e Fern Taylor saberia, pois devora esse tipo de livro desde os treze anos. Mas, por ele ser tão bonito, Fern nunca imaginou que poderia ter Ambrose… até tudo na vida dele mudar. Beleza perdida é a história de uma cidadezinha onde cinco jovens vão para a guerra e apenas um retorna. É uma história sobre perdas — perda coletiva, perda individual, perda da beleza, perda de vidas, perda de identidade, mas também ganhos incalculáveis. É um conto sobre o amor inabalável de uma garota por um guerreiro ferido.Este é um livro profundo e emocionante sobre a amizade que supera a tristeza, sobre o heroísmo que desafia as definições comuns, além de uma releitura moderna de A Bela e a Fera, que nos faz descobrir que há tanto beleza quanto ferocidade em todos nós.


                        Beleza Perdida é o lançamento da editora Verus, escrito pela Amy Harmon. Fiquei curiosa por conta do marketing que dizia ser uma releitura moderna de a Bela e a Fera, que é o meu conto de fadas predileto.


                              Ambrose Young é a estrela da cidade, lutador de luta livre, lindo, alto, musculoso, filho de um dos pilares da comunidade ele tinha tudo que poderia querer. Fern é o patinho feio, ruiva, com aparelho e óculos, ela sempre foi apaixonada por Ambrose desde criança ela se passa por Rita, a maior beldade da escola, e troca cartas de amor com ele. Assim que descobre Ambrose rejeita Fern. Meses depois ele parte para a guerra com seus quatro melhores amigos deixando Fern e a cidade onde morava para trás. Quando um trágico acidente mata os quatro amigos e deixa Ambrose deformado ele vai descobrir que existem mais coisas na vida além da beleza.

                        A narrativa é alternada com lembranças da infância de Ambrose e Fern e de momentos dele no Afeganistão com os amigos. Esses momentos explicam muito do que os personagens vivem e por que tomam certas atitudes. Enquanto Ambrose era chamado de Hércules, era a estrela desde cedo, Fern sofre da Síndrome da Garota Feia. 

                           A construção desses personagens é muito bonita, vemos pessoas comuns que tiveram suas vidas mudadas pela guerra e tudo começou no 11 de setembro, vemos como em todo o país jovens sofreram pressão para se alistar e como eles se sentiram impelidos pelo sentimento patriótico. Como as famílias sofreram suas perdas e principalmente refletimos sobre os horrores e malefícios essa guerra trouxe. Ambrose sofreu muito, ele realmente sofreu uma transformação não só física, mas emocional. Já Fern, não sofre uma transformação tão intensa, mas muda fisicamente e consegue levar luz a escuridão de Ambrose. Além desses personagens, é válido comentar com vocês os personagens secundários que também trazem uma carga emocional forte e que são personagens que dariam livros intensos e belos, temos Bailey o primo e melhor amigo de Fern, que sempre foi apaixonado por Rita, mas que nunca pode concretizar esse sentimento, pois tem uma doença rara que o fará morrer cedo e que atrofia todos os músculos de seu corpo, apesar disso ele é um garoto feliz e de bem com a vida. Já Rita, sofre com o marido que bate nela e a ameaça constantemente, um casamento falido que a leva a ficar mais distante dos melhores amigos.

                        Essa capa é significativa, gosto do modelo escondendo o rosto e adoro ele vestido de azul. A diagramação está ok, sem muitos detalhes, mas ajudando durante a leitura. Enfim, se você gosta de A Bela e a Fera com certeza vai gostar de Beleza Perdida.
                              

| comente (:

aninha disse...

quero muito ler esse livro! acredito que a autora foi feliz em mostrar um enredo humano, plausível e que deixa uma lição de amor e perdão. personagens jovens mas que encaram do seu jeito, o que a vida joga em cada um. gosto quando os personagens secundários tem destaque, é uma complementação bem vinda ao enredo. bem ansiosa para lê-lo. ;)

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D